Lanna-Cap6
56 pág.

Lanna-Cap6


DisciplinaGestão de Recursos Hídricos298 materiais2.318 seguidores
Pré-visualização24 páginas
tipo de subsídio e a irrigação não é cobrada pelos seus efluentes. Na al-
ternativa 2 o meio rural, que paga pelas Fontes Difusas Rurais e pelo esgotos da População Rural, recebe
subsídios diretos de forma a reduzir sua contribuição a cerca de 10% do valor com que seria onerado na
alternativa 1; a irrigação pagaria arbitrariamente US$ 10.000 ao ano por seus efluentes, sendo que este
montante seria abatido do valor rateado. Nas alternativas 3 a 5 reduz a arrecadação ao um valor suficiente
para tratar todas as fontes, exceto os Efluentes Industriais e a Drenagem Pluvial Urbana. A alternativa 3
repete a alternativa 1 no que se refere à ausência de subsídios e ônus à irrigação. A alternativa 4 retornam
os subsídios diretos ao meio rural e a cobrança de US $ 10.000 à irrigação, estabelecidos na alternativa 2.
Na última alternativa analisada os subsídios diretos ao meio rural são trocados por subsídios cruzados ori-
ginados na arrecadação promovida no setor industrial.
A Tabela 35 apresenta os preços básicos $P(k) e $F(j) obtidos na solução do problema de otimiza-
ção não-linear que realiza o rateio de custo. Os valores são diferentes em cada alternativa de arrecadação
analisada.
Para cálculo o ônus per capita/ano que tal sistema de cobrança promoveria observou-se que o
meio urbano assumirá a cobrança pela Drenagem Pluvial Urbana e dos Resíduos Sólidos Domésticos,
além da poluição promovida pela População Urbana. O meio rural, como já foi previamente comentado,
assumirá a cobrança pelas Fontes Difusas Rurais juntamente com os seus esgotos da População Rural.
A. Eduardo Lanna (1999) Gestão das Águas
Capítulo 6 - Instrumentos de gestão das águas: cobrança
169
Como os valores relativos à Drenagem Pluvial Urbana estão em US$ por hectare há necessidade e adotar-
se uma taxa de ocupação de habitante por hectare para transforma a cobrança em US$ por habitante. Os
valores obtidos são o ônus que a cobrança trará a cada setor em cada alternativa analisada. Eles são apre-
sentados na Tabela 36. Para cada alternativa é apresentado o valor máximo e o valor mínimo devido às di-
ferenças de cobrança de acordo com a sub-região da bacia.
Tabela 35 - Preços básicos das alternativas de cobrança de lançamentos de efluentes na bacia do rio dos
Sinos
Alternativas 1 2 3 4 5
$P[Coli Fecais] 4 225 47 379 458 23 722 23 689
$P[DBO] 77 866 8 433 433
$P[Nitrogênio total] 20 230 2 115 115
$P[Fósforo total] 4 218 47 365 457 23 658 23 682
$P[Sólidos totais] 63 707 6 353 353
$F[Efluentes Industriais] 1.11 10-4 9.87 10-6 1.11 10-4 2.14 10-6 2.22 10-6
$F[Drenagem Pluvial Urbana] 1.64 10-1 1.46 10-2 1.64 10-1 3.18 10-3 3.17 10-3
$F[População Urbana] 1.59 10-6 1.41 10-7 1.59 10-6 3.06 10-8 3.06 10-8
$F[Fontes Difusas Rurais] 8.41 10-4 9.82 10-6 8.42 10-4 1.05 10-6 9.76 10-7
$F[População Rural] 4.04 10-6 3.65 10-8 4.04 10-6 1.33 10-8 1.33 10-8
$F[Resíduos Sólidos Domésticos] 9.07 10-5 8.08 10-6 9.08 10-5 1.75 10-6 1.75 10-6
$F[Criação de animais] 6.70 10-7 5.97 10-8 6.70 10-7 1.29 10-8 1.30 10-8
$F[Irrigação] 0.00 2.12 10-5 0.00 4.24 10-5 4.24 10-5
Avaliação dos impactos econômicos da cobrança na bacia do rio dos Sinos
O ônus total do sistema de cobrança analisado é dado pela soma dos ônus originados na cobran-
ça pelo uso da água bruta (uso 1) e na cobrança pelo lançamento de efluentes (uso 4). Como forma de
apresentar o ambos os ônus em unidades idênticas dividiu-se o ônus total por volume de água bruta utili-
zada. A soma das parcelas mencionadas estabelece o valor global da cobrança per capita nos montantes
apresentados na Tabela 37.
Para avaliação do impacto da cobrança na população urbana e rural pode-se fazer uma conta sim-
plificada: supondo um valor tarifário da ordem de US$ 1,00 m3 de água fornecida pelas concessionárias de
serviços de água e esgotos relativos, portanto, os preços 1 e 2 da água, e um consumo diário de 200 l/hab
e 100 l/hab respectivamente no meio urbano e rural, a conta anual por estes serviços seria de US$
36,5/hab no meio rural e US$ 73/hab no meio urbano. Este referencial pode ser comparado com os valo-
res do ônus per capita apresentado na Tabela 37. Para as alternativas de cobrança 1 e 2 ocorrem situações
extremas em que o ônus representa algo substancial do valor referencial adotado. Nas outras alternativas
de cobrança, que arrecadam valor inferior, o ônus corresponde, na pior hipótese, cerca de 20% da tarifa
de água e esgotos.
