10_Para Entender a Terra - Cap 19
1 pág.

10_Para Entender a Terra - Cap 19


DisciplinaGeologia8.342 materiais62.618 seguidores
Pré-visualização1 página
CAP
1""1""1""1''''1''''
o 10 20
P--"Intervalo daonda5 = 24 segundos
5:0 so
Figura
máxi 2. C:::. --=.-= :c~ =- =
intervaloe-.;:: :.: =-== =:=
indicados ~5":::::-=
sismográfico.s2~_ ==-=::s:
paraatribuiru" ;;:-==- .-~
Richtera umterre-~
[California Institu'" =
Technology]
...e o intervalode
tempoentreas
chegadasdaondaP
e daondaS (24s)
paradeterminara
distânciado
epicentro
atéa estação.
Umgeólogomedea
amplitudedamaior
ondasísmica
(23 mm)...
Pormeiodaplotagem
dasduasmedidas
nestesgráficose
conectandoos
pontos,o geólogo
determinaa
magnitudeRichter
do terremoto(5,0).
~
10
o
Magnitude
Richter
4
P S
~ \1
40
VI
~~
10 +' Vl
8 ~ llJ
6 o Q..
- Vl
4 t-@
llJ C
~ ~
tO
dasestaçõeséconhecido,eépossíveldeterminarapartir
.:mgráficooutabelaquantotempoasondaslevarampara
g:iraestação.Atualmente,todoesseprocessoé conduzido
.eidamentepor umcomputadoratéqueos dadosdeuma
dequantidadedeestaçõessismográficasconcordemcom
:alizaçãodoepicentro,omomentoemqueo terremotoco-
-,. u eaprofundidadedofocosobasuperfície.
mo mediro tamanhode um
- emoto
_ Lalizarumterremotoé apenasumpassoparadescrevê-Io.
_- mólogosprecisamtambémdeterminarseutamanhoou
~ ·tude.Sendoasoutrasvariáveisiguais(comoadistância
- focoe ageologiaregional),amagnitudedeumterremo-
~o principalfatordeterminanteda intensidadedasondas
;::::icase,assim,doseupotencialdedestruição.
'tudeRichter Em 1935,CharlesRichter,umsismólogo
:=alifórnia,desenvolveuumprocedimentosimplesparadeter-
o tamanhodeumterremoto.Richterestudouastronomia
o joveme aprendeuqueosastrônomosatribuema cada
-=laumamagnitude- umamedidadeseubrilho.Adaptando
idéiaaostenemotos,eleatribuiuacadasismoumnúmero,
e hamadodeMagnitudeRichter.Assimcomoo brilhodas
variadentrodeumagrandefaixa,variamtambémosta-
~os dosterremotos.Paracompactarsuaescalademagnitu-
~chterutilizouo logaritrnodamaioramplitudedeondare-
dapelosismógrafoduranteumtremordeterracomosen-
_ medidadotamanhodesseterremoto.Elecalculouadistân-
~treo sismógrafoe arupturadafalhacorrigindoo enfra-
-:imentoqueasondassísmicassofremàmedidaquesepro-
paralongedofoco(Figura 19.7).
Na escalaRichter,doisterremotosocorridosàmesmadis-
tânciade um sismógrafo,cujos tremoresde terradiferen-
ciem-sepor umfatorde 10,diferirão,quantoà magnitude.
em 1unidadeRichter.O tremordetenade umterremotode
magnitude3,portanto,é 10vezesmaiorqueo deumdemag-
nitude2.De formasemelhante,umtenemotodemagnitude6
produztremoresdetenaquesão100vezesmaioresqueosde
magnitude4.A energialiberadasobaformadeondassísmi-
casaumentaaindamaiscoma magnitudedo terremoto,em
umfatorde33paracadaunidadeRichter.
Utilizandoo procedimentodeRichter,ossismólogos,em
qualquerlugardomundo,podemestudarseusregistrose,em
poucosminutos,obteraproximadamenteomesmovalorparaa
magnitudedeumtenemoto,sejaqualfor a distânciaentreos
sismógrafoseo foco.Essemétodoéusadonomundotodo.
Momentosísmico EmboraamagnitudeRichtertenhasetor-
nadoumtermofamiliarehistoricamenteimportante,ossismó-
logoshojeemdiapreferemumamedidadotamanhodosterre-
motosmaisdiretamenterelacionadacomaspropriedadesfisi-
casdofalhamentoquecausao tenemoto.Essamedida,chama-
dademomentosísmico,é aproximadamenteproporcionalao
logaritmodaáreaderompimentodafalha.Emboratantoo mé-
tododeRichtercomoo domomentosísmicoproduzamaproxi-
madamenteosmesmosvaloresnuméricos,o segundopode er
quantificadocommaisprecisãoa partirdossismogramase.
também,serdeduzidodiretamenteapartirdemediçõesdofa-
lhamentonocampo.
Os grandestenemotosoconemcomfreqüênciamuitome-
norquea dospequenos.Essaobservaçãopodeserexpre.
pelasimplesrelaçãoentrefreqüênciase magnitudesdeterre-
motos(Figura 19.8).No mundo,acadaanooconem.aproxi-
madamente,I milhãodeterremotoscommagnitudessuperi