apostila_completa_Silvia
272 pág.

apostila_completa_Silvia


DisciplinaParasitologia Veterinária1.857 materiais35.646 seguidores
Pré-visualização50 páginas
pelas partes moles do molusco e 
caindo na água. Dirigem-se então para o talo 
submerso do capim da várzea onde se fixam, 
perdem a cauda e passam a metacercária que 
possui uma substância cimentante que evita a 
desidratação e aí sobrevive por anos. Quando 
há estiagem, a lâmina dos rios desce e elas 
ficam expostas, e assim são ingeridas pelos 
hospedeiros definitivos ao pastorear. No tubo 
digestivo desses animais as metacercárias 
perdem as carapaças de proteção e passam a 
ser formas jovens que penetram na mucosa 
intestinal e caem na cavidade peritonial 
perfurando o peritônio visceral do fígado e neste 
local migram até quatro meses, depois vão aos 
ductos biliares onde ficam adultos, se alimentam 
de sangue e após oito semanas da infecção já 
eliminam ovos. 
PPP - 3 a 4 meses 
 
IMPORTÂNCIA EM HIGIENE E SAÚDE 
PÚBLICA: 
- Observar a proveniência das verduras e outros 
alimentos porque é passível de parasitar 
humanos (zoonose). 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
- As formas jovens migram no parênquima 
hepático destruindo-o. É a fase aguda da 
doença. 
- Os adultos provocam espoliação nos ductos 
biliares e na forma crônica da doença pode 
haver calcificação dos ductos biliares. 
- Provoca perdas na produção animal e mortes 
muitas vezes pela migração das formas jovens, 
sendo que por isso, o exame de fezes é 
negativo, pois ainda não há eliminação de ovos. 
 
II - FAMÍLIA DICROCOELIIDAE 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS 
- Posição anterior do ovário e testículo em 
relação ao útero. 
- Ceco mediano retilíneo. 
- Glândulas vitelínicas medianas ao corpo do 
parasito. 
 
GÊNERO Eurytrema 
ESPÉCIE Eurytrema pancreaticum 
 Figura 157. Cercaria de Fasciola. 
154
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Bovinos. 
 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: 
1-Moluscos terrestres: Bradybaena similaris 
(caracol). 
2-Gafanhoto: Conocephalus sp. 
 
LOCAL: Ductos pancreáticos. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
- Corpo grande. 
- Ventosa oral grande. 
- Esôfago curto. 
- Testículos bem separados e na mesma 
zona (mesmo plano horizontal). 
- Ovário posterior aos testículos. 
- Cecos que não vão ao terço mediano do 
corpo. 
- Acetábulo mediano. 
 
CICLO BIOLÓGICO: 
Os ovos saem nas fezes do hospedeiro 
definitivo e os moluscos ingerem esses ovos 
que liberam o miracídio no seu intestino. Na 
cavidade celomática forma-se esporocisto I e na 
digestiva, esporocisto II. Formam-se então as 
cercárias (que saem do molusco com um muco) 
e essas se aderem ao talo do capim, que é 
ingerido pelo gafanhoto. As cercárias 
atravessam o tubo digestivo e passam a 
metacercárias na cavidade celomática do 
gafanhoto, que é ingerido acidentalmente pelo 
hospedeiro definitivo ao pastorear e as 
metacercárias passam do intestino e vão se 
localizar nos ductos pancreáticos, onde se 
tornam adultos. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
Apesar da destruição dos ductos pancreáticos é 
questionada a sua ação tendo em vista que o 
animal não exterioriza a doença. 
 
SUBORDEM AMPHISTOMATA 
SUPERFAMÍLIA PARAMPHISTOMATOIDEA 
 
CARACTERÍSTICAS 
- Acetábulo terminal ou subterminal. 
- Não são achatados e têm formato de pêra. 
 
FAMÍLIA PARAMPHISTOMATIDAE 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
Figura 158. Eurytrema pancreaticum 
adultos. 
Figura 159. Adulto de Eurytrema sp. 
Cecos
Testículos 
Ovários
Útero
155
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
- Testículos na mesma zona. 
- Porte médio à grande. 
 
