Apostila Contabilidade Geral Completa
118 pág.

Apostila Contabilidade Geral Completa


DisciplinaContabilidade Básica29.422 materiais655.587 seguidores
Pré-visualização23 páginas
com o seu vencimento, ou seja, a-
quelas que serão liquidadas mais rapidamente integrarão um primeiro grupo. Já as que 
Capítulo 8 \u2013 Balanço Patrimonial  Prof. Moreira 
 
 
 
62 
serão pagas num prazo mais longo formarão outro grupo. Os grupos de contas são os 
seguintes: 
 
\u2022 Passivo Circulante 
\u2022 Passivo Exigível a Longo Prazo 
\u2022 Patrimônio Líquido 
 
8.5.1 Passivo Circulante 
 
Evidencia todas as obrigações da empresa, inclusive financiamentos para aquisição de 
bens e direitos do Ativo Permanente, cujo vencimento ocorrerá no curto prazo: dívidas 
com fornecedores de mercadorias, matérias-primas etc., salários a pagar, encargos 
sociais a pagar, tributos a pagar, aluguéis a pagar, água, energia elétrica e telefone a 
pagar etc. 
 
8.5.2 Passivo Exigível a Longo Prazo 
 
Compreende as obrigações da empresa cujo vencimento ocorrerá no longo prazo: fi-
nanciamentos para aquisição de bens do Ativo Permanente, debêntures, títulos a pagar 
etc. 
 
Sempre que possível, é interessante que a empresa concentre mais suas dívidas no 
longo prazo, pois terá mais tempo para gerar recursos financeiros para quitá-las. 
 
8.5.3 Patrimônio Líquido 
 
Demonstra o total dos investimentos dos proprietários (Capital) mais o Lucro Acumula-
do, ou seja, a parcela do lucro ainda não distribuída aos proprietários, mas reinvestida 
na empresa. Também são encontradas neste grupo as Reservas, cujo conceito será 
estudado adiante. 
Capítulo 8 \u2013 Balanço Patrimonial  Prof. Moreira 
 
 
 
63 
8.6 BALANÇO PATRIMONIAL \u2013 UM RESUMO 
 
Ativo Passivo 
Ativo Circulante Passivo Circulante 
- Será transformado em dinheiro rapida-
mente, no curto prazo 
- Será pago rapidamente, no curto prazo 
Ativo Realizável a Longo Prazo Passivo Exigível a Longo Prazo 
- Espera-se muito tempo para receber 
(longo prazo) 
- Demora-se muito tempo para pagar (longo 
prazo) 
Ativo Permanente Patrimônio Líquido 
- Normalmente não se vende, não se re-
cebe, pois é para uso. 
- Não precisa pagar enquanto a empresa 
estiver em continuidade 
 
 
8.7 DELIBERAÇÃO CVM 488/2005 
 
Considerando a importância e a necessidade de que as práticas contábeis brasileiras 
sejam convergentes com as práticas contábeis internacionais, a CVM (Comissão de 
Valores Mobiliários) tornou obrigatório, para as companhias abertas, o pronunciamen-
to anexo à Deliberação n° 488/2005, sobre Demonstrações Contábeis - Apresentação 
e Divulgações. O Balanço Patrimonial deve ser publicado de acordo com a seguinte 
estrutura: 
 
Ativo Passivo 
Ativo Circulante Passivo Circulante 
- Disponibilidades e aplicações financeiras - Financiamentos 
- Contas a receber de clientes - Contas a Pagar a Fornecedores 
- Estoques - Impostos sobre a Renda a Pagar 
- Pagamentos antecipados - Outros Tributos a Recolher 
- Créditos diversos - Provisões 
 Passivo Não Circulante 
Ativo Não Circulante - Financiamentos 
- Ativo Realizável a Longo Prazo - Contas a Pagar a Fornecedores 
- Investimento - Impostos sobre a Renda a Pagar 
- Ativo Imobilizado - Outros Tributos a Recolher 
- Ativo Intangível - Provisões 
- Ativo Diferido Patrimônio Líquido 
 - Capital 
 - Reservas 
 - Lucros (prejuízos) Acumulados 
Capítulo 9 \u2013 Demonstração do Resultado do Exercício  Prof. Moreira 
 
 
 
64 
 
 
 
