Dir Adiministrativo - 357 Exercicios
61 pág.

Dir Adiministrativo - 357 Exercicios


DisciplinaDireito Administrativo I66.944 materiais1.168.916 seguidores
Pré-visualização26 páginas
e jurisprudência de que a administração "pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornem ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-los, por motivo de conveniência e oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apreciação judicial". Nesse caso, há de se considerar que o(a):
a) faculdade de revisão ou invalidação dos atos administrativos pelo Judiciário é bem mais ampla que aquela concedida à administração, tendo em vista o cânone constitucional dispondo que a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;
b) mudança de interpretação da norma traz como conseqüência a anulação dos atos anteriormente produzidos sob orientação diversa, em atenção ao princípio da igualdade, que reclama idêntico tratamento aos administrados;
c) revogação dos atos administrativos opera efeitos ex tunc.
d) ato nulo não vincula as partes e tampouco produz efeitos em relação a terceiros;
e) dever de anulação dos atos ilegais tem como limite a ocorrência da prescrição.
35. Assinale a letra que contenha a ordem que expresse a correlação correta.
1. ato vinculado
2. ato discricionário
( ) aposentadoria compulsória por implemento de idade
( ) gradação de penalidade em processo administrativo
( ) revogação de processo licitatório
( ) exoneração de servidor em es- tágio probatório
( ) concessão de alvará para atividade comercial
a) 2, 1, 1, 2, 2
b) 1, 2, 2, 1, 1
c) 2, 2, 2, 1, 1
d) 1, 2, 1, 2, 1
e) 1, 1, 2, 2, 2
36. Em determinadas situações, a lei conferiu ao administrador público certa margem de liberdade de atuação. Assim, poderá o administrador adotar, conforme a diversidade de situações a serem enfrentadas, a providência mais adequada, valendo-se de seu juízo de oportunidade e conveniência. Com a outorga da discricionariedade administrativa, visa-se à obtenção da medida mais apropriada para cada caso. Acerca
dessa importante classificação dos atos administrativos, que os divide em discricionários e vinculados, assinale a opção correta.
a) O ato discricionário caracteriza-se por permitir que o administrador possa escolher-lhe a forma.
b) A discricionariedade administrativa decorre da ausência de lei.
c) Ainda que esteja o administrador, em tese, diante de atuação discricionária, se sua atuação, no caso concreto, for considerada desarrazoada, o ato respectivo será passível de anulação.
d) Diante do ato vinculado, o administrador ficará livre na escolha do motivo e do objeto do ato.
e) O ato discricionário não é passível de controle judicial.
37. Quanto à extinção do ato administrativo, é correto afirmar:
a) é factível a convalidação de todo ato administrativo;
b) os efeitos da revogação retroagem à data inicial de validade do ato revogado;
c) a caducidade do ato ocorre por razões de ilegalidade;
d) a anulação pode-se dar por ato administrativo ou judicial;
e) oportunidade e conveniência justificam a cassação do ato administrativo.
LICITAÇÕES (LEI Nº 8.666/93)
38. Acerca dos princípios e subprincípios norteadores da licitação, assinale a opção incorreta.
a) O princípio da impessoalidade exige que o julgamento sobre o caráter vantajoso da proposta seja apurado segundo critérios objetivos.
b) O princípio da moralidade vincula tanto o administrador quanto os licitantes, exigindo-lhes conduta honesta e proba.
c) O princípio da adjudicação compulsória visa a asssegurar o direito do vencedor à contratação imediata, impedindo que a administração revogue a licitação ou adie o contrato por tempo indeterminado.
d) O princípio da economicidade deve ser considerado pelo administrador, que não o poderá invocar como justificativa à contratação direta quando a disputa mostrar-se desvantajosa economicamente para a administração.
e) O princípio do procedimento formal não se confunde com o mero formalismo, posto que a nulidade dos atos do procedimento está condicionada à efetiva prova de prejuízo para as partes envolvidas.
