Dir Adiministrativo - 357 Exercicios
61 pág.

Dir Adiministrativo - 357 Exercicios


DisciplinaDireito Administrativo I66.644 materiais1.165.413 seguidores
Pré-visualização26 páginas
adicional por serviço extraordinário (horas extras).
d) ( ) Os danos ao erário provocados pelos grevistas poderão ser objeto de ação,
imprescritível, de ressarcimento.
e) ( ) Os ocupantes de cargos em comissão deverão ser demitidos.
17. Com relação aos servidores públicos, julgue os itens que se seguem.
a) ( ) A nacionalidade brasileira, a idade mínima de dezesseis anos e a aptidão física e mental são alguns requisitos básicos para a investidura em cargo público.
b) ( ) A feição hierarquizada da Administração Pública impõe que o servidor cumpra as ordens superiores, mesmo que manifestamente ilegais.
c) ( ) O servidor público pode atuar em repartições públicas como procurador ou intermediário
de cônjuge, quando se tratar de benefício previdenciário.
d) ( ) O exercício irregular das atribuições do cargo pode acarretar responsabilidade civil e administrativa do servidor público.
e) ( ) A lei impõe expressamente os seguintes deveres ao servidor público: sigilo acerca de
assuntos da repartição, conservação do patrimônio público e lealdade à instituição.
18. O edital é o fundamento de validade dos atos praticados no curso da licitação, devendo a
desconformidade entre ele e os atos administrativos praticados no curso da licitação ser resolvida pela invalidade destes últimos. Com fundamento na Lei nº 8.666/93 e na natureza vinculativa do ato convocatório, julgue os itens seguintes.
a) ( ) Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade
na aplicação da supracitada lei, devendo protocolizar o pedido em até dez dias úteis, antes da
data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação.
b) ( ) O licitante que não impugnar os termos do edital até o segundo dia útil que anteceder â
abertura dos envelopes de habilitação em concorrência, a abertura dos envelopes com as propostas em convite, tomada de preços ou concurso, ou a realização de leilão, não poderá mais fazê?lo perante a administração.
c) ( ) Os editais de concursos públicos são como os editais de licitação, no sentido de que vinculam a entidade organizadora do concurso e os concursandos a seus termos.
d) ( ) A Modalidade de licitação mais utilizada pela administração pública é o concurso
público, pois seus editais vão ao encontro dos atos administrativos praticados no curso da
licitação.
e) ( ) Ao descumprir normas constantes do edital, a administração pública frustra a própria razão de ser da licitação, violando os princípios de moralidade, legalidade e isonomia, fato que
enseja nulidade dos atos praticados.
19. A respeito dos atos administrativos, dos poderes da Administração e do Regime Jurídico dos Agentes Públicos da União, julgue os itens que se seguem.
a) ( ) Considere a seguinte situação hipotética. Uma autoridade administrativa despachou em
um procedimento administrativo, concedendo determinada vantagem a um servidor. Pouco
depois, no entanto, reexaminando os autos, constatou que as circunstâncias de fato motivadoras de sua decisão na verdade não existi de maneira que houvera erro de sua parte ao conceder a vantagem. Em conseqüência, a autoridade tornou sem efeito o despacho e proferiu outro, indeferindo o pleito do agente público. Nessa situação, o segundo despacho constitui, juridicamente, revogação do primeiro.
b) ( ) Acerca do poder de polícia, é juridicamente correto afirmar que a competência para seu
exercício é, em princípio, da entidade política competente para legislar acerca da matéria, que
sua teoria geral é a mesma dos atos administrativos e que, no exercício desse poder, a Administração Pública pode impor restrições a direitos e liberdades constitucionalmente assegurados.
c) ( ) Nem todos os atos do Poder Executivo são atos administrativos; fatos da administração
podem gerar direitos para os particulares; até os atos administrativos praticados no exercício de poder discricionário não prescindem de motivação.
