Tabela de Farmacos bloco 1 m6
6 pág.

Tabela de Farmacos bloco 1 m6


DisciplinaFarmacologia I39.670 materiais754.124 seguidores
Pré-visualização3 páginas
rubor, náusea, constipação, disestesia digital, sonolência, lipotímia, tosse, chiado e dores musculares
	B bloqueadores (Metoprolol, Atenolol, Esmolol e Acebutolol [B1 seletivos], Propanolol, Nadolol, Pindolol, Labetalol e Timolol [não-seletivos] e Carvedilol [B não- seletivo e A1 antagonista])
	Bloqueiam o receptor B-adrenérgico, reduzindo a contratilidade e frequência cardíacas, reduzindo o consumo miocárdico de oxigênio.
	Via oral e excreção renal e hepática (timolol, carvedilol, labetolol e metoprolol)
	Angina por exercício, hipertensão, ICC, infarto miocárdico, cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva, arritmias e aneurismas; ansiolítico
	Contraindicado na angina vasoespástica e na asma, pode causar ICC, bradicardia, extremidades frias, sensibilidade aumentada à agonistas B, distúrbios do sono e fadiga
	Antiplaquetários e Anticoagulantes (Ver na tabela de Anticoagulantes, Trombolíticos e Antiplaquetários) 
Fármacos usados na hipertensão arterial:
	Fármaco
	Modo de ação
	Administração e eliminação
	Usos terapêuticos
	Efeitos colaterais
	Diuréticos (Ver na tabela de Diuréticos)
	Metildopa, Guanadrel e Reserpina
	Inibem o acúmulo de adrenérgicos nas vesículas secretoras (metildopa é um falso substrato adrenérgico e guanadrel e reserpina ocupam o espaço de adrenérgicos nas vesículas secretoras), reduzindo a liberação de adrenérgicos.
	Via oral e excreção renal
	Hipertensão na gravidez (metildopa), diagnóstico de feocromocitoma (clonidina e metirosina) e coadjuvantes nas hipertensões controladas só por múltiplos fármacos 
	Sedação, bradipsiquia, cansaço, depressão, distúrbios do sono, xerostomia, xeroftalmia, redução da libido, impotência, mal-estar, parkinsonismo, ginecomastia, galactorréia, bradicardia, hipotensão, arritmias e hepatotoxicidade, anemia hemolítica, pancitopenia, miocardite, fibrose retroperitoneal, pancreatite, diarréia e mal-absorção (metildopa) e adrenalismo de rebote (A2 agonistas) 
	Clonidina, Guanabenz e Guanafacina (agonistas A2) e Metirosina
	Ativam o receptor A2 adrenégico, reduzindo a liberação de adrenérgicos e a resistência vascular periférica. Metirosina inibe tirosina hidoroxilase, enzima da via de síntese de adrenérgicos.
	
	
	
	B bloquadores (Ver na tabela de Medicamentos utilizados na Insuficiência Coronariana)
	Fenoxibenzamina, Tansulosina, Fentolamina, Tolazolina, Prazosina, Terazosina, doxazosina, Yoimbina e Indoramina (antagonistas A1)
	Inibem o receptor A1 adrenérgico, reduzindo a resistência vascular periférica. 
	Via oral e excreção renal
	Coadjuvantes nas hipertensões controladas só por múltiplos fármacos
	Contra-indicados na ICC e no feocromocitoma, podem causar hipotensão ortoestática
	Vasodilatadores (Hidralizina, Minoxidil, Diazoxida e Nitroprussiato de sódio)
	Reduzem a resistência vascular periférica por ativar canais musculares de K+ ATPase (minoxidil e diazoxida) e liberar óxido nítrico (nitroprussiato de sódio). Hidralazina atua por mecanismo desconhecido.
	Via oral e venosa (nitroprussiato e diazoxida) e excreção renal e hepática(hidralazina e minoxidil)
	Emergências hipertensivas (nitroprussiato e diazoxida), ICC e coadjuvante nas hipertensões só controladas por múltiplos fármacos
	Cefaléia, náuseas, hipotensão, palpitação, taquicardia, angina de peito, hipersensibilidade (LES farmacológica), retenção de água e sais, hiperglicemia, hipertricose (minoxidil), anorexia, fadiga e psicose (tiocianato)
	Inibidores da ECA (Benazepril, Captopril, Enalapril, Fosinopril, Lisinopril, Moexipril, Perindopril, Quinapril, Ramipril e Trandolapril) 
	Inibem ECA, reduzindo as concentrações de angiotensina II e aumentando as de bradicinina, reduzindo a pressão arterial.
	Via
	Hipertensão (reduz complicações em diabéticos), ICC esquerda, infarto miocárdico, IRA, esclerose renal e pacientes com risco cardiovascular 
	Hipotensão, tosse intensa, hipercalemia, IRA, malformações fetais, rash cutâneo, proteinúria, edema de glote, disgeusia, neutropenia, glicosúria e hepatotoxicidade
	Antagonistas da angiotensina II (Eprosartam, Candesartam, Irbesartam, Losartam, Telmisartam e Valsratam)
	Inativam o receptor de angiotensina AT1, reduzindo os efeitos do peptídeo e a pressão arterial.
	Via oral e excreção hepática e renal
	
