Lei Nº 9.394 de 20 de Dezembro de 19961
44 pág.

Lei Nº 9.394 de 20 de Dezembro de 19961


DisciplinaPolítica Educacional: Ensino Fund e Médio4 materiais35 seguidores
Pré-visualização11 páginas
ao poder público dos recursos recebidos.
§ 1º os recursos de que trata este artigo poderão ser destinados a bolsas de 
estudo para a educação básica, na forma da lei, para os que demonstrarem 
insu\ufb01ciência de recursos, quando houver falta de vagas e cursos regulares 
da rede pública de domicílio do educando, \ufb01cando o poder público obriga-
do a investir prioritariamente na expansão da sua rede local.
§ 2º As atividades universitárias de pesquisa e extensão poderão receber 
apoio \ufb01nanceiro do poder público, inclusive mediante bolsas de estudo.
tÍtuLo VIII
DAS DISPoSIÇÕES GErAIS
Art. 78. o Sistema de Ensino da união, com a colaboração das agências 
federais de fomento à cultura e de assistência aos índios, desenvolverá 
Série
Legislação40
programas integrados de ensino e pesquisa, para oferta de educação escolar 
bilíngue e intercultural aos povos indígenas, com os seguintes objetivos:
I \u2013 proporcionar aos índios, suas comunidades e povos, a recuperação de 
suas memórias históricas; a rea\ufb01rmação de suas identidades étnicas; a va-
lorização de suas línguas e ciências;
II \u2013 garantir aos índios, suas comunidades e povos, o acesso às informa-
ções, conhecimentos técnicos e cientí\ufb01cos da sociedade nacional e demais 
sociedades indígenas e não índias.
Art. 79. A união apoiará técnica e \ufb01nanceiramente os sistemas de ensino 
no provimento da educação intercultural às comunidades indígenas, de-
senvolvendo programas integrados de ensino e pesquisa.
§ 1º os programas serão planejados com audiência das comunidades 
indígenas.
§ 2º os programas a que se refere este artigo, incluídos nos planos nacionais 
de educação, terão os seguintes objetivos:
I \u2013 fortalecer as práticas socioculturais e a língua materna de cada comu-
nidade indígena;
II \u2013 manter programas de formação de pessoal especializado, destinado à 
educação escolar nas comunidades indígenas;
III \u2013 desenvolver currículos e programas especí\ufb01cos, neles incluindo os 
conteúdos culturais correspondentes às respectivas comunidades;
IV \u2013 elaborar e publicar sistematicamente material didático especí\ufb01co e 
diferenciado.
50§ 3º No que se refere à educação superior, sem prejuízo de outras ações, o 
atendimento aos povos indígenas efetivar-se-á, nas universidades públicas 
e privadas, mediante a oferta de ensino e de assistência estudantil, assim 
como de estímulo à pesquisa e desenvolvimento de programas especiais.
51Art. 79-A. (Vetado.)
52Art. 79-B. o calendário escolar incluirá o dia 20 de novembro como Dia 
Nacional da Consciência Negra.
50 Parágrafo acrescido pela Lei nº 12.416, de 9-6-2011.
51 Artigo acrescido pela Lei nº 10.639, de 9-1-2003.
52 Idem.
LDB \u2013 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
6ª edição 41
53Art. 80. o poder público incentivará o desenvolvimento e a veiculação 
de programas de ensino a distância, em todos os níveis e modalidades de 
ensino, e de educação continuada.
§ 1º A educação a distância, organizada com abertura e regime especiais, 
será oferecida por instituições especi\ufb01camente credenciadas pela união.
§ 2º A união regulamentará os requisitos para a realização de exames e 
registro de diploma relativos a cursos de educação a distância.
§ 3º As normas para produção, controle e avaliação de programas de edu-
cação a distância e a autorização para sua implementação, caberão aos res-
pectivos sistemas de ensino, podendo haver cooperação e integração entre 
os diferentes sistemas.
§ 4º A educação a distância gozará de tratamento diferenciado, que incluirá:
I \u2013 custos de transmissão reduzidos em canais comerciais de radiodifusão 
sonora e de sons e imagens;
II \u2013 concessão de canais com \ufb01nalidades exclusivamente educativas;
III \u2013 reserva de tempo mínimo, sem ônus para o poder público, pelos con-
cessionários de canais comerciais.
Art. 81. É permitida a organização de cursos ou instituições de ensino ex-
perimentais, desde que obedecidas as disposições desta lei.
