1-Conceitos sobre plásticos
31 pág.

1-Conceitos sobre plásticos


DisciplinaPolímeros e Metalurgia do Pó26 materiais218 seguidores
Pré-visualização7 páginas
por Teflon, sua designação comercial. De aparência untosa e coloração branca é tenaz e semiflexível. Apresenta coeficientes de atrito extraordinariamente baixos para superfícies metálicas, motivo pelo qual é utilizado em mancais, interessante em velocidades baixas ou intermitentes, quando não se forma película de lubrificação hidrodinâmica.
	A temperatura máxima de serviço do PTFE supera à de qualquer plástico carbonado, de 200 °C em períodos contínuos e de até 330 °C em curtos intervalos. Sua flexibilidade é mantida em temperaturas sub-zero, é inerte à ação da maioria dos reagentes químicos (menos o flúor, por exemplo), razão pelo qual é empregado em assentos de válvulas e peças de bombas que processam produtos químicos. 
	É altamente cristalino e, por isso, translúcido e opaco. Temperado a 330 °C torna-se amorfo e transparente, e mais tenaz e flexível, podendo ser trefilado a frio.
Poliamidas (PA)
Termoplásticos desenvolvidos pela Du pont é mais conhecido por Nylon, seu nome comercial. Apresentam elevados valores de resistência à tração (até 76 MPa), boa resistência ao impacto e alta resistência à abrasão. No entanto são amolecidos na presença de álcoois, glicís e água.
A identificação dos náilons se faz pelo número de carbonos oriundos do ácido e da diamina, como no náilon 6.6 (PA 6.6), ou simplesmente pelo número de átomos de carbono presentes no ácido aminado, como o náilon 6.
De um modo geral apresentam grande capacidade para suportar cargas dinâmicas, dureza e rigidez elevadas, amortecimento de choques, ruídos e vibrações, resistente à abrasão, estabilidade térmica e resistência à ataques químicos. Por isso, são empregados em engrenagens, buchas, rotores de bombas, isoladores elétricos, rodízios capacetes, entre outros. É estável aos álcoois, óleos e graxas mas instável na presença de ácidos e cetonas. 
Policarbonatos (PC)
Condensados lineares da família dos poliésteres mostram-se pouco propensos à cristalização. Derivada do bisfenol A e do ácido carbônico, apresenta a seguinte estrutura molecular:
	Sua temperatura de amolecimento é da ordem de 200 °C, sem, no entanto dificultar a moldagem por injeção. Tanto as propriedades mecânicas quanto elétricas são superiores as dos demais materiais sintéticos, além de mostrar boa estabilidade dimensional. São usados em aparelhos elétricos, materiais de escritório, luminotécnia, entre outros.
5.6.7 Polioxidometileno (ou Acetatal) (POM)
	Polímero linear de alto índice de cristalinidade, com fórmula estrutural (-CH2-O-)n, podem ser moldados por injeção ou extrusão. Possuem elevada resistência à tração (70 MPa), rigidez à flexão, resistência à fadiga e boa estabilidade dimensional. São usados em engrenagens, corpos de bombas hidráulicas, eixos e todos os tipos de peças que sofrem cargas dinâmicas.
5.6.8 Poliuretano
	Engloba tanto termoplásticos quanto termofixos. Os poliuruetanos lineares (termoplásticos) apresentam elevada tendência à cristalização, maior que das poliamidas, o que lhes confere elevada resistência química. Podem ser moldados por injeção e extrusão, aplicados na produção de fibras, como a Lycra, cerdas e espumas de larga faixa de densidade. São tenazes, resistentes à abrasão e ao impacto, mas tendem à fragilização, ao amarelamento e à deterioração quando expostos à radiação ultravioleta da luz. 
	Dependendo do grau de interligações entre as moléculas, o poliuretano termofixo pode fornecer desde colas e lacas até materiais macios e elásticos como a borracha. 
5.6.9 Silicones 
	São compostos mais resistentes à temperatura do que a grande maioria dos demais plásticos, usados em larga escala na produção de resinas, tintas, vernizes e borrachas. Porém são mais caros, tornando-se opção economicamente viável quando se deseja características não disponíveis em outros plásticos. Seu efeito estabilizador às altas temperaturas (por volta de 260 °C) é conseguido pela substituição do carbono pelo grupo ( ( Si \u2013 O - ), como por exemplos nos silicones líquidos, os dimetil silicones:
 
