apostila_completa_Silvia
272 pág.

apostila_completa_Silvia


DisciplinaParasitologia Veterinária1.859 materiais35.784 seguidores
Pré-visualização50 páginas
o período de incubação. A doença 
aparece clinicamente após o dia 40 após o 
contato com o carrapato contaminado. 
Não há hemoglobinúria, pois as hemácias são 
destruídas no baço e fígado e não na corrente 
sanguínea. 
 
PROFILAXIA: 
-Tratamento dos animais para que não fiquem 
portadores. 
-Premunição dos animais suscetíveis com 
sangue de animais portadores. 
-Evitar que os animais adquiram carrapatos 
antes da premunição. 
-Combater o superparasitismo pelo emprego de 
banhos carrapaticidas. 
-Esterilizar os fômites. 
 
Figura 154. Corpúsculos de 
Anaplasma nas hemácias. 
150
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
HELMINTOLOGIA - Metazoários 
- NEMATHELMINTOS: vermes redondos, com 
parede do corpo chamada de cutícula. 
- PLATHELMINTOS: vermes achatados, com 
parede do corpo chamada de tegumento. 
- ACANTOCEPHALA: Cabeça em forma de 
espinho. 
 
FILO PLATHELMINTOS (Platy = achatados) 
- Vermes achatados dorso-ventralmente. 
- Hermafroditas. 
- Simetria bilateral. 
- Não possuem esqueleto. 
- Tubo digestivo incompleto. 
- Não possui cavidade corpórea, mas sim 
parênquima. 
- São divididos em: 
-Classe Trematoda, com subclasses Digenea e 
Monogenea**. 
-Classe Cestoda. 
 
**Monogenea: Helmintos ectoparasitas de 
peixes, mais especificamente de brânquias, que 
dificultam a respiração. Fazem ciclo direto, ou 
seja, são monoxenos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CAPÍTULO V 
 Helmintos 
____________________________________________________________________________________ 
151
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
CLASSE TREMATODA (trematoda = furos) 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
- Formato semelhante a uma folha. 
- Não são segmentados. 
- Tubo digestivo sem ânus (metabólitos 
excretados pela boca). 
- Ceco termina em fundo de saco. 
- Presença de glândulas vitelínicas (produzem 
vitelo, matéria necessária para formação do 
ovo). 
- Possui ventosas oral, ventral (ou acetábulo) e 
genital (ou gonotil) para fixação no hospedeiro e 
movimentação sobre o mesmo. 
- Revestimento externo (tegumento) resistente. 
Possui músculos sobre a lâmina basal que 
mantém a forma do parasito. 
 
BIOLOGIA: 
- Sistema excretor com tubos pronefridiais, 
vesícula excretora e células excretoras (células 
flama), com cílios para filtração. 
- Sistema reprodutor masculino com testículos, 
canais eferentes, canal deferente e bolsa do 
cirro com vesícula seminal, glândulas 
prostáticas, o órgão peniano que é chamado de 
cirro e um poro genital. 
- Sistema reprodutor feminino com ovário, 
reservatório seminal, canal de laurer, 
reservatório vitelínico, oótipo, glândulas de 
mehlis, poro genital e alças uterinas. 
- Heteroxenos podendo apresentar até três 
hospedeiros intermediários. O primeiro HI é 
sempre um molusco e o segundo, um peixe ou 
crustáceo. 
 