39. Quanto à utilização da licitação e às modalidades de licitar, a administração:
a) pode promover a contratação direta, mediante as seguintes justificativas: ter realizado a licitação e não terem surgido interessados e a renovação do procedimento redundar em prejuízos;
b) está obrigada a promover a concorrência, mediante licitação internacional, quando não houver fornecedor do bem ou serviço no país.
c) pode realizar tomada de preços para a venda de imóveis de baixo valor de mercado;
d) não pode utilizar a concorrência quando seja hipótese de tomada de preços, tampouco esta, quando o valor do objeto comporte o convite;
e) é obrigada a realizar leilão no caso de venda de bens móveis inservíveis, mantido o sigilo quanto ao conteúdo das propostas.
40. O Direito Administrativo positivo brasileiro contempla as seguintes modalidades de licitação:
a) hasta pública, leilão, tomada de preços e praça;
b) concorrência, tomada de preços, convite, concurso e leilão;
c) concorrência, tomada de preços, convite e outras que a administração venha a adotar, segundo a sua conveniência, como a licitação informal e o procedimento seletivo simplificado;
d) concurso público, leilão e procedimento licitatório comum;
e) leilão, tomada de preços, concorrência e empreitada de obra pública.
41. São hipóteses de dispensa de licitação, exceto:
a) contratação de serviço técnico de profissional de notória especialização;
b) casos de calamidade pública;
c) contratação de remanescente de obra, desde que observadas a ordem de classificação e as condições do licitante vencedor;
d) locação de imóvel para atender às finalidades da Administração;
e) contratação de instituição brasileira da área da pesquisa científica, sem fins lucrativos.
CONTRATO ADMINISTRATIVO
42. Não é característica do contrato administrativo:
a) natureza de contrato de adesão;
b) finalidade pública;
c) liberdade de forma;
d) presença de cláusulas exorbitantes;
e) mutabilidade.
43. Com relação aos contratos administrativos, assinale a opção correta.
a) Em razão do necessário equilíbrio que deve haver nas relações contratuais, é vedado à administração alterar unilateralmente o contrato administrativo.
b) Denominam-se cláusulas exorbitantes aquelas com base nas quais a administração assegura ao
contratado a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do ajuste.
c) Não é juridicamente admissível que o contratado pela administração invoque a exceção do contrato não-cumprido (exceptio non adimpleti contractus) para interromper o cumprimento de suas obrigações contratuais, porquanto é ínsita aos contratos administrativos a busca do interesse público, que não pode ser prejudicado em face do interesse privado.
d) As prerrogativas especiais da administração nas relações contratuais com os particulares não precisam estar necessariamente estabelecidas no texto do ajuste, podendo ser implícitas, embora constituam exceção à regra do equilíbrio contratual.
e) Não se aplica a teoria da imprevisão ao regime dos contratos administrativos.
44. Nos termos do regime jurídico que lhes é próprio os contratos administrativos:
a) formalizam-se por instrumento público, lavrado em cartório de notas e, após, arquivados nas repartições interessadas;
b) podem adotar a forma escrita ou a verbal, conforme hipóteses previstas em lei;
c) podem conter exigência de garantias do contratado, cabendo à administração, em cada caso, escolher a mais conveniente, dentre as previstas em lei;
d) podem ser rescindidos unilateralmente pela administração, que, em qualquer caso, deverá ressarcir os prejuízos do contratado, até o limite dos recursos orçamentários previstos no contrato;
e) descumpridos pelo contratado podem acarretar-lhe, conforme o caso, a suspensão temporária ou definitiva do exercício de atividades no âmbito territorial da administração contratante.
45. Acerca do tema contratos administrativos, assinale a opção correta.
a) Nas licitações em que a modalidade de licitação cabível, em decorrência de seu valor, seja a tomada de preços, poderá