APRESENTAÇÃO CAPITAL SOCIAL

APRESENTAÇÃO CAPITAL SOCIAL


DisciplinaContabilidade Societária I1.625 materiais15.318 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Contabilidade Societária 
GRUPO I \u2013 CAPITAL SOCIAL, RESERVAS DE CAPITAL E ADIANTAMENTOS PARA FUTURO AUMENTO DE CAPITAL
OBJETIVOS
APRESENTAR DE MANEIRA ANALÍTICA O CONCEITO DE CAPITAL SOCIAL, RESERVAS DE CAPITAL E ADIANTAMENTOS PARA AUMENTO DE CAPITAL.
ROTEIRO
CAPITAL SOCIAL
RESERVAS DE CAPITAL
ADIANTAMENTOS PARA FUTURO AUMENTO DE CAPITAL
CAPITAL SOCIAL
Montante total de recursos que os sócios se comprometem a transferir do seu patrimônio pessoal para a formação do patrimônio da sociedade .
 
CAPITAL SOCIAL
diferenciações
CAPITAL SUBSCRITO
CAPITAL A REALIZAR
CAPITAL REALIZADO
CAPITAL AUTORIZADO
CAPITAL SUBSCRITO
Capital subscrito é a Parcela do Capital que registra o total do Capital Social definido no estatuto ou no contrato social, independentemente de sua integralização .
Subscrição é o ato pelo qual determinada pessoa assume a obrigação de contribuir para a formação do capital social, recebendo, em contrapartida, participação societária. 
CAPITAL a realizar ou a integralizar
É a parcela do capital que não foi integralizada, é uma conta redutora da conta Capital Subscrito. 
A integralização consiste no ato pelo qual determinado sócio cumpre com a sua obrigação de contribuir para a formação do capital social, podendo ser em dinheiro ou bens.
CAPITAL REALIZADO
É o total efetivamente integralizado pelos acionistas, constante do Patrimônio Líquido, subgrupo Capital.
É a diferença entre os saldos das contas Capital Social e a conta Capital a Integralizar.
CAPITAL AUTORIZADO
É o limite estabelecido em valor ou em número de ações, pelo qual o estatuto autoriza o Conselho de Administração a aumentar o capital social da companhia, independentemente de reforma estatutária.
Deve ser divulgado próprio Balanço, na descrição da conta Capital, em nota explicativa ou ainda no topo das Demonstrações Contábeis. 
FORMAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL
 DINHEIRO
PODE SER POR BENS 
 DIREITOS
CAPITAL SOCIAL REALIZADO EM DINHEIRO
SOCIEDADES ANÔNIMAS: é necessário realização, como entrada, de 10% (dez por cento), no mínimo, do preço de emissão das ações subscritas em dinheiro, conforme prevê a Lei n. 6.404/74, art. 80, I .
SOCIEDADES LIMITADAS: não há previsão legal para um percentual mínimo.
CAPITAL SOCIAL REALIZADO EM bens
Avaliação feita por 3 peritos ou por empresa especializada;
 nomeados em assembleia-geral dos subscritores, convocada pela imprensa e presidida por um dos fundadores;
Apresentação de laudo fundamentado, com a indicação dos critérios de avaliação adotados
não poderão ser incorporados ao patrimônio da companhia por valor acima do que lhes tiver dado o subscritor
ALTERAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL
	Os aumentos do Capital Social podem ocorrer:
Por novas subscrições; e
Incorporação de reservas.
	Devendo ser obedecido o previsto nos Art. 166 a 174 da Lei nº 6.404/76
	As diminuições são raras e normalmente resultam de retiradas de sócios membros da entidade. 
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES LIMITADAS
É composto de quotas, as quais, assim como as ações no caso das Sociedades Anônimas, representam a menor unidade do capital, sendo, portanto, indivisíveis.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES LIMITADAS
RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS:
	A responsabilidade direta de cada sócio é limitada à obrigação de integralizar as cotas que subscreveu, embora exista a obrigação solidária pela integralização das quotas subscritas pelos demais sócios.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES LIMITADAS
CESSÃO DE COTAS:
	Forma pela qual um terceiro não sócio ingressar na sociedade limitada. é que o ato pelo qual determinado sócio formaliza a transferência de suas quotas, total ou parcialmente, a quem já seja sócio, ou a terceiro não sócio.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
TIPOS DE SOCIEDADES ANÔNIMAS:
	As S/A podem ser de Capital Aberto ou de Capital Fechado. 
- Capital Aberto: emite títulos e os vende ou na Bolsa ou no Mercado de Balcão. 