CICLO EVOLUTIVO GERAL DOS 
TREMATÓDEOS: 
Os ovos que saem nas fezes (em alguns casos 
podem sair via oral) geram indivíduos 
(embriões) ciliados chamados miracídios. 
Estes, possuem glândulas que produzem 
substâncias que, associadas à condições 
ambientais, abrem o opérculo do ovo por onde 
sai o miracídio e passa para o meio aquático, 
necessário para sua sobrevivência. Ele nada até 
atingir o hospedeiro intermediário, que 
geralmente é um molusco - aquático ou terrestre 
onde penetra nas partes moles, perde os cílios e 
passa a ser chamado de esporocisto (o 
miracídio já apresenta cone cefálico e vive no 
máximo 24 horas). O esporocisto divide \u2013se 
inúmeras vezes no hepatopâncreas do molusco 
originando milhares de formas infectantes, que 
saem pelas partes moles e infectam o ambiente. 
* O esporocisto pode ter uma ou duas gerações. 
Quando de 1ª geração forma-se a rédia 
(também no hospedeiro intermediário) a qual vai 
originar várias cercárias, que possuem cauda 
saem do molusco e se fixam na vegetação 
passando a serem chamadas de metacercárias 
, (possuem uma proteção cística e são as 
formas infectantes) cercária sem a cauda, que 
podem estar no segundo hospedeiro 
intermediário ou não). Quando de 2ª geração 
não há fase de rédia. 
 
PARTE I 
 Trematóides 
____________________________________________________________________________________ 
152
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
CONTROLE: 
-Combater os moluscos. 
-Tratar os animais 
 
CLASSE TREMATODA 
SUBCLASSE DIGENEA 
- Aparelho genital masculino e feminino no 
mesmo indivíduo. 
- Necessitam de dois hospedeiros. 
 
ORDEM GASTEROSTOMATA 
- Boca que se abre dentro de uma ventosa oral 
(anterior). 
 
SUBORDEM DISTOMATA 
SUPERFAMÍLIA FASCILOIDEA 
 
CARACTERÍSTICAS: 
- Presença ou ausência de bolsa do cirro e 
acetábulo terminal. 
- Genitália ramificada. 
 
I - FAMÍLIA FASCIOLIDAE 
CARACTERÍSTICAS: 
- Adultos grandes e achatados dorso-
ventralmente. 
- Acetábulo bem desenvolvido (ventosa ventral). 
- Bolsa do cirro bem desenvolvida. 
 
GÊNERO Fasciola 
 
ESPÉCIE Fasciola hepatica 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Bovinos e ovinos 
(pode parasitar eqüídeos, bubalinos e 
humanos). 
 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Molusco 
aquático - Lymnaea viatrix (região Sul) e 
Lymnaea columela (região Sudeste). 
 
LOCAL: Ductos biliares. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
- Cone cefálico, que é uma projeção anterior do 
corpo onde fica a abertura da ventosa oral. 
- Corpo muito grande em relação aos outros 
trematódeos, com espinhos no tegumento. 
- Só se distingue ovário e testículos pela 
localização. 
Figura 156. Ovo de Fasciola hepatica. 
Figura 155. Adultos de Fasciola hepatica. 
153
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
- Ovos com 150 µm amarelados pela bile. 
 
CICLO BIOLÓGICO: 
Os ovos saem nas fezes do hospedeiro 
definitivo e as chuvas os arrastam até os riachos 
onde são liberados os miracídios que migram e 
penetram ativamente na partes moles dos 
moluscos, formando então os esporocistos, que 
migram para a região pré-cordial e se 
transformam em rédia I. Se o meio for favorável 
ele vira logo cercária, mas se não, como no 
caso de uma estiagem prolongada, o molusco 
se afunda na lama e só quando o meio se torna 
favorável é que seu metabolismo volta ao 
normal e a rédia se torna cercária. Essas são 
semelhantes aos adultos e já apresentam 
cauda, saindo
Kiara
Kiara fez um comentário
alguem poderia me enviar por email, pfvr?? obrigada kiara-nc@hotmail.com
0 aprovações
Juliana
Juliana fez um comentário
Como faço download?
0 aprovações
Isabella
Isabella fez um comentário
teria como por gentileza me enviar este material por email ?
0 aprovações
Gianini
Gianini fez um comentário
Consegui fazer download e o material é de ótima qualidade
1 aprovações
Carregar mais