apostila_completa_Silvia
272 pág.

apostila_completa_Silvia


DisciplinaParasitologia Veterinária1.857 materiais35.656 seguidores
Pré-visualização50 páginas
VETERINÀRIA: 
O homem pode se tornar o próprio hospedeiro 
intermediário se ingerir acidentalmente os ovos. 
A forma larvar, pela circulação vai se 
encaminhar para os olhos, cérebro e tecido 
subcutâneo podendo levar a alterações 
patológicas como cegueira, nódulos no olho, 
transtornos neurológicos. Nos suínos infectados 
com cisticercos os sinais clínicos são 
inaparentes. 
 
IMP.HIGIENE E SAÚDE PÚBLICA: 
A defecação de seres humanos fora do vaso 
sanitário leva a disseminação dos ovos. 
 
 2 - ESPÉCIE T. saginata 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Homem. 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÀRIO: Bovinos. 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS: 
- Útero com 15 a 35 ramificações. 
- Cabeça sem rostelo de ganchos. 
- Mede em torno de 8 metros e possui mais de 
1000 proglotes. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
A presença da forma larvar na musculatura do 
animal leva a liberação parcial da carcaça ou até 
seu descarte total, ou seja, têm importância 
econômica grande já que é significativo em 
certas regiões do Brasil. 
 
CONTROLE: 
-Congelamento da carne a \u2013 5 Co por 4 dias. 
-Cozimento da carne. 
-Sistema eficiente de esgotos. 
 
3 - ESPÉCIE T. hydatigena 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Cão. 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÀRIO: Ruminantes e 
suínos. 
 
Figura 171. T. saginata um parasita do intestino 
delgado de humanos. 
Figura 170. Cysticercus removido do tecido e 
corado. Observar a coroa de ganchos e 
ventosas. 
Coroa de 
ganchos 
Ventosa 
162
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Cestóides 
OBS: A forma larval é o Cysticercus tenuicollis, 
vulgarmente conhecido como \u201cbolha d'água\u201d. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
Nos hospedeiros intermediários leva ao descarte 
de vísceras com as formas infectantes. 
 
4 - ESPÉCIE T. taeniformis 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Felinos. 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÀRIO: Roedores. 
 
IMP.MED.VET: 
A forma larvar determina achados clínicos e 
patológicos no fígado de roedores. 
 
5- ESPÉCIE Taenia multiceps 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Cão e canídeos 
selvagens. 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Ruminantes, 
principalmente ovinos. 
 
IMP. MED. VET: 
O verme adulto de quase 100 cm é encontrado 
no cão onde coloca seus ovos que vão ao meio 
ambiente com as fezes. O ovino ingere com a 
pastagem os ovos contendo a oncosfera que é 
liberada e transportada pelo sangue ao cérebro 
ou medula espinhal onde desenvolve o estágio 
larval chamado de Coenurus cerebralis. Este, é 
um grande cisto (5 cm) cheio de líquido que 
apresenta vários escólex na sua parede. E 
conforme vai desenvolvendo-se vão aparecendo 
os sintomas clínicos no ovino como andar em 
círculos, alterações na postura, defeitos visuais, 
paraplegias. 
 
PPP: 8 meses 
 
GÊNERO Echinococcus 
ESPÉCIE Echinococcus granulosus 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Cão. 
 
Figura 172. Cysticercus tenuicollis, forma larval da T. 
hydatigena. 
Figura 173. Ovos de Taeniidae. 
163
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Cestóides 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Animais 
ungulados e homem. 
 
LOCAL: 
Forma larvar no cérebro, fígado e pulmão. 
Forma adulta no intestino de cães (permanece 
por 5 a 6 meses). 
 
