11_Para Entender a Terra - Cap 19
1 pág.

11_Para Entender a Terra - Cap 19


DisciplinaGeologia9.031 materiais66.814 seguidores
Pré-visualização1 página
47 Si ParaEntender a Terra
9 -----
56.000
1.800
1.800.000
18.000.000.000
, 1.800.000.000.0-
--' 56.000.000
. -,56
!
-- 56.000.000.000
I
- __ I
Liberaçãodeenergia
(equivalenteemquilogramasdeexplosivo
I
1
I
__ I 56.000.000.000.-
Energiaequivalente
Bomba atômicade Hiroshima
Erupção do Krakatoa
Maiocexplosão nuclear d9J!lundo (ex-URSS)
Erupção do Monte Santa Helena
100.000
1.000.000
Númerodeterremotospor ano (no mundotodo)
Terremotos
Ch,le (1960) 1
- Alasca Q2§1) <0,1
San FranCISco,Cahforma (EUA) (!.?~) 1O 3Nova Madnd. MlSsoun (EUA) (1811) l- '
Charleston. Carolina do Sul (EUA) (1886) ~
loma Prieta. Califórnia (EUA) (1989)-~. 10-
Kobe. Japão (199S) -
Northridge. Califórnia (EUA) (1994)
long Island, Nova York (EUA) (1884)
---
2
7,
4
6
3
8
5
10
Magnitude
Figura 19.5 Relaçãoentremomentosísmico(escalanaesquerda),liberaçãode energiapor
terremotos(escalanadireita).númerode terremotospor ano no mundo(escalacoloridanahorizontal)
e outrasgrandesfontesde energialiberadarepentinamente.[IRIS Consortium,htlp://www.iris.edu]
resa2,eessaquantidadedecrescesegundoumfatorde10pa-
racadaunidadedemagnitude.Dessemodo,ocorremcercade
100mil terremotoscommagnitudesmaioresque3,cercade
mil commagnitudesmaioresque5, e aproximadamentedez
commagnitudesmaioresque7.De acordocomessaregraes-
tatística,deveocorrer,emmédia,umterremotodemagnitude
8 por ano.De fato,teITemotosdemagnitude8 ocorrem,em
média,acadatrêsacincoanos,o queimplicaaexistênciade
umlimitemáximoparao tamanhodasrupturasdefalhas.Os
terremotosverdadeiramentegigantescos,comoosqueocorre-
ramemfalhasdeempurrãonaszonasdesubducçãonoAlas-
ca, em 1964(momentosísmico9,2), e no Chile, em 1960
(momento9,5),parecemserexcepcionalmenteraros.
Intensidadedo tremor A magnitudedeum terremotonão
descreveo seupoderdedestruição.Um terremotodemagnitu-
de8,emumaárearemotalongedacidademaispróxima,pode
nãocausarperdashumanasoueconômicas,enquantoumter-
remotodemagnitude6 imediatamentesobumacidadecausa-
rá,provavelmente,sériosdanos.
No final do séculoXIX, antesqueRichterinventassesua
escalademagnitude,ossismólogoseosengenheirosdeterre-
motosdesenvolverammétodosparaestimara intensidadedo
tremordesismosdiretamenteapartirdosefeitosdestrutivosde
umevento.O Quadro19.1mostraaescaladeintensidadeMer-
calli modificada,emhomenagemaGiuseppeMercalli,o cien-
tistaitalianoqueprimeiroapropôs,em 1902,equeaindahoje
é utilizadapor todos.Essaescalade intensidadeatribuium
valor,dadocomoumnumeralromanodeI aXII, àintensidade
dotremoremumdeterminadolocal.Por exemplo,aumlocal
ondeumterremotosóé levementesentidoporpoucas
éatribuídoovalorlI, enquantoaumlocalondeelefoi e::
porquasetodosé dadaumaintensidadedeV. Os núme
limitesuperiordaescaladescrevemquantidadescrescen&quot;&quot;
danos.A descriçãoatribuídaao maiorvalor,XII, é COL.
menteapocalíptica:&quot;Estragototal.Linhasdevisãoede
distorcidas.Objetoslançadosparao ar&quot;.Não éumlugar
vocêgostariadeestar!
Fazendoobservaçõesemvárioslocaise entrevistando-
taspessoasquevivenciaramumterremoto,ossismólogo:
demgerarmapasmostrandolinhasdeintensidadesiguai ..-
gura 19.9mostraum mapade intensidadesdo terremo'.
magnitude7,5ocorridoem16dedezembrode1811,em.-
Madrid,próximoaoextremosuldoMissouri.Emboraa
nÍtudessejammáximasgeralmentepróximoàrupturada-
elastambémdependemdageologialocal.Porexemplo,paL
caissituadosa iguaisdistânciasdaruptura,o tremortende_
maisintensoemsedimentosmacios(especialmentesedirn
saturadosemáguapróximoàslinhasdecosta)doqueem
durasdoembasamento.Dessemodo,osmapasdeinteni-
fornecemaosengenheirosdadoscruciaisparaprojetare
rasquepossamsuportarostremoresdeumterremoto.
A determinaçãodosmecanismosde
falhamentoa partirdedadosde
terremotos
O padrãodeumtremordeterratambémdependedaorien-
darupturadefalhaedadireçãododeslocamento,que,j
especificamo mecanismodefalhamentodeumterremo'