	Malformações fetais, hipotensão, oligúria, IRA e hipercalemia
Fármacos usados na insuficiência cardíaca:
	Fármaco
	Modo de ação
	Administração e eliminação
	Usos terapêuticos
	Efeitos colaterais
	Diuréticos (Ver na tabela de Diuréticos)
	Inibidores da ECA (Ver na tabela de Fármacos usados na hipertensão arterial)
	Antagonistas da angiotensina II (Ver na tabla de Fármacos usados na hipertensão arterial)
	Nitritos, nitratos e outros vasodilatadores (Ver nas tabelas de Fármacos usados na hipertensão arterial e de Medicamentos utilizados na Insuficiência Coronariana)(na intolerância à inibidores de ECA) 
	B bloqueadores (Ver na tabela de Fármacos usados na Insuficiência Coronariana)(nas classes II e III da ICC)
	Glicosídeos cardíacos (Digoxina e Digitoxina)
	Inibem sódio-potássio-ATPase das células cardíacas, aumentando concentração de sódio intracelular, aumentando atividade do antiporte sódio-cálcio, aumentando concentração intracelular de cálcio, aumentando a contratilidade e a força de contração.
	Via oral e venosa e eliminação renal
	Insuficiência cardíaca (todas as classes)
	Confusão, fadiga, mal-estar, distúrbios dos sonhos, halos, visão turva ou amarelada, irritação gastrointestinal, anorexia, arritmias ectópicas atrais e ventriculares, distúrbios de condução dos nós SA e AV, resposta respiratória exagerada à hipóxia e bradicardia sinusal 
	Agonistas B adrenérgicos e dopaminérgicos (Muitos contraindicados, só funcionam por pouco tempo na ICC grave)
	Inibidores de fosfodiesterases (Amrinona ou Inamrinona e Milrinona)
	Inibem fosfodiesterases de GMP cíclico e AMP cíclico (tipo III), aumentando sinalização de adrenérgicos no coração, aumentando contratilidade e relaxamento ventriculares e provocando vasodilatação (arteriolar e venosa)
	Via venosa
	Insuficiência cardíaca (todas as classes)
	Trombocitopenia
Antiarrímicos:
	Fármaco
	Modo de Ação
	Administração e eliminação
	Usos terapêuticos
	Efeitos colaterais
	Bloqueadores de canal de sódio Ia (Quinidina, Disopiramida e Procaianmida)
	Bloqueiam canais de Na+ e alguns de K+, prolongando o potencial de ação e a refratoriedade e lentificando o rítmo (aumenta os períodos de QRS e QT).
	Via oral e venosa e excreção hepática e renal
	\u201cFlutter\u201d e fibrilação atriais, taquicardia e fibrilação ventriculares 
	Glaucoma, diarréia, constipação, náusea, xerostomia, retenção urinária, hipotensão, falência cardíaca, \u201ctorsades de pointes\u201d, reações lúpus-símile e cinchonismo (cefeléia e alucinações visuais)
	Bloqueadores de canal de sódio Ib (Lidocaína, Fentoína, Mexiletina e Tocainida)
	Bloqueiam canais de Na+, encurtando o potencial de ação e diminuindo a automaticidade.
	Via muscular e venosa e excreção hepática e renal (tocainida)
	Reentrada e arritmias ventriculares
	Abalos, tremores, disartria, nistagmo, diminuição do nível de consciência e náuseas
	Bloqueadores de canal de sódio Ic (Flecainida, Propafenona, Encainida e Moricizina)
	Bloqueiam canais de Na+ e alguns de K+, mas alterar o potencial de ação. Alongam o tempo de PR, QRS e QT.
	Via oral e excreção renal
	Arritmias supraventriculares (fibrilação atrial)
	Aumenta ICC, causa visão turva, bloqueio cardíaco e pode piorar algumas arritmias (\u201cflutter\u201d atrial e taquicardia reentrante ventricular)
	B bloqueadores (Propanolol, Timolol, Metoprolol, Acebutolol, Sotalol e Esmolol)
	Bloqueiam receptores B adrenérgicos, diminuindo a entrada de Ca++, reduzindo a automaticidade. 
	Via oral e parenteral e excreção renal
	Arritmias do nó sinoatrial, fibrilação e \u201cflutter\u201d atriais
	Fadiga, broncoespasmo, impotência, depressão e hipotensão
	Bloqueadores de canal de potássio (Amiodarona, Bretílio e Sotalol)
	Bloqueiam canais de K+, alongam PR, QRS e QT e provocam bradicardia.
	Via oral e parenteral (bretílio) e excreção