Investigação de paternidade e alimentos
10 pág.

Investigação de paternidade e alimentos


DisciplinaPrática Simulada IV (cível)1.112 materiais1.811 seguidores
Pré-visualização3 páginas
mostras jurisprudenciais, in verbis: 
EMENTA:  APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE ALIMENTOS. DEVER COMUM DOS GENITORES DE SUSTENTO DOS FILHOS MENORES. POSSIBILIDADE DE O VARÃO, APESAR DE TER SOB SUA GUARDA OUTROS TRÊS FILHOS, CONCORRER TAMBÉM COM O SUSTENTO DOS OUTROS DOIS QUE ESTÃO SOB A GUARDA DA MÃE, JÁ QUE ESTA TEM MENOR CONDIÇÃO FINANCEIRA. PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DE IGUALDADE DE TRATAMENTO ENTRE OS FILHOS. O dever de prover o sustento da prole comum é tanto do pai quanto da mãe, cada qual na medida da própria possibilidade. O fato de ser o detentor da guarda de três dos cinco filhos não desobriga o pai de prestar a devida assistência aos outros que estão sob a guarda da mãe, pois prestar alimentos é uma obrigação devida pelos genitores em razão do parentesco. Os filhos que ficaram sob a guarda da mãe, que tem menor condição financeira, têm o direito de receber alimentos do genitor que tem melhores condições financeiras. Não se pode dar abrigo a desigualdade no tratamento dado aos filhos. APELAÇÃO PARCIALMENTE PROVIDA. (SEGREDO DE JUSTIÇA) (Apelação Cível Nº 70027013218, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: André Luiz Planella Villarinho, Julgado em 18/02/2009) 
AÇÃO DE ALIMENTOS - FILHO MENOR - OBRIGAÇÃO DOS PAIS EM ASSEGURAR-LHE A SUBSISTÊNCIA. Visam os alimentos assegurar a um parente o necessário à sua manutenção, garantindo-lhe meios de subsistência, na hipótese de estar ele impossibilitado de sustentar-se com esforço próprio. Constitui dever inafastável dos pais, o de proporcionar a seus filhos menores os indispensáveis meios de sobrevivência. (TJMG, Ap. Cível nº 000.282.7251/00, Relator: Des. HYPARCO IMMESI, DJ 24 de abril de 2003). 
No que concerne à necessidade do alimentando, importa informar que, tratando-se de criança, menor impúbere, a necessidade do Autor é presumida, levando-se em conta, especialmente, os dispêndios com alimentação, vestuário, medicamentos, dentre outros. 
A possibilidade econômico-financeira do alimentante é outro requisito que se erige como pressuposto para a concessão do direito a alimentos. Na hipótese dos autos, a produção probatória a ser realizada pelo Réu, no tocante aos seus ganhos, comprovará que ele percebe, mensalmente, quantia suficiente a autorizá-lo a cumprir com seu dever de prestar alimentos, sem o desfalque de seu próprio sustento.
Necessário sublinhar que mister se faz a observância do binômio necessidade / possibilidade quando da estipulação da prestação de alimentos, devendo os mesmos serem fixados de forma proporcional. Assim, na mesma oportunidade em que se busca responder às necessidades daquele que os reclama, deve-se atentar aos limites das possibilidades daquele que se encontra na condição de responsável pela prestação alimentícia. Não se admite que esta se torne um fardo impossível de ser carregado. A busca da proporção, portanto, será, sempre, fundamental.
A respeito, trazemos à baila os ensinamentos de Maria Helena Diniz, em seu Código Civil anotado:
\u201cimprescindível será que haja proporcionalidade na fixação dos alimentos entre as necessidades do alimentando e os recursos econômico-financeiros do alimentante, sendo que a equação desses dois fatores deverá ser feita, em cada caso concreto, levando-se em conta que a pensão alimentícia será concedida sempre ad necessitatem\u201d 
(http://www2.tjrn.gov.br/cjosg/pcjoDecisao.jsp?OrdemCodigo=534)
Em face das considerações esposadas, forçoso reconhecer que o Autor faz jus à percepção de alimentos.
DOS ALIMENTOS PROVISIONAIS
	Considerando que a genitora do Autor possui condição financeira modesta em relação ao Réu, inconteste que a falta de meios para arcar com as suas despesas e as do Autor deixa-os à mercê das dificuldades que vêm enfrentando, quadro este que será agravado caso sejam obrigados a aguardar o trânsito em julgado da sentença para o recebimento das prestações alimentícias. 
Por outro lado, como é cediço, os alimentos provisionais constituem medida preventiva, por via da qual o interessado reclama fornecimento de provisão alimentícia, até que se julgue a ação principal, em curso ou a ajuizar-se, sendo certo que, nos termos do artigo 852, II do Código de Processo Civil, ao filho menor assiste o direito de reclamar tal provisão. 