Para a irrigação, levantamentos realizados no estudo do Conselho de Recursos Hídricos/RS
(1996) indicaram que o custo operacional por volume de água consumido, e sem a cobrança pelo uso da
água, obviamente, seria de US $ 0,07/m3. Supondo que 1 hectare de arroz consuma a cada safra anual cer-
ca de 13.000 m3 (resultado da aplicação de 1,5 l/s/ha em 100 dias) o custo operacional anual por hectare
seria de US$ 910. Os resultados mostram que na pior das hipóteses o ônus da cobrança corresponderia a
7,5% deste custo.
Para o setor industrial o estudo do Conselho de Recursos Hídricos/RS (1996) apresenta os cus-
tos operacionais médios por volume captado de água por segmento industrial. A Tabela 38 apresenta estes
custos operacionais e os percentuais que os ônus da cobrança representam deles. Nota-se que a não ser
pelo segmento têxtil, que na alternativa 1 e 2 de cobrança sofrem impacto significativo, os demais não são
relevantemente afetados.
A. Eduardo Lanna (1999) Gestão das Águas
Capítulo 6 - Instrumentos de gestão das águas: cobrança
170
Tabela 36 - Ônus unitário da cobrança pelo lançamento de efluentes por fonte poluidora e sub-região da bacia do rio dos Sinos
Alternativas: 1 2 3 4 5Fontes poluidoras
Unidades Max Min Max Min Max Min Max Min Max Min
População urbana US$/hab.ano 20.33 0.60 20.33 0.60 2.21 0.06 0.06 2.20 0.06
Drenagem pluvial Urbana US$/ha.ano 4 841.93 200.49 4 842.34 200.41 525.56 21.76 524.72 21.73 524.90 21.72
Resíduos Sólidos Domésticos. US$/hab.ano 0.33 0.02 0.33 0.02 0.04 0.00 0.04 0.002 0.04 0.002
Total População urbana US$/hab.ano 43.92 2.84 43.90 2.84 4.77 0.31 4.76 0.31 4.76 0.31
Fontes Difusas Rurais US$/ha.ano 32.92 1.64 4.31 0.21 3.57 0.18 0.21 0.01 0.21 0.01
Criação de animais
 Grande porte US$/cab.ano 2.670 0.082 2.67 0.08 0.29 0.009 0.29 0.01 0.29 0.01
 Pequeno porte US$/cab.ano 0.089 0.003 0.09 0.00 0.01 0.000 0.01 0.0003 0.01 0.0003
Irrigação US$/ha.ano 10.29 0.24 10.29 0.24 10.29 0.24
Total População rural US$/hab.ano 51.82 1.53 5.25 0.15 5.62 0.17 0.96 0.03 0.96 0.03
Efluentes Industriais
 CPS US$/1000m3 1.680 50 1.680 50 180 10 180 10 190 10
 B&A US$/1000m3 170 10 170 10 20 0 20 0 20 0
 TXT US$/1000m3 13.410 390 13.410 390 1.460 40 1.450 40 1.510 40
 ALIM US$/1000m3 11.730 350 11.730 350 1.270 40 1.270 40 1.320 40
 Q/PET US$/1000m3 2 0,2 20 0,2 0,2 0 0,2 0,02 0,2 0,02
 MET US$/1000m3 2 0,2 20 0,2 0,2 0 0,2 0,02 0,2 0,02
 PAPEL US$/1000m3 002 0,3 20 0,3 0,2 0 0,2 0,04 0,2 0,04
 UTIL US$/1000m3 11.730 350 11.730 350 1.270 40 1.270 40 1.320 40
CPS = Couros, Peles e Similares; B&A = Bebidas e Álcool; TXT = Têxtil; ALIM = Produtos Alimentares; Q/PET = Química e Petroquímica;
MET = Metalúrgicas/Siderúrgicas; PAPEL = Celulose, Papel e Papelão; UTIL = Utilidade Pública.
1População urbana assume a cobrança por seus esgotos custos mais a referente aos resíduos sólidos domésticos e drenagem pluvial urbana
A. Eduardo Lanna (1999) Gestão das Águas
Capítulo 6 - Instrumentos de gestão das águas: cobrança
171
Tabela 37 - Ônus total per capita da cobrança pelo uso da água e lançamento de efluentes na bacia do rio dos Sinos
Alternativa: 1 2 3 4 5Setor
Unidades Max Min Max Min Max Min Max Min Max Min
Criação animal
 Pequeno porte
 Aves US$/cab.ano 0,090 0,003 0,090 0,003 0,010 0,001 0,010 0,001 0,010 0,001
 Ovinos US$/cab,ano 0,097 0,011 0,097 0,011 0,018 0,009 0,018 0,009 0,018 0,009
 Grande porte
 Bovinos/Suínos US$/cab.ano 2,733 0,145 2,733 0,145 0,353 0,072 0,352 0,072 0,352 0,072
Irrigação US$/ha.ano 58,320 58,320 68,613 58,565 58,320 58,320 68,613 58,565 68,613