Teoria Geral do Processo - FGV
237 pág.

Teoria Geral do Processo - FGV


DisciplinaTeoria Geral do Processo13.355 materiais234.713 seguidores
Pré-visualização50 páginas
RIO 113
Problema:
a) É legítimo permitir que o cidadão vá a juízo, sem advogado, em 
situações em que estamos diante de causa de grande complexidade 
jurídica (como, por exemplo, discussões sobre direito intertemporal 
e planos de saúde), embora de pequeno valor econômico.
b) Como ter um processo justo e équo quando o cidadão está deman-
dando sem a presença de advogado e, por outro lado, na tutela de 
interesses ligados a grandes corporações, temos advogados associa-
dos a renomados escritórios de advocacia.
c) De que modo o magistrado deve conduzir a instrução processual 
em hipóteses como essas? Há risco de comprometimento da impar-
cialidade do juiz que tenderá a \u201cauxiliar\u201d o hipossu\ufb01 ciente?
JURISPRUDÊNCIA
(A) STJ. Processo Cautelar. Requisitos. Possibilidade de utilização de me-
dida cautelar para \u201cdestrancar\u201d Recurso Especial.
Ementa:
PROCESSUAL CIVIL. MEDIDA CAUTELAR PARA DESTRANCAR 
RECURSO ESPECIAL. REQUISITOS.
1. A concessão da Medida Cautelar reclama a demonstração do periculum 
in mora, que se traduz na urgência da prestação, bem como, a caracterização 
do fumus boni juris consistente na plausibilidade do direito alegado.
2. In casu, sobressai o preenchimento dos requisitos autorizativos do defe-
rimento liminar da cautela requerida.
3. O periculum in mora resta consubstanciado no trancamento do Re-
curso Especial e conseqüente prosseguimento do feito o que ocasionará a 
continuação ex integro da Execução Fiscal em curso, o que pode acarretar 
prejuízos à Requerente, que terá seu patrimônio constrito em extensão supe-
rior à utilidade do processo, posto a decadência ter atingido parte substancial 
do crédito.
4. O fumus boni juris assenta-se na jurisprudência desta Corte favorável à 
tese desenvolvida no Recurso Especial, acerca da admissibilidade da exceção 
de pré-executividade para suscitar a decadência (RESP 440.194-MG, Rel. 
Ministro Gomes de Barros, DJ de 16.06.2003).
5. Medida Cautelar deferida para destrancar o Recurso Especial, subme-
tendo-o ao respectivo juízo de admissibilidade perante a C. Corte a quo.
(STJ, MC 9.359/SP, Medida Cautelar 2004/0177994-7, rel. Min. Luiz 
Fux, 1ª Turma, j. 24.5.2005)
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 114
(B) Medida Cautelar. Instrumentalidade. Caráter não-satisfativo.
Ementa:
AÇÃO CAUTELAR. CARÁTER SATISFATIVO.
Pedido de condenação da requerida a custear tratamento médico que 
apresenta caráter nitidamente satisfativo. Descabimento da ação cautelar, em 
face da inexistência de acessoriedade, provisoriedade, instrumentalidade e 
autonomia da demanda, uma vez que o deferimento do pedido permitiria de 
imediato, a realização do tratamento, suprimindo qualquer utilidade a uma 
eventual ação de conhecimento, que teria o mesmo propósito. Hipótese que 
melhor se amolda ao instituto da antecipação de tutela e não ao da ação cau-
telar. É inaplicável o artigo 273, § 7º, do CPC às ações cautelares, pois isso 
causaria sua convolação em ações de conhecimento, que têm características 
e procedimento diversos. Sendo o único objeto da ação cautelar a obtenção 
de antecipação de tutela, uma vez concedida, não caberia falar em prosse-
guimento do processo até decisão \ufb01 nal de mérito, o que viola o artigo 273, 
parágrafo 5º, do CPC. Sentença que se reforma para extinguir o processo, 
consoante o artigo 267, IV, do CPC.
(TJ/RJ, Proc. 2006.001.43792, Apelação Cível, Des. Maria Augusta Vaz, 
j. 26.9.2006, 1ª Câmara Cível)
(C) Cautelar não restritiva de direito. Perda de E\ufb01 cácia?
Ementa:
VESTIBULAR. REVISÃO DE PROVA. MEDIDA CAUTELAR. ART. 
806. ART. 808. INAPLICABILIDADE. LEGITIMIDADE PASSIVA. 
ALEGAÇÃO DE ERRO. CONCESSÃO DE LIMINAR. DIREITO DE 
MATRÍCULA NA UNIVERSIDADE.
Ação cautelar. Medida não restritiva de direitos, que não acarreta ofen-
sa à esfera jurídica da parte. Ônus de propor a ação principal, no prazo de 
30 (trinta) dias. Inexistência. Código de Processo Civil. Arts. 806 e 808, I. 