CAPÍTULO 9 
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO 
 
9.1 EFEITO DO LUCRO NO BALANÇO 
 
As Contas de Resultado (Despesas e Receitas) aparecem durante o exercício social 
(geralmente com duração de 1 ano) e encerram-se no final do mesmo. Apesar de não 
constarem no Balanço Patrimonial, é através delas que apuramos o resultado do exer-
cício que é acumulado no Patrimônio Líquido, quando não distribuído aos sócios na 
forma de dividendos. Veja a seguir uma demonstração gráfica da relação entre o Ba-
lanço Patrimonial e as Contas de Resultado: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dessa forma, com a apuração do resultado do exercício e o respectivo encerramento 
das contas de resultado, podemos eliminar os gráficos de Despesas e Receitas, que 
eram apresentados em conjunto com os gráficos de Ativo e Passivo, no Balanço Patri-
monial. Transferindo o resultado apurado para a conta \u201cLucros ou Prejuízos Acumula-
dos\u201d do Patrimônio Líquido, o Ativo passa a ter o mesmo valor do Passivo, e podemos 
expressar a equação contábil da seguinte forma: 
 
ATIVO = PASSIVO 
Ativo Passivo 
 
 Patrimônio Líquido 
 Lucros/Prejuízos Acumulados 
 
 Apuração do Resultado 
 Receitas 
 ( \u2212 ) Despesas 
 ( = ) Lucro/Prejuízo 
Capítulo 9 \u2013 Demonstração do Resultado do Exercício  Prof. Moreira 
 
 
 
65 
Veja a seguir, um exemplo de apuração de resultado do exercício e o respectivo encer-
ramento das contas de Despesas e Receitas: 
 
a) Balanço Patrimonial antes da apuração do resultado do exercício: 
 
ATIVO PASSIVO 
Circulante Circulante 
 Caixa e Bancos 10.000 Empréstimo 15.000
 Mercadorias 200.000 Contas a Pagar 5.000
 
Permanente Patrimônio Líquido 
 Imobilizado Capital Social 200.000
 Móveis e Utensílios 40.000 
Total do Ativo 250.000 Total do Passivo 220.000
 
DESPESAS RECEITAS 
 Custo Merc. Vendidas 50.000 Vendas de Mercadorias 99.000
 Salários 19.000 Rendimentos de Aplicações 1.000
 Energia Elétrica 1.000 
Total das Despesas 70.000 Total das Receitas 100.000
 
ATIVO + DESPESAS 320.000 PASSIVO + RECEITAS 320.000
 
 
b) Balanço Patrimonial após a apuração do resultado do exercício: 
 
ATIVO PASSIVO 
Circulante Circulante 
 Caixa e Bancos 10.000 Empréstimo 15.000
 Mercadorias 200.000 Contas a Pagar 5.000
 
Permanente Patrimônio Líquido 
 Imobilizado Capital Social 200.000
 Móveis e Utensílios 40.000 Lucros Acumulados 30.000
Total do Ativo 250.000 Total do Passivo 250.000
 
 
APURAÇÃO DO RESULTADO 
Receitas 100.000
( \u2013 ) Despesas (70.000)
( = ) Lucro 30.000
Capítulo 9 \u2013 Demonstração do Resultado do Exercício  Prof. Moreira 
 
 
 
66 
9.2 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO 
 
A apuração do resultado do exercício é evidenciada através da Demonstração do Re-
sultado de Exercício, que trata-se de um resumo ordenado das receitas, custos e 
despesas da empresa em determinado período, normalmente 12 meses. É apresenta-
da de forma dedutiva (vertical), ou seja, das receitas subtraem-se as despesas e cus-
tos, e em seguida, indica-se o resultado (lucro ou prejuízo). 
 
9.3 COMO APURAR A RECEITA BRUTA 
 
 
 Faturamento Bruto 
 ( \u2212 ) IPI 
 Receita Bruta 
 
 
O Faturamento Bruto é o Valor Total da Nota Fiscal com IPI \u2013 Imposto sobre Produtos 
Industrializados. 
 
9.4 COMO APURAR A RECEITA LÍQUIDA 
 
 
 Receita Bruta 
 ( \u2212 ) Impostos sobre Vendas 
 ( \u2212 ) Devoluções 
 ( \u2212 ) Abatimentos e Descontos Incondicionais 
 Receita Líquida 
 
 
 
 
Capítulo 9 \u2013 Demonstração do Resultado do Exercício  Prof. Moreira 
 
 
 
67 
A Receita Bruta é o total bruto vendido no período, sem IPI. Nela são inclusos os im-
postos sobre vendas (os quais pertencem ao governo) e dela não foram subtraídas as 
devoluções (vendas canceladas) e os abatimentos (descontos) ocorridos no período. 
Impostos e taxas sobre vendas são aqueles gerados no momento da venda. São eles: 
 
\u2022 ICMS \u2013 Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços; 
\u2022 ISS \u2013 Imposto sobre Serviços; 
\u2022 PIS \u2013 Programa de Integração Social; 
\u2022 COFINS \u2013 Contribuição para a Seguridade Social. 
 
Como os impostos de vendas não pertencem a empresa, mas ao governo, devem ser 
deduzidas da receita bruta. A empresa é mera intermediária que arrecada impostos 
junto ao consumidor.