d) ( ) Considere a seguinte situação hipotética. O presidente de uma autarquia federal resolveu autorizar a instauração de procedimento administrativo para a ascensão funcional de servidores do último nível de uma carreira para o primeiro nível da carreira seguinte. Ao mesmo tempo, limitou a ascensão aos servidores que não contassem mais de cinqüenta anos de idade. Nessa situação, os atos administrativos examinados são nulos, seja porque o entendimento prevalecente da doutrina e da jurisprudência é no sentido de que não se admite, em face da Constituição, nenhuma forma de provimento derivado de cargo, como é a ascensão, seja porque doutrina e jurisprudência também consideram majoritariamente que é inconstitucional qualquer limitação de idade aos cargos públicos.
e) ( ) Todos os agentes públicos da União, no sentido mais lato da expressão, somente
adquirem estabilidade após três anos de efetivo exercício e se não-reprovados no estágio
probatório.
20. O contrato administrativo identifica-se como um acordo de vontades entre um órgão da
Administração Pública e um particular, que produz direitos e obrigações para ao menos uma das partes. Os contratos administrativos envolvem ajustes de vontades. Deles deriva uma auto-regulamentação da conduta das partes. Mas há pontos de distinção extremamente relevantes entre o contrato (tal como conhecido no direito privado) e o chamado contrato administrativo. A Administração Pública não pode ser atada e tolhida na consecução do interesse público. O regime de direito público impõe a supremacia e a indisponibilidade do interesse público. Ao admitir a pactuação de acordos entre a Administração e os particulares, o direito pretende viabilizar e facilitar a consecução do interesse público. Significa que uma avença pactuada não pode ser um esquema rígido, rigoroso e imutável - sob pena de frustrar-se a própria função do contrato administrativo. Marçal Filho. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos, 5ª ed., rev. e ampl. São Paulo: Dialética, 1998, p. 467, (com adaptações).
Acerca do texto e no que tange aos contratos administrativos e à organização da Administração Pública brasileira, julgue os itens seguintes.
a) ( ) São algumas das características essenciais dos contratos administrativos a não aplicabilidade plena do princípio pacta sunt servanda, a possibilidade de alteração unilateral de
algumas de suas cláusulas mesmo contra a vontade de um dos contratantes, a aplicabilidade do princípio exceptio non adimpleti contractus, a necessidade de manutenção do equilíbrio econômico-financeiro, a possibilidade de aplicação de sanções unilateralmente e sem a necessidade de recurso ao Poder Judiciário.
b) ( ) O caso fortuito e a força maior são eventos imprevisíveis e insuperáveis, que alteram radicalmente as condições do contrato, geralmente impedindo-lhe a continuidade da execução;
não obstante, pode haver situações em que o caso fortuito ou a força maior deva acarretar simplesmente a prorrogação do prazo contratual, depois de removidas as causas da impossibilidade de prosseguimento da execução contratual.
c) ( ) Considere a seguinte situação hipotética. Uma empresa foi vencedora de licitação para a construção de um prédio público, com base em um determinado cronograma físico-financeiro.
Assinou-se o contrato administrativo e, depois, as etapas da obra começaram a ser cumpridas.
Após cada uma, havia a medição do serviço realizado e se autorizava o correspondente pagamento. Após algum tempo, a Administração sustou os pagamentos, por embaraços orçamentários. A construtora prosseguiu no contrato, mas, quatro meses após o último pagamento, decidiu suspender o serviço. Antes de fazê-lo, notificou judicialmente a Administração. Nessa situação, caberá a rescisão do ajuste por parte da Administração, sob o
fundamento de inexecução contratual, imputável à contratada.
d) ( ) As empresas públicas, em princípio, podem falir; a elas se aplica a legislação trabalhista, mas com interferência de normas de direito público; têm suas causas julgadas na justiça federal; gozam de prescrição qüinqüenal em seu favor e