Teoria Geral do Processo - FGV
237 pág.

Teoria Geral do Processo - FGV


DisciplinaTeoria Geral do Processo13.355 materiais234.698 seguidores
Pré-visualização50 páginas
à saúde ou mesmo pôr em risco 
a vida do demandante.
4. Os direitos fundamentais à vida e à saúde são subjetivos inalienáveis, cons-
titucionalmente consagrados, cujo primado, em um Estado Democrático de Di-
reito como o nosso, que reserva especial proteção à dignidade da pessoa humana, 
há de superar quaisquer espécies de restrições legais. Não obstante o fundamento 
constitucional, in casu, merece destaque a Lei Estadual n.º 9.908/93, do Esta-
do do Rio Grande do Sul, que assim dispõe em seu art. 1.º: \u201cArt. 1.º. O Estado 
deve fornecer, de forma gratuita, medicamentos excepcionais para pessoas que 
não puderem prover as despesas com os referidos medicamentos, sem privarem-se 
dos recurso indispensáveis ao próprio sustento e de sua família. Parágrafo único. 
Consideram-se medicamentos excepcionais aqueles que devem ser usados com fre-
qüência e de forma permanente, sendo
indispensáveis à vida do paciente.\u201d
5. A Constituição não é ornamental, não se resume a um museu de princípios, 
não é meramente um ideário; reclama efetividade real de suas normas. Destar-
te, na aplicação das normas constitucionais, a exegese deve partir dos princípios 
fundamentais para os princípios setoriais. E, sob esse ângulo, merece destaque o 
princípio fundante da República que destina especial proteção a dignidade da 
pessoa humana.
6. Outrossim, a tutela jurisdicional, para ser efetiva, deve dar ao lesado resul-
tado prático equivalente ao que obteria se a prestação fosse cumprida voluntaria-
mente. O meio de coerção tem validade quando capaz de subjugar a recalcitrân-
cia do devedor. O Poder Judiciário não deve compactuar com o proceder do 
Estado que, condenado pela urgência da situação a entregar medicamentos 
imprescindíveis proteção da saúde e da vida de cidadão necessitado, revela-
se indiferente à tutela judicial deferida e aos valores fundamentais por ele 
eclipsados.
7. In casu, a decisão ora hostilizada pelo recorrente importa na disponibili-
zação em favor do recorrido da quantia de R$ 542,64 (quinhentos e quarenta e 
dois reais e sessenta e quatro centavos), que além de não comprometer as \ufb01 nanças 
do Estado do Rio Grande do Sul, revela-se indispensável à proteção da saúde do 
autor da demanda que originou a presente controvérsia, mercê de consistir em 
medida de apoio da decisão judicial em caráter de sub-rogação.
8. Por \ufb01 m, sob o ângulo analógico, as quantias de pequeno valor podem ser 
pagas independentemente de precatório e a fortiori, tentregue por ato de império 
do Poder Judiciário.
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 57
9. Recurso especial desprovido.
Atento ao entendimento acima citado, de\ufb01 ro o pedido de bloqueio em 
conta do valor de R$ 8.090,32 (oito mil e noventa reais e trinta e dois cen-
tavos), ora realizado on-line., conforme minuta em anexo, necessário para a 
aquisição da cadeira de rodas indicadanos termos do laudo de \ufb02 s. 328., eis 
que o valor pretendido (R$16.000,00) não possui prova su\ufb01 ciente a embasar 
a pretensão.
Deverá a parte autora comprovar, através da juntada da respectiva nota \ufb01 s-
cal, a aquisição da mesma no prazo de 15 dias após a expedição do mandado 
de levantamento.
Providencie a Serventia a transferência da referida quantia para o Banco 
do Brasil, agência Palácio da Justiça, o\ufb01 ciando-se.
Expeça-se ofício à Central de Inquéritos do Ministério Público, instruído 
com cópia desta decisão e as peças citadas, referentes ao crime, em tese, de 
prevaricação, para que sejam tomadas as devidas providências em face da 
autoridade indicada.
Rio de Janeiro, 04 de outubro de 2006.
Gustavo Bandeira
Juiz de Direito
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 58
Jurisprudência em sentido contrário:
REsp 784188 / RS ; RECURSO ESPECIAL
2005/0160317-2
Relator(a)
Ministro TEORI ALBINO ZAVASCKI (1124)
Órgão Julgador
T1 \u2014 PRIMEIRA TURMA
Data do Julgamento
25/10/2005
Data da Publicação/Fonte
DJ 14.11.2005 p. 230
Ementa
PROCESSUAL CIVIL. TUTELA ANTECIPADA. MEIOS DE COER-
ÇÃO AO DEVEDOR
(CPC, ARTS. 273, §3º E 461, §5º). FORNECIMENTO DE MEDICA-
MENTOS PELO
ESTADO. BLOQUEIO DE VERBAS PÚBLICAS. IMPOSSIBILIDADE.
