Trabalho Capital Social
29 pág.

Trabalho Capital Social


DisciplinaContabilidade Societária I1.625 materiais15.345 seguidores
Pré-visualização8 páginas
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
 
Campus TV Morena, Campo Grande - MS 
Curso de Ciências Contábeis \u2013 3° semestre 
Disciplina: Contabilidade Societária I 
 
 
 
CAPITAL SOCIAL, RESERVA DE CAPITAL E 
ADIANTAMENTOS PARA FUTURO AUMENTO DE CAPITAL 
 
 
 
 
 
 
 
Carlos Roberto Ramos Santos 
RA 201101364181 
 
Luciana Andrade Pires 
RA 201101463198 
 
Nelson Neri 
RA 201101364173 
 
Priscila Vieira Matos 
RA 20110134543 
 
 
1 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
GRUPO I 
 
 
 
 
 
 
 
 
CAPITAL SOCIAL, RESERVA DE 
CAPITAL E ADIANTAMENTOS PARA 
FUTURO AUMENTO DE CAPITAL 
 
 
 
 
Trabalho apresentado para 
disciplina de Contabilidade 
Societária I, Curso de Ciência 
Contábeis da Universidade Estácio 
de Sá de Campo Grande-MS. 
Professora Glenda de Almeida 
Soprane 
2 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
 
Campus TV Morena, Campo Grande - MS 
Curso de Ciências Contábeis \u2013 3° semestre 
Disciplina: Contabilidade Societária I 
 
 
CAPITAL SOCIAL, RESERVA DE CAPITAL E ADIANTAMENTOS PARA FUTURO 
AUMENTO DE CAPITAL 
 
 
Trabalho apresentado no dia 16 de abril de 2012 para a disciplina de 
Contabilidade Societária I, Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estácio de Sá, Campo 
Grande-MS. Professora Glenda de Almeida Soprane. 
 
 
Carlos Roberto Ramos Santos 
RA 201101364181 
 
 
Luciana Andrade Pires 
RA 201101463198 
 
 
Nelson Neri 
RA 201101364173 
 
 
Priscila Vieira Matos 
RA 20110134543 
 
 
 
3 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
SUMÁRIO 
 
 
INTRODUÇÃO, 5 
 
1 CAPITAL SOCIAL, 6 
1.1 CONCEITOS, 6 
1.1.1 CAPITAL SUBSCRITO, 6 
1.1.2 CAPITAL REALIZÁVEL, 6 
1.1.3 CAPITAL REALIZADO (INTEGRALIZADO), 6 
1.1.4 CAPITAL A INTEGRALIZAR, 6 
1.1.5 CAPITAL AUTORIZADO, 6 
1.2 FORMAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL, 7 
1.2.1 CAPITAL SOCIAL FORMADO EM DINHEIRO, 7 
1.2.2 CAPITAL SOCIAL FORMADO POR BENS E DIREITOS, 7 
1.2.3 ALTERAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL, 8 
1.2.3.1 ALTERALÇAO DO CAPITAL SOCIAL DAS S/A, 8 
1.2.3.2 ALTERAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES LTDA, 13 
1.3 CONTABILIZAÇÃO, 13 
1.3.1 CAPITAL REALIZADO EM DINHEIRO, 13 
1.3.2 CAPITAL REALIZADO EM BENS E DIREITOS, 14 
1.3.3 CAPITAL REALIZADO EM PARCELAS, 14 
1.3.4 CONTABILIZAÇÃO DA SUBSCRIÇÃO, 15 
1.3.5 CONTABILIZAÇÃO DA INTEGRAÇÃO, 15 
1.3.6 CONTABILIZAÇÃO DO CAPITAL AUTORIZADO, 15 
1.4 CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES LIMITADAS, 16 
1.4.1 RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS, 16 
1.4.2 CESSÃO DE COTAS, 16 
1.5 CAPITAL SOCIAL DAS SOCIEDADES POR AÇÕES, 17 
1.5.1 CARACTERÍSTICAS DAS SOCIEDADES ANÔNIMAS, 17 
1.5.2 ESPÉCIES DE SOCIEDADES ANÔNIMAS, 17 
1.5.3 COMO OCORRE A FORMAÇÃO DO CAPITAL DAS S/A, 18 
1.5.4 VALORES MOBILIÁRIOS, 18 
1.5.4.1 AÇÕES, 18 
1.5.4.2 DIVIDENDOS, 19 
 
4 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
 
 
 
2 RESERVA DE CAPITAL, 20 
2.1 ÁGIO NA EMISSÃO DE AÇÕES, 20 
2.2 RESERVA ESPECIAL DE ÁGIO NA INCORPORAÇÃO, 20 
2.3 ALIENAÇÃO DAS PARTES BENEFICIÁRIAS E DE BÔNUS DE SUBSCRIÇÃO, 20 
2.4 DOAÇÕES E SUBVENÇÕES PARA INVESTIMENTO, 21 
2.5 DESTINAÇÃO DAS RESERVASS DE CAPITAL, 21 
 
3 ADIANTAMENTO PARA FUTURO AUMENTO DE CAPITAL (AFAC), 22 
3.1 ESPÉCIES DE AFAC, 22 
3.2 CLASSIFICAÇÃO CONTÁBIL DOS AFAC, 23 
3.3 CONTABILIZAÇÃO DOS AFAC, 26 
 
