DJi - Crime Consumado
6 pág.

DJi - Crime Consumado


DisciplinaDireito Penal I67.311 materiais1.086.035 seguidores
Pré-visualização2 páginas
de execução. Por essa razão, somente há
execução quando praticado o primeiro ato capaz de levar ao resultado
consumativo e não houver nenhuma dúvida de que tal ato destinase à
consumação. O tema, no entanto, tem gerado muita polêmica na doutrina,
havendo várias correntes, conforme será visto no tópico "Início de
execução", logo a seguir.
Consumação: todos os elementos que se encontram descritos no tipo
penal foram realizados."
Capez, Fernando, Curso de Direto Penal, parte geral, vol. 1,
Saraiva, 10ª ed., 2006
(Revista Realizada por Suelen Anderson - Acadêmica em Ciências
Jurídicas - 12 de novembro de 2009)
Crime
Agravação pelo Resultado - Arrependimento Posterior - Coação
Irresistível e Obediência Hierárquica - Crime Culposo - Crime Doloso -
Crime Impossível - Descriminantes Putativas - Desistência Voluntária e
Arrependimento Eficaz - Erro Determinado por Terceiro - Erro Sobre a
Ilicitude do Fato - Erro Sobre a Pessoa - Erro Sobre Elementos do Tipo
- Estado de Necessidade - Excesso Punível - Exclusão de Ilicitude -
Legítima Defesa - Pena de Tentativa - Relação de Causalidade -
Relevância da Omissão - Superveniência de Causa Independente -
Tentativa
Ação Penal - Aplicação da Lei Penal - Concurso de Pessoas - Crimes
contra a Administração pública - Crimes contra a existência, a segurança
e a integridade do Estado - Crimes Contra a Família - Crimes contra a fé
pública - Crimes Contra a Incolumidade Pública - Crimes Contra a
Organização do Trabalho - Crimes Contra a Paz Pública - Crimes
Contra a Pessoa - Crimes Contra a Propriedade Imaterial - Crimes
Contra o Patrimônio - Crimes contra o sentimento religioso e contra o
respeito aos mortos - Crimes Contra os Costumes - Extinção da
Punibilidade - Imputabilidade Penal - Medidas de Segurança - Penas
[Direito Criminal] [Direito Penal]
Liberdade
Potencial Consciência
da Ilicitude
Prescrição
Princípio da
Legalidade
Reabilitação
Reincidência
Resultado
Sanção Penal
Suspensão
Condicional da Pena
Tempo do Crime e
Conflito Aparente de
Normas
Tentativa
Teoria do Crime
Tipicidade
Jurisprudência Relacionada:
- Crime de Latrocínio - Homicídio Consumado Sem Subtração de Bens -
Súmula nº 610 - STF
- Existência do Crime - Preparação do Flagrante pela Polícia que Torna
a Consumação Impossível - Súmula nº 145 - STF
- Extorsão - Vantagem Indevida - Dependência - Consumação - Súmula
nº 96 - STJ
- Furto - Flagrante - Consumação - Repouso Noturno - Local Habitado
- Juízo - Competência - Passaporte Falso - Processo e Julgamento -
Súmula nº 200 - STJ
- Roubo - Consumação
- Tipificação - Crime Material Contra a Ordem Tributária - Lançamento
do Tributo - Súmula Vinculante nº 24 - STF
Normas Relacionadas:
Art. 14, I, Crime Consumado - Crime - Código Penal - CP - DL-
002.848-1940
Art. 30, I, Crime Consumado - Crime - Código Penal Militar -
CPM - DL-001.001-1969
Cogitação do Crime
- a intenção (que não se projeta no mundo exterior) não constitui fato punível; no entanto, há casos que já se
constitui fato punível: a conspiração, incitação ao crime (Art. 286), bando ou quadrilha (Art. 288).
Atos Preparatórios do Crime
- começo da execução do crime; de acordo com o plano do sujeito, são imediatamente anteriores ao início
de execução da conduta típica. exs.: comprar a arma, armar emboscada, etc.
Execução do Crime
- conduta típica que se amolda ao verbo do tipo. (puxar o gatilho da arma para matar alguém).
consumação nos crimes materiais
- (de ação e resultado) - o momento consumativo é o da produção deste.
consumação nos delitos culposos
- ocorre com a produção do resultado naturalístico.
consumação nos crimes de mera conduta
- o tipo não faz menção ao evento, a consumação se dá com a simples ação. (ex.: violação de domicílio).
obs.dji: Crime Consumado
Consumação nos Crimes Formais
- ocorre com a simples atividade, independentemente da produção do resultado descrito no tipo. (ex.:
violação de segredo profissional, Art. 154 CP.).
obs.dji: Crime Consumado
Consumação nos Crimes Permanentes
- se protrai no tempo desde o instante em que se reúne os seus elementos até que cesse o comportamento
do agente. (cárcere privado Art. 148 CP.)
consumação nos crimes omissivos
no local e tempo onde não se efetuou o que se devia efetuar. nos omissivos próprios: que se perfaz com o
(comportamento negativo ou ação diversa), não se condicionando à produção de um resultado ulterior - o
momento consumativo ocorre no momento da conduta. nos omissivos impróprios: (ou comissivos por
omissão) não se perfaz com o comportamento negativo (ou ação diversa) - se condiciona à produção de um
resultado.
obs.dji: Crime Consumado
Consumação nos Crimes Qualificados pelo Resultado
- no instante da produção do evento naturalístico. (ex.: Art. 129 § 3º)
obs.dji: Crime Consumado
Ir para o início da página
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ir para o início da página