	Apresentam excelentes propriedades elétricas (dielétrica) e inércia química, mas suscetíveis aos vapores d\u2019água.
5.6.10 Poliésteres
	Podem ser termoplásticos, quando suas moléculas resultam da reação de condensação de um diálcool com um diácido, gerando produtos saturados. Ou, então, produtos não saturados que fornecem poliésteres termofixos. Mas, sem dúvida, os poliésteres termoplásticos (saturados) são os mais importantes.
	Os poliésteres saturados resultam da condensação do etileno glicol e do ácido teraftálico cujo produto mais conhecido, atualmente, é o polietileno tereftalato (PET) extensivamente usado na fabricação de embalagens de refrigerantes. Além disso, os poliésteres saturados podem ser convertidos em fibras de grande resistência mecânica, películas cinematográficas e fitas de áudio.
 
Polietileno tereftalato (PET)
 Bibliografia 
Blass, A. Processamento de Polímeros. Editora da UFSC, 2° Edição, 312 p., 1988.
Michaeli, W.; Greif, H.; Kaufmann, H.; Vossebüerge, F. Tecnologia dos Plásticos. Editora Edgard Blücher, 205 p, 2000.
Callister, W. D. Jr. Materials Science and Engineering: an introduction. Editora John Willey & Sons, 811 p., 3° ed., 1994.
Materiais Plásticos. Publicação interna da Robert Bosch Ltda, 63 páginas, s/d.
Guedes, B. et al. O plástico. 4. ed. São Paulo: Editora Érica, 1997. 160 p. 
H
H
Cl
H
C = C
C - C
H
Cl
H
H
n
n
peróxido de benzoíla
cloreto de vinila
policloreto de vinila
 
 N - C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C - N + C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C 
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
O
O
ácido acético
O
O
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
H
 
N \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C - C - N \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C + n (H2O)
H
H
H
H
H
H
H
n
n
ácido adípico
hexametilenodiamina
polihexametileno adipamida (poliamida ou nylon 66)
linear
ramificada
tridimensional
(C6H12N4)
H
H
OH
OH
C
H
H
 H 
+ O = C
 H
+ n H2O
+ H2O
 H 
 + O = C
 H
OH
H
H
C
OH
C
H
H
C
H
H
OH
2
fenol
formaldeído
fenol-formaldeído
amônia
vol. na forma cristalina
E
C
F
A
B
C
D
F
E
volume específico
temperatura
tg
tm
0
30
60
90
10
20
30
-25 °C
0 °C
25 °C
50 ° C
deformação (%)
tensão de ruptura (MPa)
deformação
tempo
aplicação da carga
remoção da carga
escoamento
viscoso
deformação elástica instantânea
deformação
elástica retardada
recuperação elástica instantânea
deformação permanente
recuperação elástica retardada
0
400
800
0
30
6
90
1200
tempo (horas)
Tensão (MPa)
20 MPa
23 MPa
26 MPa
29 MPa
tg
tm
índice de cristalinidade
temperatura
 H H
 | | 
 C \u2013 C \u2013 
 | |
 H X n
 | |
 C \u2013 CH3 
 | |
0,92
0,94
0,96
100
110
120
130
temperatura de amolecimento (°C)
60
70
80
90
baixa
média
alta
cristalinidade (%)
densidade (g/cm3)
 H CH3
 | |
- C \u2013 C - 
 | |
 H C = O
 | 
 O
 |
 CH3 
 H H
 | |
 - C \u2013 C \u2013