Acerca de tal questão, destacamos as ementas dos seguintes julgados:
EMENTA:  AGRAVO DE INSTRUMENTO. ACAO DE INVESTIGACAO DE PATERNIDADE CUMULADA COM ALIMENTOS. POSSIVEL E A FIXACAO DE ALIMENTOS PROVISIONAIS, NESTA FASE PROCESSUAL, QUANDO HA INDICIOS VEEMENTES DE PATERNIDADE E PERMITIDA A ANTECIPACAO DO DIREITO PLEITEADO, QUANDO HA PROVA DE VEROSSIMILHANCA E PERICULUM IN MORA, REQUISITOS QUE SE FAZEM PRESENTES NOS AUTOS. NAO HA QUE SE FALAR NA INADMISSIBILIDADE DA ANTECIPACAO DE TUTELA, EM VISTA DA IRREVERSIBILIDADE DA MEDIDA, CIRCUNSTANCIA QUE CEDE ANTE O VALOR MAIOR DA VIDA A CUJA PRESERVACAO DIRECIONA-SE O AMPARO ALIMENTAR. CERCEAMENTO DE DEFESA INOCORRENTE, PORQUANTO O JUIZO QUE FIXA ALIMENTOS PROVISORIOS NAO E DE COGNICAO PLENA, MAS DE COGNICAO PARCIAL QUE, NO CASO, ESTA FUNDADA EM PROVA TESTEMUNHAL E SOB O CRIVO DO CONTRADITORIO. NEGARAM PROVIMENTO. (Agravo de Instrumento Nº 599097854, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Luiz Felipe Brasil Santos, Julgado em 23/06/1999) (destaque nosso)
EMENTA:  ACAO INVESTIGATORIA DE PATERNIDADE C/C ALIMENTOS. CORRETA A DECISAO QUE FIXOU ALIMENTOS PROVISIONAIS, TENDO EM VISTA A EXISTENCIA DE INICIO DE PROVA ACERCA DA PATERNIDADE DISCUTIDA, CONSISTENTE EM DEPOIMENTO DO PROPRIO INVESTIGADO PERANTE A AUTORIDADE POLICIAL. PRESENTES NAO SO O FUMUS BONI JURIS COMO TAMBEM O PERICULUM IN MORA, ESTE REPRESENTADO PELA NECESSIDADE CLARA DA CRIANCA QUE RECENTEMENTE PERDEU A MAE. (Agravo de Instrumento Nº 597223353, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Sérgio Fernando de Vasconcellos Chaves, Julgado em 18/02/1998) (destaque nosso)
Desta feita, em circunstâncias excepcionais, é possível a fixação liminar de alimentos em sede de ação investigatória de paternidade, desde que presentes o fumus boni juris e o periculum in mora.
	Na hipótese sub judice, estreme de dúvidas que os pressupostos básicos, peculiares a toda e qualquer cautelar, o fumus boni iuris e o periculum in mora, estão sobejamente patenteados.
O periculum in mora encontra-se caracterizado através da natureza alimentar, dado o seu caráter de urgência.
No que pertine ao fumus boni iuris, este se encontra evidenciado nas provas documentais carreadas aos autos, suficientes a embasar a paternidade discutida.
À conta de tais argumentos, é de ser deferida inaudita altera pars a concessão de alimentos provisionais.
PEDIDO
1) A concessão da gratuidade de justiça;
2) A fixação dos alimentos provisionais no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), correspondente a 2,3 salários-mínimos, em favor do Autor, os quais deverão ser descontados diretamente em folha de pagamento e depositados na conta nº ..., agência ..., Banco ..., em nome da representante legal do Autor;
3) A citação do réu (art. 94 §1º, CPC);
4) Intimação do Ministério Público;
5) Seja julgado procedente o pedido, com a declaração da paternidade do Réu em face do Autor, com os conseqüentes efeitos civis do ato
6) A expedição de ofício ao Cartório do Registro Civil de Pessoas Naturais para as anotações quanto ao nome do pai e de seus ascendentes;
7) Seja julgado procedente o pedido para condenar o Réu ao pagamento de alimentos definitivos no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), correspondente a 2,3 salários-mínimos, em favor do Autor, os quais deverão ser descontados diretamente em folha de pagamento e depositados na conta nº ..., agência ..., Banco ..., em nome da representante legal do Autor;
8) A condenação do réu ao ônus da sucumbência
DAS PROVAS
Requer a produção de todas as provas admitidas em direito, especialmente as de caráter documental, testemunhal e depoimento pessoal do réu.
DO VALOR DA CAUSA
	Dá à causa do valor de R$ 12.000,00 (doze mil reais).
Pede deferimento,
Rio de Janeiro, ... de ........ de 2009.
____________________________