VIABILIDADE DOS OVOS: 21 dias 
 
FORMA LARVAR: Cisto hidático. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DA 
FORMA ADULTA: 
-Escólex e rostelo com ganchos. 
-Apresenta no máximo cinco proglotes. 
-É quase invisível a olho nu pelo seu pequeno 
tamanho (5 mm). 
CICLO BIOLÓGICO: 
O hospedeiro definitivo infecta-se ao ingerir 
vísceras do hospedeiro intermediário contendo o 
cisto hidático (forma larval). As larvas originam 
adultos no tubo digestivo do cão. As proglotes 
grávidas cheias de ovos se destacam e vão ao 
meio ambiente com as fezes. Neste, os ovos se 
disseminam e o hospedeiro intermediário 
infecta-se ingerindo os ovos nas pastagens ou 
em alimentos contaminados que dão origem às 
larvas hexacantor que pelo sistema porta vão ao 
fígado ou pela circulação vão ao pulmão e 
cérebro. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
A forma larvar no hospedeiro intermediário pode 
levar a obstrução de canais respiratórios, 
distúrbios no fígado (cirrose), cérebro e pulmão. 
E se o cisto hidático se romper no hospedeiro 
intermediário esse pode morrer de choque, pois 
Figura 175. Adulto de Echinococcus 
granulosus 100X. 
Figura 174. Areia hidática retirada do 
interior do cisto hidático. 
Figura 176. Cisto hidático em fígado de 
ruminante. Observar a parede do cisto com 
várias vesículas filhas. 
164
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Cestóides 
foram liberados vesículas filhas e escólex. 
 
FAMÍLIA DAVAINEIDAE 
GÊNERO Davainea 
ESPÉCIE Davainea proglotina 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Galináceos. 
 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Moluscos 
terrestres. 
 
LOCAL: Forma adulta no duodeno. 
 
FORMA LARVAR: Cisticercóide. 
 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DA 
FORMA ADULTA: 
-Corpo com poucas proglotes. 
-Aparelho genital simples. 
-Ventosas com ganchos no escólex. 
-Poro genital alterna o lado nas proglotes. 
-Cápsulas ovígeras com um ovo no seu interior. 
 
CICLO BIOLÓGICO: 
As proglotes grávidas vão ao meio ambiente 
com as fezes e o molusco ingere os ovos. No 
corpo desse molusco ocorre o desenvolvimento 
da forma larvar e o hospedeiro definitivo se 
infecta ingerindo o hospedeiro intermediário. No 
tubo digestivo do hospedeiro definitivo as formas 
larvares se fixam no intestino delgado e 
desenvolvem-se até adultos, onde acabam o 
desenvolvimento do seu ciclo biológico. 
 
IMPORTÂNCIA EM MEDICINA VETERINÀRIA: 
É um parasito bastante patogênico e as 
infecções podem levar a quadros de inflamação 
intestinal nas aves levando a queda de 
produção (ganho de peso) gerando sérios 
prejuízos econômicos. 
 
GÊNERO Raillietina 
ESPÉCIE Railletina tetragona 
 Railletina cisticillus 
 Railletina echinobothrida 
 
HOSPEDEIRO DEFINITIVO: Galináceos. 
HOSPEDEIRO INTERMEDIÁRIO: Moluscos 
terrestres, formigas e moscas. 
 
LOCAL: Forma adulta no duodeno. 
 
FORMA LARVAR: Cisticercóide. 
 
Figura 177. Adulto de Davainea 
proglotina. 
Figura 178. Ovo de Raillietina 
165
______________________________________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________________________________ 
Livro didático de Parasitologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria 
Profa Silvia Gonzalez Monteiro 
Cestóides 
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DA 
FORMA ADULTA: 
- Proglotes em formato de trapézio. 
-Cápsulas ovígeras contendo de 6 a 18 ovos. 
-Pode ou não apresentar rostelo. 
-Não se vê genitália. 
 
CICLO BIOLÓGICO: 
As proglotes grávidas vão ao meio ambiente 
com as fezes e o molusco ingere os ovos. No 
corpo desse molusco ocorre o desenvolvimento 
da forma larvar e o hospedeiro definitivo
Kiara
Kiara fez um comentário
alguem poderia me enviar por email, pfvr?? obrigada kiara-nc@hotmail.com
0 aprovações
Juliana
Juliana fez um comentário
Como faço download?
0 aprovações
Isabella
Isabella fez um comentário
teria como por gentileza me enviar este material por email ?
0 aprovações
Gianini
Gianini fez um comentário
Consegui fazer download e o material é de ótima qualidade
1 aprovações
Carregar mais