 
CONCLUSÃO, 28 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 28 
 
 
5 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
INTRODUÇÃO 
 
Para se constituir uma empresa é preciso que se tenha, inicialmente, um Capital. 
Quando a empresa está sendo constituída, a palavra Capital é usada para representar o conjunto 
de elementos que o proprietário da empresa possui para montar o seu negócio e, consequente-
mente, iniciar suas atividades. 
O Capital Inicial pode ser composto por: 
A) Somente dinheiro; 
B) Parte em dinheiro e parte em outros Bens, ou 
C) Parte em dinheiro, parte em outros Bens e parte em Direitos. 
Esse Capital, ou seja, a soma dos valores de que o proprietário dispõe para constituir 
uma empresa, pode receber várias denominações: 
Capital 
Capital Inicial 
Capital Nominal 
Capital Subscrito 
Capital Social (quando se tratar de sociedades) 
 
Imagine que eu e você abriremos uma sociedade comercial qualquer. Antes de abrir 
essa loja, nós nos sentamos e fizemos uma relação de tudo o que é necessário para iniciar as 
atividades, como por exemplo, comprar ou alugar um ponto comercial, comprar equipamentos 
como computadores, vitrines, balcões, etc. e ainda ter um dinheiro disponível em caixa para 
saldar as despesas, enquanto a nossa loja não vende tanto. Ao fazermos essa lista de necessidades 
para abertura da nossa empresa, atribuímos a cada item um valor estimado, chegando, dessa 
forma a um montante necessário para a abertura da loja. Suponha que, depois disso, cheguemos 
ao valor de R$ 100.000,00 para abrir e manter essa empresa funcionando durante algum tempo, 
enquanto ainda não tiver uma autonomia financeira. Esse dinheiro só pode ter uma origem: nos 
sócios. 
Agora imagine que você tenha ganhado na loteria e resolva fazer uma doação para 
nossa empresa, no entanto, não sabe ao certo se quer doar R$ 100.000,00 ou R$ 200.000,00 para 
reforço de capital. Diante da dúvida, solicita ao Contador que registre, por enquanto, o valor de 
R$ 200.000,00. Esse valor será classificado contabilmente na conta Adiantamento para Futuro 
Aumento de Capital (AFAC), pois talvez você decida doar apenas os R$ 100.000,00. 
Tomada a decisão, você doa os R$ 200.000,00 para a companhia. Até 31.12/2007 
esse valor era registrado, em conta de reserva de capital, tendo como contrapartida á conta do 
respectivo bem ou direito recebido, todavia, a Lei nº 11.638/07 e a Medida Provisória nº 449/08 
revogaram a essa possibilidade. Após Integralização, os R$ 200.000,00 doados por você será 
classificando na conta resultado do exercício. 
 
 
6 
CAMPO GRANDE-MS 
2012 
1. CAPITAL SOCIAL 
Capital Social pode ser definido como o montante total de recursos que os sócios se 
comprometem a transferir do seu patrimônio pessoal para a formação do patrimônio da 
sociedade. Representa o investimento feito pelos acionistas da empresa, abrangendo não só as 
parcelas entregues por eles como também os valores obtidos pela sociedade, que, por decisão dos 
proprietários, são incorporados ao Capital Social. É uma conta de saldo credor, classificada 
contabilmente no subgrupo Patrimônio Líquido do Balanço Patrimonial. Seu valor deverá ser 
fixado pelo Estatuto da Empresa e expresso em moeda nacional, devendo essa expressão 
monetária ser corrigida anualmente, segundo redação da Lei nº 6.404/76. Associados a essa 
definição estão os conceitos de subscrição e de integralização do Capital. 
A subscrição consiste no ato pelo qual determinada pessoa assume a obrigação de 
contribuir para a formação do capital social, recebendo, em contrapartida, participação 
societária, ou seja, quotas representativas do capital da sociedade limitada. Por sua vez, a 
integralização consiste no ato pelo qual determinado sócio cumpre com a sua obrigação de 
contribuir para a formação do capital social. 
1.1 CONCEITOS 
1.1.1 CAPITAL SUBSCRITO 
Parcela do Capital que registra o total do Capital Social definido no estatuto ou no 
contrato social, independentemente de sua integralização. 
 
1.1.2 CAPITAL REALIZÁVEL 
O Capital Social Realizável é aquele representado pelos Títulos de Crédito que ainda 
não foram integralizados 
 
1.1.3 CAPITAL REALIZADO (INTEGRALIZADO) 
É o total efetivamente integralizado pelos acionistas, constante do Patrimônio Líqui-
do, subgrupo Capital. Segundo o Art. 182 da Lei nº 6.404/76, a conta capital social discriminará 
o montante subscrito, e, por dedução, a parcela ainda não realizada. Dessa forma, a empresa deve 
ter a conta Capital Subscrito e a conta devedora de Capital a integralizar, sendo que o líquido 
entre ambas representa o Capital Realizado. 
 
1.1.4 CAPITAL A INTEGRALIZAR 
Parcela de capital que não foi integralizada, é uma conta redutora da conta Capital 
Subscrito. 
 
1.1.5 CAPITAL AUTORIZADO 
Algumas S.A. tem Capital