Unidade 2 - Administracao de Estoque

Unidade 2 - Administracao de Estoque


DisciplinaGestão da Cadeia de Suprimentos10.012 materiais95.477 seguidores
Pré-visualização5 páginas
que ainda não são produtos acabados. 
	3. Estoques de produtos acabados: são todos os 	itens que já estão prontos para ser entregues 	aos 	consumidores finais. São os produtos finais da 	empresa.	
	5. Estoques em consignação: são os materiais que 	continuam sendo propriedade do fornecedor até 	que sejam vendidos. Em caso contrário, são 	devolvidos sem ônus.	
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
2.2.4 PRINCIPAIS CUSTOS ASSOCIADOS À MANUTENÇÃO DE ESTOQUES 
O custo de manutenção de estoques é na realidade uma expressão usada para representar uma série de custos incorridos para manter o estoque disponível por um período de tempo.
O custo de manutenção de estoques pode ser classificado em três grandes categorias: custos diretamente proporcionais, custos inversamente proporcionais e custos independentes.
	a) Custos diretamente proporcionais: ocorrem quan-	do os custos crescem com o aumento da quan-	tidade média estocada.
 
		Exemplos:
		- Custo do capital investido: quanto maior o es-		toque, maior o custo do capital investido.
		- Armazenagem: quanto mais estoque, mais área 		necessária, mais custo de armazenagem.
		- Manuseio: quanto mais estoque, mais pessoas 		e equipamentos necessários para manuseio, 		mais custo de mão-de-obra e equipamentos.
	
		- Perdas: quanto mais estoque, maiores chances 		de perdas, mais custo decorrentes de perdas.
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
	b) Custos inversamente proporcionais: são os cus-	tos ou fatores de custos que diminuem com o 	aumento do estoque médio, isto é, quanto mais 	elevados os estoques médios, menores serão tais 	custos.
 
		São denominados:
		- Custos de obtenção (CP): no caso de itens com-		prados.
		- Custos de preparação (CP): no caso de itens fa-		bricados internamente.
		São 	expressos em R$ / lote ou R$ / pedido.
		Ex.: R$ 0,90 / lote ou R$ 0,90 / pedido 
Para uma dada demanda (D) anual constante, se a compra for efetuada uma única vez por ano, o lote de compra (Q) deverá ser de D unidades, e o estoque médio correspondente será de Q/2. Assim, podemos ter:
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
Quanto mais vezes se comprar ou se preparar a fabricação, menores serão os estoques médios e maiores serão os custos decorrentes do processo, tanto de compras quanto de preparação. Assim, os custos de compras e preparação são inversamente proporcionais aos estoque médios.
\uf03d Exercício 2: ver folha de exercícios.
\uf03d Exercício 3: ver folha de exercícios.
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
A análise dos estoques constitui uma série de ações que permitem ao administrador verificar se os estoques estão sendo:
 	\uf0fc Bem utilizados
	\uf0fc Bem localizados
	\uf0fc Bem manuseados
	\uf0fc Bem controlados
Os indicadores de produtividade mais usados na análise e controle dos estoques:
	\uf0fc Diferenças entre o inventário físico e o contábil
	\uf0fc Acurácia dos controles
	\uf0fc Nível de serviço (ou nível de atendimento)
	\uf0fc Giro de estoques ou rotatividade de estoques
	\uf0fc Cobertura de estoques
 Vejamos cada um deles:
a) Inventário Físico
O inventário físico consiste na contagem física dos itens de estoque. Caso haja diferenças entre o inventário físico e os registros do controle de estoques, devem ser feitos os ajustes conforme recomendações contábeis e tributárias.
2.2.5 ANÁLISE DOS ESTOQUES 
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
O inventário físico é geralmente efetuado de dois modos:
 Periódico: quando em determinados períodos - normalmente no encerramento dos exercícios fiscais, ou duas vezes por ano \u2013 faz-se a contagem de todos os itens do estoque.
Nessas ocasiões utiliza-se um nº bem maior de pessoas (designação de uma força-tarefa) com a função específica de contar os itens.
A contagem deve ser feita no menor espaço de tempo possível - geralmente de 1 a 3 dias.
 
 Rotativo: quando permanentemente se contam os itens em estoque.
Nesse caso faz-se um programa de trabalho de tal forma que todos os itens sejam contados pelo menos uma vez dentro de um período fiscal (normalmente de um ano).
Exige um certo certo nº de pessoas exclusivamente dedicadas à contagem, em período integral, o ano todo.
Um critério usual é contar a cada 3 meses 100% dos itens da classe A (33,3% ao mês, aproximadamente), 50% dos itens da classe B (16,6% ao mês) e 5% dos itens da classe C (1,6% ao mês).
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
b) Acurácia dos Controles
Uma vez terminado o inventário, pode-se calcular a acurácia dos controles, que mede a porcentagem de itens corretos, tanto em quantidade quanto em valor.
 
	 Nº de itens corretos
 Acurácia (%) = x 100
 Nº total de itens
 
 ou
 Valor de itens corretos
 Acurácia (%) = x 100
 Valor total de itens
\uf03d Exercício 10: ver folha de exercícios.
c) Nível de Serviço ou Nível de Atendimento
Nível de serviço ou nível de atendimento é o indicador que mede a eficácia do estoque no atendimento às solicitações dos usuários.
Quanto mais requisições forem atendidas, nas quantidades e especificações solicitadas, maior será o nível de serviço. 
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
 
	 Nº de requisições atendidas
Nível de serviço (%) = x 100
 Nº de requisições efetuadas
 
 
\uf03d Exercício 11: ver folha de exercícios.
d) Giro de Estoques ou Rotatividade de Estoques
O giro de estoques mede quantas vezes, por unidade de tempo, o estoque se renovou ou girou.
 Valor consumido no período 
Giro de estoques =
 Valor do estoque médio no período 
\uf03d Exercício 12: ver folha de exercícios.
e) Cobertura de Estoques
A cobertura de estoques indica o número de dias (ou outra unidade de tempo) que o estoque médio será suficiente para cobrir a demanda média.
 Nº de dias do período em estudo
Cobertura (em dias) = 
 Giro 
\uf03d Exercício 13: ver folha de exercícios.
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
f) Localização dos Estoques
A localização dos estoques é uma forma de endereçamento dos itens estocados para que eles possam ser facilmente localizados. Com a automatização dos almoxarifados, a definição de um critério de endereçamento é imprescindível.
Exemplo de uma das formas de endereçamento utilizada:
Endereço: AA.B.C.D.E
Onde:
AA = Código do almoxarifado ou área de estocagem
B = Número da rua
C = Número da prateleira ou estante
D = Posição vertical
E = Posição horizontal dentro da posição vertical
\uf03d Exercício 14: ver folha de exercícios.
g) Redução de Estoques
A tentativa constante e incansável dos gerentes de reduzir os estoques, sejam de matéria-primas, de produtos em processo ou de produtos acabados, têm levado ao desenvolvimento de novas técnicas de administração e até mesmo novas filosofias gerenciais. 
*
*
*
GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS
2. ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE
Prof. Altair Fontes
 Redução de estoques de matérias-primas: filosofia 	just-in-time com a utilização de cartões kanban.
 Redução de estoques