res. ' FROST NIXON '
4 pág.

res. ' FROST NIXON '


DisciplinaIntroducao ao Jornalismo268 materiais33.300 seguidores
Pré-visualização1 página
Resenha :
 
Frost
 Nixon
Ano :
 2008
Diretor: Ron Howard
Resenhista
: Ana Luísa Pereira
Todos são passiveis de erro, menos o presidente.
Do mesmo diretor de O jornal (1994), Frost Nixon segue com o mesmo toque sutil, e a forma ironica de respresentar os personagens que Ron Howard tem. Fugindo da comédia, o filme retrata, em um documentario ficcional, o momento de renuncia de um presidente americano Richard Milhous Nixon , apoós um terrivel escanda-lo de corrupção. Mostra também o esforço de um jornalista focado no ibope em conseguir tornar a entrevista com Nixon a mais importante da época.
Tudo se inicia com a população assistindo a renuncia de Richard Nixon (Frank Langella), presinte envolvido em esquemas corruptos, um dos casos mais famosos do mundo. Nixon, renuncia para não sofrer o impchemam. Enquanto isso, o apresentador britânico David Frost (Michael Sheen), que estava gravando seu programa de entreternimento, começa a questionar quanto de ibope aquele momento televisionado estaria gerendo. É a partir daí que a historia desses dois homens começa a se cruzar. O ex presidente faz seu discurso, não se desculpa e nem se explica pelos atos corruptos, e deixa a presidencia
A população fica indignada com o que assistem na tv. Todos esperavam um pedido de desculpa, uma explicação, e o que viram, foi um homem sair da presidencia como se todos os seus atos tivessem sido transparentes, honestos e integros. Richard, assim que sai para o exilio passa mal, e é internado. Do hospital assiste ao pronunciamento de seu sucessor na casa branca, que lhe da perdão total e absoluto, para indignação ainda maior do povo.
Frost decide entao que quer uma entrevista de Nixon, para conseguir aquilo que a população tanto deseja, o pedido de desculpa do ex presidente, além é claro que almentar sua fama, e conseguir voltar a televisao americana. Dessa maneira, ele sai em busca de alguma emissora que aceite transmitir a entrevista e arcar com a metade dos custos, uma valor altissimo, dado o fato de que para convencer Nixon a dar entrevista, ele teve de oferecer uma quantia jamais oferecida por uma entrevista.
Enquanto isso, o ex presidente, se prepara para a entrevista com frost, tendo certeza que sera facil, e que conseguira se sair muito bem. Acreditava que com ela, talvez conseguisse voltar a vida politica, após terem ja se passado 3 anos de todos os acontecimentos. Para que não houvesse nenhum imprevisto no percusso das entrevistas que pudessem atrapalhar seus planos, Richard, coloca em contrato que se limitará a apenas 25% das perguntas o assunto do caso de Wartergage.
Frost, desesparançoso após receber inumeras rejeitas de emissoras, e de pagar todo o cache do ex presidente de seu próprio bolso, se une a dois estudiosos,  Bob Zelnick (Oliver Platt)  e James Reston Jr (Sam Rockwell), sedentos pela total queda e pelo pedido de desculpa de Richard Nixon. As preparaçoes para os dias da entrevista se seguem, e frost, sempre muito confiante extremamente narcisista, nao acredita que precise de muito preparo para enfrentar Nixon.
Richard Nixon, porém, também se prepara para o embate. Sabendo que se não for muito astuto e inteligente, sera \u201c engolido\u201d pela midia, ele planeja sua longas respostas, sempre inteligentes, e o colocando nao como o vilao que foi criado, mas como um homem honesto que apenas fez aquilo que um presidente deve fazer para poder sempre proteger seu pais e cuidar de sua nacao.
Chega entao o dia tao aguardado, verao de 1977 Nixon e Frost se sentam frente a frente para o primeiro dia de embate. Frost, pouco esperiente nesse tipo de entrevista, e tamb\u2019em pouco preparado quanto aos tipos de perguntas a serem feitos e como impedir Nixon de se sair bem, \u2018e engolido nas respostas pelo ex presidente. Um de seus parceiros de producao pede entao para David que o permita viajar , para que pesquise um fato inedito, que pode ajuda-los nos proximos dias, porem Frost nao permite.
O segundo diz chega, e como ja era esperado, Nixon, continua se saindo muito bem, e conseguindo chegar a onde tanto esperava. Sua imagem na midia vai melhorando, e ele vai conseguindo passar ao povo aquilo que dizia desde o inicio, de que nao era um vilao, um bandido, e sim um homem que fez na presidencia exatamente o que um presidente tem de fazer, e nada alem disso
Vendo os rumos que seu programa estava tomando, David entao decide permitir que seu colega viaje em busca dessas informacoes, e passa a madrugada estudando melhor o caso de Nixon e todas as perguntas que teria de fazer para o ex presidente no ultimo dia e entrevista. A parte mais importante do filme está na comparação entre os dois homens, que começaram de baixo e se tornaram grandes personalidades, guardadas as proporções. Nixon põe em evidência essa questão quando telefona para um Frost, arrasado pelo fracasso das entrevistas anteriores, nas quais ele engoliu o entrevistador, e incita-o a se preparar para a última parte. O ex presidente parecia buscar um homem merecedor de receber as desculpas. E é exatamente isso que ele encontra no ultimo diz de entrevista.
Frost entra seguro, focado nas perguntas, e ágil o suficiente para não deixar que Richard Nixon o interrompa. Cita primeiro, uma inédita conversa de Nixon com Charles Colson, encontrada em Washington, na qual ele havia alegado sempre saber das invasões, e cita uma das frases proferidas por ele nessa conversa \u2013 \u201cA investigação vai parar a menos que um dos sete comece a falar, esse é o problema\u201d \u2013 Nixon tenta em vão começar a se defender, quando o entrevistador parte novamente para o ataque. Citando varias frases comprometedoras de Nixon, Frost traz a tona outro dialogo inédito o presidente, com John Dean, deixando-o em uma situação cada vez mais complicada.
Nixon tenta se defender, atacar a maneira como o entrevistador esta agindo, mas dessa vez, sem se deixar acuar, Frost continua feroz, na sua tentativa de tornar o ultimo dia de entrevista, um marco para historia. Já cansado e sem muita saída, o ex presidente alega, que acredita que quando um presidente faz algo errado, aquilo não pode ser considerado ilegal. Ainda sendo pressionado, Nixon começa a esboçar atos que indicam sua confissão, e é nesse momento em que a entrevista é interrompida pelo seu acessor.
Ele decide voltar, e é confrontado com a frase mais forte da entrevista. Frost fala aquilo que esta engasgado há anos na garganta dos americanos.
\u201cHá três coisas que a população gostaria que o senhor dissesse: a primeira que foram mais que erros, que foram delitos, a segunda: eu abusei do poder que tinha como presidente, e a terceira: permiti que o povo americano tivesse dois anos de agonia desnecessária e me desculpo por isso\u201d 
Ele então, fortemente abatido com tudo que havia escutado nas duas horas de entrevistas, diz que assume que cometeu erros não dignos de um presidente, que sente muito, e que lamenta o mal que fez para o povo americano, mas que se o que Frost queria era que ele se humilhasse, isso jamais iria acontecer. Que sabia que havia cometido erros, mas que estes foram do coração e não da cabeça.