Coletânea - Dir. Administrativo
48 pág.

Coletânea - Dir. Administrativo


DisciplinaDireito Administrativo I61.502 materiais1.088.700 seguidores
Pré-visualização18 páginas
Representação
Pedido de reconsideração
Os recursos hierárquicos objetivam impugnar atos relacionados a licitação e aos contratos, podendo ser interpostos no prazo de 5 dias úteis a contar da data da intimação do ato ou lavratura da ata contra:
1-	Habilitação ou não dos contratantes;
2-	Julgamento das propostas;
3-	Anulação ou revogação da licitação;
4-	Indeferimento do pedido de inscrição em registro cadastral, sua alteração ou cancelamento
Os dois primeiros poderão ter efeito suspensivo.
Os recursos devem ser destinados à autoridade superior à que praticou o ato, por intermédio da recorrida que por vez pode reconsiderar sua decisão.
Deve-se comunicar aos demais licitantes para que eles o impugnem, a fim de que não sejam prejudicados em eventual nova decisão.
A representação será contra decisão relacionada com objeto da licitação desde que não caiba recurso.
O pedido de reconsideração será dirigido ao ministro de Estado ou secretário do Estado ou Município no prazo de 10 dias quando o administrado houver sido punido com penalidade de declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com Administração Pública.
	
