res. ' O JORNALISMO NA ERA DA PUBLICIDADE '
3 pág.

res. ' O JORNALISMO NA ERA DA PUBLICIDADE '


DisciplinaIntroducao ao Jornalismo268 materiais33.306 seguidores
Pré-visualização1 página
Resenha O jornalismo na era da Publicidade
2 
edicao
Autor: Leandro Marshall
Resenhista : Ana Luísa Pereira
	
A MIDIA ESTA SENDO VENDIDA .
Leandro Marshall graduou-se em Jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria, fez curso de especialização em Comunicação Social na Universidade de Passo Fundo e concluiu mestrado na Universidade de Metodista de São Paulo, em 2000. Foi jornalista da RBS TV e do jornal Correio do Povo, além de assessor de imprensa, em Porto Alegre.  Atualmente, é professor de Sociologia da Comunicação e Teoria da Comunicação na Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Com um currículo de se invejar, não é de ser esperar por menos que o livro \u201cO jornalismo na era da Publicidade\u201d escrito por ele seja fantástico. Com uma forma leve de escrita e de fácil leitura, Leandro analisa o jornalismo através de um cenário onde publicidade e propaganda determinam aparências, discursos, imagens, para isso, o autor realizou uma pesquisa bibliográfica nas principais obras clássicas e contemporâneas relacionadas ao jornalismo e abordou as formas de submissão das empresas jornalísticas às regras do mercado, presentes não apenas nas páginas dos jornais, como também na essência da notícia e na linha editorial do jornal.
Na visão do autor, repórteres e editores passaram a criar uma autocensura, limitando-se a escrever e publicar somente aquilo que gere lucro, audiência e tiragem, principio que foge as normas do jornalismo, e que coloca em primeiro plano a lógica do mercado como principio ao que deve ser publicado. O autor usa de vários exemplos, em que ostra jornalistas que manipulam, forjam, criam acontecimentos visando o marketing.
No capitulo inicial, Leandro fala sobre as transformações aconteceram no conjunto formado por jornalistas, veículo midiático jornal, pela imprensa, informação, além do jornalismo em si. O autor afirma que \u201ca lógica do mercado parece estar provocando uma transformação generalizada dos padrões éticos, estéticos e culturais do universo da informação, reduzindo aparentemente o jornalismo a uma simples esfera de sustentação para interesses eminentemente comerciais\u201d. Fundamentando e complementando essa lógica, Marshall usa de depoimentos de Pierre Bordie, além dos estudiosos Fernando Correia, Ciro Marcondes Filho e Manual Carlos Chaparro. 
O autor também comenta sobre o chamado \u201cjornalismo-cor-de-rosa\u201d. Um tipo de jornalismo preparado para não desagradar ninguém, com páginas supercoloridas, infográficos, layouts e designs mais arrojados, aumento da cobertura de esportes, notícias de comportamento, moda e previsão do tempo, não deixa de agradar ninguém seja quem for: leitor, usuário, consumidor, cliente, dono ou anunciante. Nesse modelo adotado, o foco é criar elementos que atraiam investidores e compradores, e que consigam assim manter a empresa financeiramente bem.
Durante o percurso do livro, o autor faz um passeio pela história economica da imprensa, citando fatos como a quebra da bolsa de Nova York, e dispõe-se a narra a Era da Publicidade. Na visão do autor não serio errado afirmar que \u201ceste novo império de signos imagens e ícones transforma a publicidade numa espécie de novo farol da sociedade, para onde convergem todas as ânsias, os fetiches e enigmas submersos na consciência\u201d.
As conseqüência que isso traz , na visão do autor são claras, porem inevitáveis, e verdade se torna desfigurada, a informação reduz cada vez mais, entra em crise a profissão de jornalista,a liberdade de imprensa passa a virar apenas um mito. O jornalismo perde a força e a originalidade, virando apenas um produto vendível de marketing e interesses pessoais em lucros.
Marshall faz em seu livro uma corajosa critica ao que o jornalismo esta se tornando, e como as formas de mídia estão lidando com isso. Faz refletir como será daqui a alguns anos, quando não tivermos mais nenhum tipo de jornalismo fundamentado nas regras primordiais, e não existir mais a chance de termos uma noticia livre de interesses comerciais, que nos de dados da verdade, apenas com o interesse de nos informar.