1 - GÊNERO Paramphistomum 
ESPÉCIE Paramphistomum cervi 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Bovinos. 
 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Molusco 
aquático: Lymnaidae e Planorbidae. 
 
LOCAL: Rúmem. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
-Não apresenta ventosa genital. 
 
CICLO BIOLÓGICO: 
 Os ovos saem nas fezes e liberam no meio 
ambiente o miracídio que vai à água penetrar no 
hospedeiro intermediário (molusco), no 
hepatopâncreas deste, passa a esporocisto I. 
Após, surgem as rédias que originam cercárias 
e essas saem pelas partes moles do hospedeiro 
intermediário e na água procuram uma 
vegetação para se encistarem (quando em 
forma de cisto são chamadas metacercárias). O 
hospedeiro definitivo ingere as metacercárias ao 
pastorear e a membrana cística da metacercária 
se rompe liberando formas jovens do trematoda 
que se fixam na porção inicial do intestino 
delgado e rúmem. São mais patogênicos no 
intestino delgado que no rúmem. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
 Os parasitos produzem diarréias fétidas e 
escuras e o animal fica muito debilitado. 
 
SUBORDEM STREGEATA 
SUPERFAMÍLIA SCHISTOSOMATOIDEA 
FAMÍLIA SCHISTOSOMATIDAE 
 
GÊNERO Schistosoma 
ESPÉCIE Schistosoma mansoni 
Schisto- fenda / soma- corpo 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Homem. 
 
Figura 161. Paramphistomum mostrando A \u2013 
acetábulo ou ventosa ventral e O - Ventosa 
oral. 
O
\A
Figura 160. Adultos de Paramphistomum 
156
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Trematóides 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Molusco 
aquático Biomphalaria e Planorbis. 
 
LOCAL: Veias mesentéricas e hepáticas. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
- Possui dimorfismo sexual. 
- Fêmea filariforme fica dentro do canal 
ginecóforo do macho. 
- Macho mais grosso, com ventosas oral e 
ventral (em torno de 1 cm de comprimento). 
 
CICLO BIOLÓGICO 
Após a cópula a fêmea migra para ramos 
menores das mesentéricas e lá fazem a postura. 
Os ovos possuem um espinho e uma substância 
irritante da mucosa e por isso ele consegue 
chegar ao tubo digestivo e assim sair nas fezes. 
Quando isso ocorre no ambiente aquático, o 
miracídio penetra ativamente no hospedeiro 
intermediário (molusco) indo ao hepatopâncreas 
para formar esporocisto de 1ª geração e depois 
de 2ª geração e ainda cercárias 
(furcocercárias). Estas apresentam uma cauda 
bífida, saem do hospedeiro intermediário e no 
ambiente aquático migram ativamente até 
penetrarem na pele íntegra do hospedeiro 
definitivo. Esse também pode se infectar 
bebendo água contaminada. A furcocercária no 
tubo digestivo perde a cauda, passa a adulto-
jovem que se diferencia em macho e fêmea e 
pela circulação vai às veias mesentéricas e 
intra-hepáticas. 
 
PERÍODO PRÉ-PATENTE: 2,5 a 3 meses. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
Algumas espécies ocorrem em roedores e 
bovinos e suspeita-se que eles atuem como 
hospedeiros alternativos mantendo parasitos. 
 
IMPORTÂNCIA EM HIGIENE e SAÚDE 
PÚBLICA: 
É importante o tratamento de fontes de água 
Figura 163. Molusco Biomphalaria sp. 
Figura 164. Ovo de Schistosoma sp. 100X 
Figura 162. Macho (maior) e fêmea de 
Schistosoma sp. 
157
______________________________________________________________________________________________
Kiara
Kiara fez um comentário
alguem poderia me enviar por email, pfvr?? obrigada kiara-nc@hotmail.com
0 aprovações
Juliana
Juliana fez um comentário
Como faço download?
0 aprovações
Isabella
Isabella fez um comentário
teria como por gentileza me enviar este material por email ?
0 aprovações
Gianini
Gianini fez um comentário
Consegui fazer download e o material é de ótima qualidade
1 aprovações
Carregar mais