Ciências do Ambiente - Aula 1 - Eco - Contextualização
21 pág.

Ciências do Ambiente - Aula 1 - Eco - Contextualização


DisciplinaCiência do Ambiente2.454 materiais20.859 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Desenvolvimento 
Sustentável 
ciências do ambiente - 
contexto 
 
 
 
 
Profa. Camila. 
 
 
 
 
São Paulo, 2012. 
 
 O atual modelo de crescimento econômico gerou enormes 
desequilíbrios; se, por um lado, nunca houve tanta riqueza e fartura no mundo, por 
outro lado, a miséria, a degradação ambiental e a poluição aumentam dia-a-dia. 
Introdução 
Histórico 
\uf0a2 O homem surgiu na Terra há cerca de 1 milhão de anos procurando 
tirar dela o essencial para a sua sobrevivência. 
 
\uf0a2 O homem se preocupava em colher estritamente o suficiente para o 
seu consumo, explorando a renovação natural do meio que o cercava, 
passa a interferir com mais intensidade nos recursos naturais, 
procurando controlar todas as suas fontes de recursos. 
\uf0a2 Rev. Industrial (séc. XVIII), que o mundo presenciou o 
início de uma intensa "relação predatória entre o homem 
e o meio ambiente". 
 
\uf0a2 O homem, então, deixa de ser mero elemento da 
biodiversidade e passa a se tornar cada vez mais um 
elemento agressor do meio físico e biológico em que 
vive. 
\uf0a2 Isso gerou um crescimento DESORDENADO das cidades me 
torno das indústrias, e corpos d\u2019água. 
Após 1945 \u2013 II Guerra \u2013 \u201cbaby boom\u201d. 
 
Atualmente \u2192 1 segundo = 3 bebês 
 (OMS, 2009) 
 
Pouco mais de 7 bilhões de habitantes. A população humana está crescendo 
em 100 milhões de pessoas por ano, o que significa mais um bilhão de 
pessoas para a próxima década. 
 
90% desses nascimentos ocorrerão nos países subdesenvolvidos. 
 
ATÉ O ANO 2150, ESTIMA-SE QUE 
CHEGAREMOS A QUASE O DOBRO DA 
POPULAÇÃO ATUAL. 
 
Impactos: 
\uf0a2 Maior necessidade de energia = 
- queima de combustíveis - petróleo ou carvão; 
- a destruição de ecossistemas (construção de hidrelétricas); 
- a riscos de contaminação por radiação (usinas atômicas). 
- Métodos menos poluentes, como energia solar, poderão talvez 
mitigar o problema. 
 
\uf0a2 Mais bocas para nutrir = 
 - Implicando maior produção de alimento e, portanto, necessidade 
crescente de terras agriculturáveis, às custas de mais 
desmatamento. 
- maior mecanização da agricultura, levaria à degradação maior do 
solo. 
- utilização intensiva de adubos e pesticidas aumentaria a poluição 
do solo e dos lençóis de freáticos. 
 
 
\uf0a2 Maior pressão de consumo = maior demanda de recursos naturais 
não-retornáveis, como os metais e o petróleo. 
 
 Geração de resíduos = intensificando a poluição. 
 
 A poluição pode ser definida como a introdução, no meio 
ambiente, de qualquer matéria ou energia que altere as 
propriedades físicas, químicas ou biológicas desse meio, afetando a 
saúde das espécies animais ou vegetais que dependem ou têm 
contato com ele (CAVALCANTI, 1995). 
 
 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
 
\uf0a2 IMPACTO AMBIENTAL é a alteração no meio ou em algum de 
seus componentes por determinada ação ou atividade. 
 
\uf0a2 Impacto = "positivo" ou "negativo\u201c, do ponto de vista ecológico, 
social e/ou econômico. 
 
\uf0a2 Principais impactos ambientais: 
\uf0d8 Diminuição da biodiversidade; 
\uf0d8 Erosão; 
\uf0d8 Inversão térmica; 
\uf0d8 Ilha de calor; 
\uf0d8 Efeito Estufa; 
\uf0d8 Destruição da camada de ozônio; 
\uf0d8 As chuvas Ácidas; 
\uf0d8 Enchentes; 
\uf0d8 Mudanças climáticas, etc. 
 
 
De quem é a culpa?? 
INÍCIO DA CONSCIENTIZAÇÃO 
\uf0a2 As conferências mundiais a respeito do meio ambiente refletem a evolução 
da consciência ambiental no mundo moderno. 
 
\uf0a2 A Conferência de Estocolmo \u2013 SUÉCIA \u2013 Conferência das Nações Unidas 
sobre o Meio Ambiente Humano \u2013, que aconteceu em 1972, é um marco da 
consciência ambiental atual. 
 