- Capital Fechado: São as que não se enquadram nos requisitos das sociedades Abertas, são, normalmente sociedades pequenas, com um número de acionistas inferiores a 20, com patrimônio inferior ao estabelecido pela CVM para as S/A de capital aberto.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
No caso das Sociedades Anônimas, o capital é composto por ações, que é o menor elemento que o Capital Social da companhia pode ser dividido.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
Ações Ordinárias ou Comuns: São as que conferem os direitos comuns de sócio sem restrições ou privilégios, em que normalmente se divide o capital social. Nas companhias fechadas as ações poderão ser divididas em classes diferente, já na aberta serão todas iguais. 
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
Ações Preferencias: São aquelas que dão aos seus titulares algum privilégio ou preferência, como a prioridade da distribuição dos dividendos no mínimo superior a 10% do que foi atribuído as ordinárias, fixação de dividendos mínimos ou cumulativos, prioridade de reembolso em caso de liquidação, com prêmio ou sem ele, etc. Mas é privada de alguns direitos tais como o voto. 
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
Ações de Fruição: Ao invés de distribuir dividendos, resolve amortizar um lote de ações, geralmente por sorteio, pagando o valor nominal a seus titulares. Em seguida permite-se que aqueles antigos titulares adquiriram outras ações em substituição, as de gozo ou fruição. Não representam o capital da empresa, e terão apenas os direitos que forem fixados nos estatutos ou nas assembleia. 
Natureza jurídica das Ações de Fruição: São apenas títulos de crédito, podem ser negociáveis. Mas como não representam parte do capital social não poderiam ser considerados como ações. 
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
COMO OCORRE A FORMAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NAS S/A:
	Na sua formação o Capital Social pode compreender dinheiro, qualquer espécie de bens, móveis ou imóveis, corpóreos ou incorpóreos, suscetíveis de avaliação em dinheiro ou ainda direitos.
CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES anônimas
Subscritor: É aquele que ingressa na sociedade adquirindo ações. 
Subscrição de Capitais: É o ato pelo qual alguém se compromete a adquirir e a integralizar determinado número de ações da S/A ou da Ltda. 
Sociedade Subscritora: É a empresa operadora no mercado de capitais, destinadas às atividades de subscrição para a revenda, distribuição ou intermediação na colocação de títulos ou valores imobiliários. 
As atividades de subscrição são aquelas de operações primárias ou de over writting, onde se realiza a subscrição das ações para a formação e integralização do capital.
RESERVA DE CAPITAL
Reservas de capital são constituídas de valores recebidos pela companhia e que não transitam pelo Resultado como receita, por se referirem a valores destinados a reforço de seu capital, sem terem como contrapartidas qualquer esforço da empresa em termos de entrega de bens ou de prestação de serviços, originado-se de ganhos em atividades não operacionais que geram aumentos no Patrimônio Líquido.
RESERVA DE CAPITAL
	Segundo inciso 1º do artigo 182 da Lei 6.404/76, alterado pela lei nº 11.638/07 as Reservas de Capital são divididas em:
Ágio na emissão de ações;
Reserva especial de ágio na incorporação;
Alienação de partes beneficiárias; e
Alienação de bônus de subscrição.
RESERVA DE CAPITAL
ÁGIO NA EMISSÃO DE AÇÕES:
	Conta do subgrupo Reserva de Capital que registra a diferença entre o preço que os acionistas pagam pelas ações e o seu valor nominal. 
RESERVA DE CAPITAL
RESERVA ESPECIAL DE ÁGIO NA INCORPORAÇÃO:
	Essa conta aparece no patrimônio líquido da incorporada, como contrapartida do montante do ágio (líquido de seu benefício fiscal, quando existente) resultante da aquisição do controle da companhia aberta que incorporar sua controladora. 
RESERVA DE CAPITAL
ALIENAÇÃO DE PARTES BENEFICIÁRIAS E BÔNUS DE SUBSCRIÇÃO:
	São valores mobiliários que podem ser alienados e, nesse caso, o produto da alienação é contabilizado