Lanna-Cap5
27 pág.

Lanna-Cap5


DisciplinaGestão de Recursos Hídricos298 materiais2.314 seguidores
Pré-visualização10 páginas
CAPÍTULO 5 - INSTRUMENTOS DE GESTÃO DAS
ÁGUAS: OUTORGAS
95
ÍNDICE ANALÍTICO
INTRODUÇÃO ............................................................................................ 96
OUTORGA DE INSTALAÇÃO DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE
POLUIDORAS: LICENCIAMENTO AMBIENTAL ................................. 97
OUTORGA DE LANÇAMENTOS DE EFLUENTES EM CORPOS
HÍDRICOS..................................................................................................... 98
OUTORGA DE USO DE ÁGUA................................................................. 99
Critérios alternativos de outorga do uso da água................................................................................................... 99
Critério da vazão referencial.................................................................................................................................... 100
Critérios de priorização das demandas .................................................................................................................. 100
Orientações para implantação da sistemática de outorga................................................................................... 102
I - Cadastro de usuários e de demandas hídricas ........................................................................................... 102
II - Discretização da bacia e definição de pontos característicos ................................................................ 102
III - Avaliação das disponibilidades hídricas naturais ................................................................................... 103
IV - Projeção de usos e de demandas de água ............................................................................................... 103
V - Priorização de usos e de demandas de água............................................................................................. 103
VI - Estabelecimento do critério de outorga de uso de água....................................................................... 104
a) Critério da vazão referencial......................................................................................................................................... 104
b) Critérios de priorização das demandas ...................................................................................................................... 106
VII - Simulação hidrológica e análise de resultados ...................................................................................... 106
VIII - Implementação e monitoramento ........................................................................................................ 106
Aplicações .................................................................................................................................................................. 107
Aplicação 1 - Critério da vazão referencial: outorga da vazão 7Q10 da bacia incremental....................... 107
Aplicação 2 - Critério da vazão excedente / garantia de suprimento......................................................... 108
Aplicação 3 - Critério da vazão excedente / impacto econômico .............................................................. 110
Aplicação 4 - Outorga conjunta de captação e de lançamento de efluentes ............................................. 114
CONCLUSÕES............................................................................................ 118
QUESTÕES PARA DISCUSSÃO .............................................................. 119
REFERÊNCIAS ........................................................................................... 119
A. Eduardo Lanna (1999) Gestão das Águas
Caítulo 5 - Instrumentos de Gestão das Águas: Outorgas
96
INTRODUÇÃO
Este capítulo trata dos desdobramentos da fixação de diretrizes estratégicas de planejamento, que
foi tratada no capítulo anterior: o processo de outorga, instrumento de gestão não-estrutural, que visa a ra-
cionalização do uso da água, na busca do atingimento às metas de planejamento previamente fixadas. Esta
racionalização é realizada pela distribuição de cotas, considerando as disponibilidades hídricas do corpo de
água e as prioridades das demandas que nele são supridas. A Figura 1 enfatiza a localização deste instru-
mento no esquema representativo do processo de planejamento.
- o uso dos recursos hídricos;
- o controle das águas;
- a proteção das águas.
Medidas estruturais para :
MEIO TÉCNICO
Metas de uso, contro le e
proteção da água :
- enquadramento qualitativo;
- enquadramento quantitativo.
MEIO DECISÓRIO
MEIO SOCIAL E POLÍTICO
C e n á r i o s a l t e r n a t i v o s d e
demandas setoriais:
Políticas, planos ou intenções
setoriais de uso ou controle
dos recursos hídricos :
Políticas, planos ou intenções
re lac ionadas à proteção
ambiental
Indicadores para análise:
- abastecimento público;
- uso industrial;
- agricultura (irrigação);
- transporte (navegação);
- uso energético;
- controle de cheias;
- recreação e lazer;
- outros.
- econômicos;
- de impactos ambientais;
- de impactos sociais;
- de viabilidade política;
- de risco.
Demandas sócio-econômicas Diretrizes político-administrativas
USUÁRIOS DE
ÁGUA
OUTRAS
ENTIDADES
INDICADAS PELA
SRH/BA
SUPERINTENDÊNCIA DE
RECURSOS HÍDRICOS
PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS
APROVA INTERVENÇÕES
Análise Multi-Objetivo
SOLICITA
NOVAS
ANÁLISES
D
I
S
P
O
N
I
B
I
L
I
D
A
D
E
S
H
Í
D
R
I
C
A
S
S
is
te
m
a 
d
e
In
fo
rm
aç
õe
s
Intervenções :
Instrumentos de
Gestão :
- Outorga
Figura 1 \u2013 A outorga no processo de planejamento dos recursos hídricos
A outorga é um instrumento jurídico pelo qual o Poder Público, através do órgão que possui a
devida competência legal, confere a possibilidade de usar privativamente um recurso. Dois fatos decorrem
da mesma GRANZIERA (1995):
- trata-se de um ato administrativo sujeito ao exercício do Poder de Polícia e;
- pressupõe o uso privativo de um bem público
A. Eduardo Lanna (1999) Gestão das Águas
Caítulo 5 - Instrumentos de Gestão das Águas: Outorgas
97
Sendo no Brasil as águas bens públicos sob o domínio da União, dos Estados ou do Distrito Fe-
deral (Constituição Federal, arts. 20 e 26), os seus usos devem ser outorgados. Outro tipo de outorga, de
instalação de atividades potencialmente poluidoras, ou como é usualmente denominada, licenciamento
ambiental, tem seu respaldo no art. 23 da Constituição que atribui à competência comum da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, proteger o meio ambiente e combater a poluição em qual-
quer de suas formas, além de preservar as florestas, a fauna e a flora. Como decorrência, o art. 225 incum-
be ao Poder Público exigir, na forma da lei, para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora
de significativa degradação do meio ambiente, estudo prévio de impacto ambiental, baseado no que será
efetivado o licenciamento acima especificado.
De acordo com GRANZIERA (1995), o poder de polícia é uma faculdade da Administração Pú-
blica para restringir ou controlar as atividades particulares, através de regulamentos ou de instrumentos
específicos, como autorizações, licenças, concessões ou permissões, com a finalidade de proteger os inte-
resses sociais. No que tange meio ambiente e aos recursos hídricos, o Poder de Polícia refere-se à regula-
mentação, à concessão das outorgas, à fiscalização e à imposição de penalidades para os infratores.
Três tipos de outorga podem ser identificados na Gestão das Águas. A outorga de instalação de
atividades potencialmente poluentes, chamada de licenciamento ambiental, a outorga de lançamento de re-
síduos em corpos de água e a chamada outorga de uso de água. A rigor existem vários equívocos nesta
classificação. O licenciamento ambiental, sendo mais abrangente, deverá geralmente dispor sobre o lança-
mento de resíduos. O uso dos corpos de água como destino final de resíduos pode ser considerado um
uso, que altera as suas características qualitativas. Sendo assim, haveria:
1. o licenciamento ambiental, ou