\uf0a2 
Na Conferência de Estocolmo, HOUVE O RECONHECIMENTO DE 
QUE OS PROBLEMAS AMBIENTAIS SÃO GLOBAIS E PODEM 
AMEAÇAR A VIDA NA TERRA, EXIGINDO AÇÕES DE TODOS 
OS PAÍSES. 
 
\uf0a2 
A Declaração de Estocolmo, produzida pelo evento, agrupa 26 princípios 
para orientar a comunidade internacional em suas ações. 
 
 
Eco-Rio 92 
Resultado da II Conferência das Nações Unidas sobre Meio 
Ambiente e Desenvolvimento \u2013 Eco-92. 
 
Expressa, em grandes linhas, o compromisso dos países 
signatários na adoção de ações que permitem reduzir os 
conflitos entre desenvolvimento e meio ambiente. 
 
O documento de maior significância produzido nesta 
conferência foi a Agenda 21. 
Protocolo de kioto 
 
\uf0a2 Em 1997, foi realizada a III Conferência das Partes em kioto, 
onde foi negociado o chamado Protocolo de kioto. 
\uf0a2 
O Protocolo estabelece metas para a redução das emissões 
dos gases do efeito estufa... 
 
\uf0a2 Para os países não pertencentes a esse anexo \u2013 países em 
desenvolvimento \u2013 não há obrigações. 
 
 
Conferências de Copenhague 
\uf0a2 Conferência de Copenhague \u2013 também chamada de COP 15 \u2013 realizada 
na cidade de Copenhague, Dinamarca, foi realizada entre 7 e 18 de 
novembro de 2009. 
\uf0a2 
Promovida pela ONU, o objetivo da Conferências de Copenhague foi 
estabelecer um acordo internacional para combater as mudanças 
climáticas. 
 
\uf0a2 192 nações foram representadas nessa conferência, que se tornou a maior 
conferência do clima realizada até hoje. 
\uf0a2 
 
Esperava-se como resultado que os países assumissem compromissos de 
redução das emissões, mas isso não aconteceu. 
 
 
 
 
 
 
 
Desenvolvimento: sequência 
ordenada de mudanças 
progressivas que resultam no 
aumento da complexidade de 
qualquer sistema biológico 
(Glossário de Ecologia). 
 
 
 
 
 
 
Sustentabilidade: manejo do 
ambiente e seus recursos de 
modo que seu uso possa ser 
contínuo, sem diminuição num 
futuro indefinido. 
Manejo: constitui na aplicação de programas de utilização dos ecossistemas, baseado 
em teorias ecológicas sólidas, amparados em leis ambientais de modo que sejam 
mantidas da melhor forma possível as comunidades vegetais e/ou animais como 
fontes úteis de produtos biológicos para o homem (conservação) e, também como 
fontes de conhecimento científico (conservação e preservação), para o desfrute das 
gerações futuras. 
Desenvolvimento sustentável ou ecodesenvolvimento: conceito originado há 36 anos, 
em Paris, durante a Biosphere Conference. Leva em consideração, além dos 
fatores econômicos, aqueles de caráter social e ecológico, assim como as 
disponibilidades dos recursos vivos e inanimados, e as vantagens e 
inconvenientes, a curto e longo prazos, de outros tipos de ação. É um conceito 
difícil de implementar, dadas as complexidades econômicas e ecológicas das situações 
atuais. Há fatores sociais, legais, religiosos e demográficos, que também interferem na 
aplicação de considerações e diretrizes ecológicas às finalidades e processos de 
desenvolvimento (Glossário de Ecologia). 
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 
 
\u201cO desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da 
geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações 
futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa 
possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível 
satisfatório de desenvolvimento social e económico e de realização 
humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável 
dos recursos da terra e preservando as espécies e os habitats 
naturais\u201d. 
 
 
\uf0a2 SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL; 
\uf0a2 SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA; 
\uf0a2 SUSTENTABILIDADE SÓCIO-POLÍTICA. 
O QUE AS EMPRESAS TÊM FEITO EM RELAÇÃO A 
SUSTENTABILIDADE? 
\uf0d8 Pesquisas mostram que a adoção de práticas sustentáveis já 
está se impregnando em todas as etapas da cadeia produtiva. 
 
\uf0d8 As empresas têm sido requeridas a mudar seus portfólios de 
produtos ou processos de produção por exigência de clientes 
ou consumidores, por questões de sustentabilidade. 
 
\uf0d8 Os controles ambientais, assim como as exigências legais, 
também têm impacto importante sobre as atividades e a 
preocupação das empresas com a implantação de medidas 
sustentáveis. 
Sustentabilidade não significa: 
 
\uf0a2 Imobilidade ou visão ecológica purista, na qual a natureza deve permanecer 
intocada