WL-P & R-51-TGE-10-A Dimensão Internacional do Estado-015
2 pág.

WL-P & R-51-TGE-10-A Dimensão Internacional do Estado-015


DisciplinaCiência Política I30.901 materiais580.055 seguidores
Pré-visualização1 página
Waldeck Lemos 
Perguntas & Respostas 
 
Disciplina: 
Teoria Geral do Estado 
Folha: 
1 de 2 
 
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP 
QUESTÕES 
 
Fonte: CRETELLA JUNIOR, J. e CRETELLA NETO, J. - 1.000 Perguntas e Respostas Sobre Teoria Geral do 
Estado \u2013 Editora Forense Jurídica (Grupo GEN). 
 
CAPÍTULO 10 - A DIMENSÃO INTERNACIONAL DO ESTADO 
 
01) O que é neutralidade permanente? 
R.: Neutralidade permanente é a restrição à soberania do Estado, que o sujeita aos deveres de não fazer a guerra 
(tendo, no entanto, direito à legítima defesa), de não concluir tratados que o levem à guerra, e de manter-se 
imparcial na condução de suas relações exteriores. 
 
02) Qual a origem da neutralidade permanente? 
R.: A neutralidade permanente tem origem no Tratado de Amiens, de 1802, pelo qual as ilhas mediterrâneas de 
Comino, Gozo e Malta seriam submetidas à Ordem de S. João de Jerusalém, com a condição de que se 
mantivessem permanentemente neutras. A partir de 1815, a Suíça, país neutro de fato desde a Paz de Westfália, 
passou a ser considerada neutra pelo Tratado de Viena. 
 
03) Que países, atualmente, têm o estatuto de neutralidade permanente? 
R.: Reconhece-se a neutralidade permanente, atualmente, aos seguintes países: Suíça, Vaticano (Tratado de 
Latrão, de 1929) e Áustria (desde 1955, por meio de lei constitucional). O Laos, neutralizado pela Declaração de 
Genebra, de 1962, teve sua neutralidade quebrada pelos EUA, que o invadiu em 1971. Malta voltou à 
neutralidade, por meio de declaração unilateral, em 1981, reconhecida somente pela Libra, pela Itália e pela ex-
URSS. 
 
04) Quais as características da neutralidade permanente? 
R.: As características da neutralidade permanente são: a) somente podem ter este status os Estados; b) tem 
origem numa convenção; e c) tem duração perpétua. 
 
05) O que é neutralização? 
R.: Neutralização é a restrição aos direitos fundamentais do Estado, pela qual este fica impedido de adotar 
medidas militares. 
 
06) Qual a finalidade da neutralização? 
R.: A finalidade da neutralização, geralmente imposta em regiões fronteiriças, onde existe conflito ou ameaça de 
conflito, ou quando o território é contestado, é evitar confrontos armados entre os Estados, aos quais é imposta, e 
seus vizinhos ou outros interessados. 
 
07) O que é intervenção, em Direito Internacional? 
R.: Intervenção é a interferência indébita de um ou mais Estados nos assuntos internos e/ou externos de outro 
Estado soberano ou independente, de forma a impor a vontade dos interventores, com a finalidade de manter ou 
alterar o status quo. 
 
08) Que elementos caracterizam a intervenção? 
R.: A intervenção caracteriza-se pela existência dos seguintes elementos: a) ingerência nos assuntos internos, 
externos, ou em ambos; b) ingerência compulsória; c) intervenção, tendo por finalidade a imposição da vontade de 
um ou mais Estados sobre outro; e d) independência do consentimento do Estado que a sofre. 
 
09) A intervenção somente ocorre quando a situação é a de estado de paz? 
R.: Não. A intervenção pode ocorrer quando existe paz, mas pode também ocorrer em caso de guerra civil, 
solicitada ou não pelo governo legal. O consentimento do Estado é, aliás, irrelevante para que haja a intervenção. 
 
10) Que evoluções vem sofrendo o conceito de intervenção? 
R.: Modernamente, admite-se como legítima a interferência de um ou mais Estados nos assuntos externos de 
outro Estado, ou seja, não apenas os assuntos internos podem ser objeto de intervenção. A Convenção de Viena 
sobre relações diplomáticas, de 1961, veda a que terceiros Estados se imiscuam em assuntos internos dos 
 
Waldeck Lemos 
Perguntas & Respostas 
 
Disciplina: 
Teoria Geral do Estado 
Folha: 
2 de 2 
 
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP 
demais. 
 
 
==XXX==