Inaplicabilidade. Simpósio de Curitiba. Conclusão n. 66. Se não se trata de 
medida cautelar restritiva de direitos, que acarreta ofensa à esfera jurídica do 
adversário, a parte não tem o ônus de propor a ação principal, no prazo de 30 
(trinta) dias. Descumprimento do ônus de propor a ação principal, no prazo 
legal. Conseqüência. Quando exigível a propositura da ação principal, dentro 
do prazo legal, o desaproveitamento do trintídio acarreta somente a cessação 
da e\ufb01 cácia da medida liminar, nunca a extinção do processo cautelar ou do 
de conhecimento, sem julgamento do mérito da causa. Exame vestibular. 
Revisão de provas. Alegação de erro humano ou mecânico. Ação cautelar e de 
conhecimento. Legitimação passiva para a causa. De\ufb01 nição. Para a ação em 
que se pede revisão de provas, ao fundamento de que teriam sido corrigidas 
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 115
com erro humano ou mecânico, dispõe de legitimação passiva para a causa 
a organizadora do certame, que aplicou as provas, corrigiu-as e lhes atribuiu 
notas ou graus. Matrícula de vestibulandos obtida em virtude de liminar 
concedida há mais de 8 (oito) anos. Rati\ufb01 cação da longeva liminar e conver-
são da matricula provisória em de\ufb01 nitiva. Providências que atendem aos \ufb01 ns 
sociais a que a norma se dirige. Lei de Introdução ao Código Civil. Artigo 5. 
Aplicação. Se os vestibulandos obtiveram matrícula em Universidades e em 
Faculdades, graças à medida liminar concedida pelo juízo monocrático, há 
mais de 8 (oito) anos, e se durante esse longo lapso de tempo concluíram, 
com êxito, o curso universitário, atende aos \ufb01 ns sociais a que a norma se 
dirige, a rati\ufb01 cação da longeva liminar é a conversão da matrícula provisória 
em de\ufb01 nitiva.
(TJ/RJ, Proc. 1996.001.02168, Apelação Cível, preliminares rejeitadas, 
sentença con\ufb01 rmada, rel. Des. Wilson Marques, j. 10.11.1998, 4ª Câmara 
Cível)
(D) Nova Execução Civil. Processo em Curso. Lei 11.232/05.
Ementa:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. NOVA EXECUÇÃO DE SENTEN-
ÇA. PROCESSO EM CURSO. VIGÊNCIA DA LEI Nº 11232/05 AN-
TES DA EFETIVAÇÃO DA CITAÇÃO DO DEVEDOR. APLICAÇÃO 
DA LEI NOVA.
1. No caso em exame, não obstante tenha sido instaurada a execução em 
maio de 2005, a citação não foi efetivada, aplicando-se-lhe, por conseguinte, 
as normas atinentes à nova execução de sentença. É a consagração do princí-
pio tempus regit actum, o qual não impede que os atos processuais futuros se 
subsumam aos novos ditames legais. 2. Para o pagamento de quantia certa, na 
forma do art. 475\u2014 J exige-se a intimação pessoal do devedor, não podendo 
fazê-la na pessoa de seu advogado, porquanto a \ufb01 nalidade de tal comunicação 
processual é o cumprimento de dever jurídico que incumbe àquele e não a 
este. 3. Agravo a que se dá parcial provimento.
(TJ/RJ, Proc. 2007.002.02041, Agravo de Instrumento, Des. Fernando 
Fernandy Fernandes, 4ª Câmara Cível).
(E) Nova Execução Civil. Intimação Pessoal do Devedor?
Ementa:
PROCESSUAL CIVIL. EXECUÇÃO DE SENTENÇA. QUANTIA 
CERTA. ART 475-J DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL INTRO-
DUZIDO PELA LEI Nº 11.232/2005. INTIMAÇÃO PESSOAL DO 
DEVEDOR. DESNECESSIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. 
TEORIA GERAL DO PROCESSO
FGV DIREITO RIO 116
CABIMENTO APENAS NA HIPÓTESE DE RESISTÊNCIA DO DE-
VEDOR.
A nova sistemática inserida no Código de Processo Civil tem como objeti-
vo impedir que a execução, como muitas vezes acontecia, seja mais demorada 
que o próprio processo de conhecimento, trazendo o devedor à discussão 
matérias já decididas, com o intuito de procrastinar o cumprimento de sua 
obrigação, causando prejuízos ao credor e abarrotando o Poder Judiciário de 
execuções quase que intermináveis. O prazo para cumprimento voluntário da 
obrigação pelo devedor corre independentemente de citação ou intimação. 
A sentença condenatória líquida, ou a decisão de liquidação da condenação 
genérica, abrem, por si só, o prazo de 15 (quinze) dias
Luiz
Luiz fez um comentário
2010
0 aprovações
Iran
Iran fez um comentário
Hoje é domingo, preciso sair, volto amanhã para aproveitar muito desse precioso trabalho do Passei Direto. TGP é a espinha dorsal da atividade processual. Valeu.
2 aprovações
ELYELSON
ELYELSON fez um comentário
Muito obrigado pela Divina Nobreza da sua parte.
1 aprovações
denys
denys fez um comentário
ótima apostila!
1 aprovações
Carolina
Carolina fez um comentário
mto bom!!!
2 aprovações
Carregar mais