\ufffd
GARANTIA DOS ADMINISTRADOS
 Mandado de segurança individual e coletivo
Conceito: É a ação de fundamento constitucional pela qual se torna possível proteger o direito líquido e certo do interessado contra ato do Poder Público.
Espécies:	Mandado de segurança individual \u2013 art.5º LXIX CR.
 	Mandado de segurança coletivo \u2013 art.5º LXX CR
O Mandado de segurança individual é impetrado pela pessoa física ou jurídica, para a defesa de seu próprio direito. O Mandado de segurança coletivo é impetrado por pessoas jurídicas para a defesa de seus membros ou associados.
Objeto de tutela \u2013 direito líquido e certo (sendo aquele que pode ser comprovado de plano). Tratando-se de direito líquido e certo de locomoção cabe H.C. Tratando-se de direito líquido e certo de informação cabe Habeas Data.
Competência:
a)	STF \u2013 quando o ato impugnado for do Presidente da República, Mesas da Câmara e do Senado, pelo TCU, pelo PGR e pelo próprio STF (art.102, I, d, da CR).
b)	STJ \u2013 quando se tratar de ato de Ministro de Estado ou do próprio STJ (art.105, I, b da CR)
c) 	TRF, atos dos próprios tribunais ou juízes federais (108, I, c, CR).
d) 	Juízes federais, quando se cuida de outras autoridades federais (109, VIII, CR)
Objeto da impugnação
atos ou condutas ilegais atribuídas ao Poder Público.
Obs \u2192 A expressão Poder Público abrange aos agentes de pessoa jurídica privada a que tenha sido delegadas as funções públicas.
Formas de tutela no Mandado de Segurança: Preventivo e Repressivo
Preventivo: visa evitar a lesão a direito. Exige-se a presença de 3 elementos: a realidade (o ato será produzido), a objetividade (a ameaça deve ser séria), a atualidade (ameaça iminente). 
Repressivo: o ato ilegal já é vigente e eficaz
Descabimento: Não cabe Mandado de Segurança contra lei em tese, porque a norma é geral, abstrata e impessoal, não sendo possível violar direitos individuais.
Regra: não cabe Mandado de Segurança contra coisa julgada que é o instituto que visa assegurar a estabilidade das relações jurídicas.
Exceção: a Súmula 268 STF tem admitido o cabimento quando o impetrante não foi parte da relação processual.
Contra ato interna corporis também não cabe Mandado de Segurança. Os atos interna corporis são aqueles em que a valoração é feita pela administração, não cabendo ao Judiciário intervir.
Não cabe Mandado de Segurança quando o interessado já tenha interposto recurso administrativo com efeito suspensivo.
Não cabe Mandado de Segurança contra ato judicial que já tenha recurso próprio para atacá-lo.
Não cabe Mandado de Segurança contra ato disciplinar, salvo quando haja vício na competência ou quando tenha sido inobservada formalidade essencial para a prática do ato (verificar a legalidade do ato).
Liminar \u2013 é o momento em que o juiz pode conceder a medida cautelar. A liminar tem natureza jurídica para uns de medida cautelar. Devem estar presentes o fumus e o periculum. Sendo concedida, ficam suspensos os efeitos decorrentes do ato impugnado até que a lide seja resolvida pelo órgão jurisdicional.
Sentença: pode ser em 3 sentidos: 
1-	Conceder a segurança pretendida para o fim de, reconhecida a lesão ao direito, anular o ato administrativo (coisa julgada material).
2-	Denegar a segurança afirmando que ato não violou direito líquido e certo (coisa julgada material).
3-	Extinguir o processo s/ exame do mérito por falta de condição da ação diante da ausência da prova da liquidez e certeza do direito (não faz coisa julgada material, pode ser renovado o pedido).
Prazo: 120 dias p/ ajuizar o Mandado de Segurança contados da data em que o interessado tomou ciência do ato impugnado. Parte da doutrina entende que esse prazo é decadencial, não se suspendendo nem se interrompendo.
A perda do prazo não impede todavia a utilização das vias ordinárias.
\ufffd
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL: CARGO, EMPREGO E FUNÇÃO PÚBLICA
Classificação dos Cargos Públicos. Criação, transformação e extinção dos cargos. Provimento. Investidura, reingresso. Direitos adquiridos dos servidores. Responsabilidade do servidor público.
Cargo: é o lugar dentro da organização funcional da Administração Direta e de suas autarquias e fundações públicas, que ocupado por servidor público tem funções específicas e remuneração fixada em lei.
Função \u2013 é a atividade em si mesma.
Obs\u2192	todo cargo tem uma função, mas nem toda função tem um cargo.
O titular do cargo denomina-se servidor público estatutário.
Emprego público:
identifica a relação funcional trabalhista. O servidor público trabalhista tem uma função no sentido de tarefa, atividade, mas não ocupa cargo.
O titular do emprego denomina-se celetista.
Classificação dos cargos:
1 \u2013 cargos de carreira \u2013 tem progresso funcional
2 \u2013 cargos isolados \u2013 não tem como progredir
Categoria dos cargos:
1 - Cargo vitalício - magistrado, MP e Tribunal de Contas.
2 \u2013 Cargo efetivo \u2013 caráter de permanência.
3 \u2013 Cargo em comissão \u2013 ocupação transitória.
Cabe ao Congresso Nacional com a sanção do Presidente da República dispor sobre a criação, transformação e extinção dos cargos, empregos e funções públicas, observado o que estabelece o art.84, VI, b da CR.
Regra: Para todos esses fatos relativos aos cargos, a CR exige a existência de lei.
A EC 32/2001 \u2013 fazendo referência ao art.84, VI, b da CR, passou a admitir que o Chefe do Executivo proceda à extinção de função ou cargos públicos quando vagos. Logo, nesse caso, mesmo que o cargo tenha sido criado por lei pode ser extinto por decreto (no caso de vacância).
Obs: \u2192 quando se tratar da organização funcional da Câmara e do Senado, sobre criação, transformação e extinção de cargos, não dependerão de lei. Logo, são cargos que poderão ser criados, extintos e transformados por resolução. No caso de cargo do Executivo, a iniciativa da lei é privativa do chefe desse poder. No Judiciário, a iniciativa cabe ao tribunal interessado. No MP, a iniciativa cabe ao Procurador-Geral.
Provimento- é o fato administrativo que traduz o preenchimento de um cargo público.
Tipos de provimento: 
a) originário \u2013 o preenchimento do cargo dá início a uma relação estatutária nova.
b) derivado \u2013 o preenchimento se dá por alguém que já tinha vínculo c/ o serviço público.
Formas de provimento:
a) Nomeação 
b) promoção 
c) Ascensão 
d) Transferência
e) readaptação
f) recondução
Investidura: é a operação complexa que constitui a nomeação + posse + exercício para permitir o legítimo provimento do cargo.
Reingresso: é o retorno do servidor ao serviço público em razão da ocorrência de determinado fato jurídico previsto no estatuto funcional. É provimento derivado uma vez que representa uma nova investidura do servidor depois de extinta a relação estatutária. 
Ex: reintegração, Aproveitamento, reversão.
Reintegração: se dá quando o servidor retorna a seu cargo Após ter sido reconhecida a ilegalidade