54Art. 82. os sistemas de ensino estabelecerão as normas de realização de 
estágio em sua jurisdição, observada a lei federal sobre a matéria.
Art. 83. o ensino militar é regulado em lei especí\ufb01ca, admitida a equivalên-
cia de estudos, de acordo com as normas \ufb01xadas pelos sistemas de ensino.
Art. 84. os discentes da educação superior poderão ser aproveitados em 
tarefas de ensino e pesquisa pelas respectivas instituições, exercendo fun-
ções de monitoria, de acordo com seu rendimento e seu plano de estudos.
Art. 85. Qualquer cidadão habilitado com a titulação própria poderá exigir 
a abertura de concurso público de provas e títulos para cargo de docente 
de instituição pública de ensino que estiver sendo ocupado por professor 
não concursado, por mais de seis anos, ressalvados os direitos assegurados 
pelos arts. 41 da Constituição Federal e 19 do Ato das Disposições Consti-
tucionais transitórias.
53 Artigo regulamentado pelo Decreto no 5.622, de 19-12-2005.
54 Artigo com redação dada pela Lei nº 11.788, de 25-9-2008.
Série
Legislação42
Art. 86. As instituições de educação superior constituídas como universida-
des integrar-se-ão, também, na sua condição de instituições de pesquisa, ao 
Sistema Nacional de Ciência e tecnologia, nos termos da legislação especí\ufb01ca.
tÍtuLo IX
DAS DISPoSIÇÕES trANSItórIAS
Art. 87. É instituída a Década da Educação, a iniciar-se um ano a partir da 
publicação desta lei.
§ 1º A união, no prazo de um ano a partir da publicação desta lei, encami-
nhará, ao Congresso Nacional, o Plano Nacional de Educação, com dire-
trizes e metas para os dez anos seguintes, em sintonia com a Declaração 
Mundial sobre Educação para todos.
55§ 2º o poder público deverá recensear os educandos no ensino fundamen-
tal, com especial atenção para o grupo de seis a quatorze anos de idade e de 
quinze a dezesseis anos de idade.
56§ 3º o Distrito Federal, cada estado e município e, supletivamente, a 
união, devem:
57I \u2013 matricular todos os educandos a partir dos seis anos de idade no ensi-
no fundamental;
 58a) (revogada);
 59b) (revogada); e
 60c) (revogada);
II \u2013 prover cursos presenciais ou a distância aos jovens e adultos insu\ufb01-
cientemente escolarizados;
III \u2013 realizar programas de capacitação para todos os professores em exer-
cício, utilizando também, para isto, os recursos da educação a distância;
IV \u2013 integrar todos os estabelecimentos de ensino fundamental do seu ter-
ritório ao sistema nacional de avaliação do rendimento escolar.
§ 4º Até o \ufb01m da Década da Educação somente serão admitidos professores 
habilitados em nível superior ou formados por treinamento em serviço.
55 Parágrafo com redação dada pela Lei nº 11.274, de 7-2-2006.
56 Parágrafo com redação dada pela Lei nº 11.330, de 25-7-2006.
57 Inciso com redação dada pela Lei nº 11.274, de 7-2-2006.
58 Alínea revogada pela Lei nº 11.274, de 7-2-2006.
59 Idem.
60 Alínea revogada pela Lei nº 11.274, de 7-2-2006.
LDB \u2013 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
6ª edição 43
§ 5º Serão conjugados todos os esforços objetivando a progressão das redes 
escolares públicas urbanas de ensino fundamental para o regime de escolas 
de tempo integral.
§ 6º A assistência \ufb01nanceira da união aos estados, ao Distrito Federal e aos 
municípios, bem como a dos estados aos seus municípios, \ufb01cam condicio-
nadas ao cumprimento do art. 212 da Constituição Federal e dispositivos 
legais pertinentes pelos governos bene\ufb01ciados.
Art. 88. A união, os estados, o Distrito Federal e os municípios adaptarão 
sua legislação educacional e de ensino às disposições desta lei no prazo má-
ximo de um ano, a partir da data de sua publicação.
§ 1º As instituições educacionais adaptarão seus estatutos e regimentos aos 
dispositivos desta lei e às normas dos respectivos sistemas de ensino, nos 
prazos por estes estabelecidos.
§ 2º o prazo para que as universidades cumpram o disposto nos incisos II 
e III do art. 52 é de oito anos.
Art. 89. As creches e pré-escolas existentes ou que venham a ser criadas 
deverão, no prazo de três anos, a contar da publicação desta lei, integrar-se 
ao respectivo sistema de ensino.
Art. 90.