1. É cabível, inclusive contra a Fazenda Pública, a aplicação de multa diária 
(astreintes) como meio coercitivo para impor o cumprimento de medida an-
tecipatória ou de sentença de\ufb01 nitiva de obrigação de fazer ou entregar coisa, 
nos termos dos artigos 461 e 461A do CPC. Nesse sentido é a jurisprudên-
cia do STJ, como se pode veri\ufb01 car, por exemplo, nos seguintes precedentes: 
AgRg no Ag 646240/RS, 1ª T., Min. José Delgado, DJ de 13.06.2005; RESP 
592132/RS, 5ª T., Min. José Arnaldo da Fonseca, DJ de 16.05.2005; AgRg 
no RESP 554776/SP, 6ª T., Min. Paulo Medina, DJ de 06.10.2003; AgRg no 
REsp 718011/TO, 1ª Turma, Min. José Delgado, DJ de 30.05.2005.
2. Todavia, não se pode confundir multa diária (astreintes) com bloqueio 
ou seqüestro de verbas públicas. A multa é meio executivo de coação, não 
aplicável a obrigações de pagar quantia, que atua sobre a vontade do deman-
dado a \ufb01 m de compeli-lo a satisfazer, ele próprio, a obrigação decorrente da 
decisão judicial. Já o seqüestro (ou bloqueio) de dinheiro é meio executivo 
de sub-rogação, adequado à obrigação de pagar quantia, por meio do qual o 
Judiciário obtém diretamente a satisfação da obrigação, independentemente 
de participação e, portanto, da vontade do obrigado. 3. Em se tratando da 
Fazenda Pública, qualquer obrigação de pagar quantia, ainda que decorrente 
da conversão de obrigação de fazer ou de entregar coisa, está sujeita a rito 
próprio (CPC, art. 730 do CPC e CF, art. 100 da CF), que não prevê, salvo 
excepcionalmente (v.g., desrespeito à ordem de pagamento dos precatórios 
judiciários), a possibilidade de execução direta por expropriação mediante 
seqüestro de dinheiro ou de qualquer outro bem público, que são impenho-
ráveis. 4. Recurso especial provido.
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 59
Rcl 2363 / PA \u2014 PARÁ
RECLAMAÇÃO
Relator(a): Min. GILMAR MENDES
Julgamento: 23/10/2003 Órgão Julgador: Tribunal Pleno
Parte(s)
RECLTE.(S) MUNICÍPIO DE CAPITÃO POÇO 
ADV.(A/S):ALFREDO AUGUSTO CASANOVA, NELSON RIBEIRO 
E OUTRO (A/S)
RECLDO.(A/S): PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO 
TRABALHO 
DA 8º REGIÃO
INTDO.(A/S): IRANEIDE GALDINO MOREIRA E OUTRO (A/S)
Ementa
E M E N T A: RECLAMAÇÃO. 2. Seqüestro de recursos do Município 
de Capitão Poço. Débitos trabalhistas. 3. Afronta à autoridade da decisão 
proferida na ADI 1662. 4. Admissão de seqüestro de verbas públicas so-
mente na hipótese de quebra da ordem cronológica. Não equiparação às 
situações de não-inclusão da despesa no Orçamento. 5. Efeito vinculante 
das decisões proferidas em ação direta de inconstitucionalidade. 6. E\ufb01 cácia 
que transcende o caso singular. 7. Alcance do efeito vinculante que não se 
limita à parte dispositiva da decisão. 8. Aplicação das razões determinantes 
da decisão proferida na ADI 1662. 9. Reclamação que se julga procedente
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 60
QUESTÕES DE CONCURSO
1. (TJ/RJ. Prova Preliminar. XLI Concurso) Joaquim, na qualidade de 
vizinho de Auto-Posto Central, foi vencedor em ação de obrigação de fazer, 
cujo pedido era de realização de obras necessárias à segurança da atividade do 
réu. Intimado para o cumprimento, o vencido quedou-se inerte, mesmo com 
a imposição de multa. O Juiz, de ofício, determinou a interdição do estabe-
lecimento, sem que tal medida houvesse sido discutida em qualquer fase do 
processo. Comente a decisão, indicando os dispositivos legais pertinentes.
2. (OAB/RJ\u2014 8º CONCURSO) O fumus boni iures e o periculum in 
mora são elementos essenciais à obtenção de:
a. Sentenças de\ufb01 nitivas mandamentais
b. Tutela cautelar considerando a urgência
c. Sentenças declaratórias
d. Decisão interlocutória
3. (MP/RJ. 27º Concurso. Especí\ufb01 ca) De\ufb01 na e distinga tutela cautelar,
Luiz
Luiz fez um comentário
2010
0 aprovações
Iran
Iran fez um comentário
Hoje é domingo, preciso sair, volto amanhã para aproveitar muito desse precioso trabalho do Passei Direto. TGP é a espinha dorsal da atividade processual. Valeu.
2 aprovações
ELYELSON
ELYELSON fez um comentário
Muito obrigado pela Divina Nobreza da sua parte.
1 aprovações
denys
denys fez um comentário
ótima apostila!
1 aprovações
Carolina
Carolina fez um comentário
mto bom!!!
2 aprovações
Carregar mais