Dir Administrativo - 116 Exercicios
45 pág.

Dir Administrativo - 116 Exercicios


DisciplinaDireito Administrativo I66.944 materiais1.168.930 seguidores
Pré-visualização13 páginas
das responsabilidades civil e penal e ainda que seja absolvido em relação a estas, o agente público pode, dependendo do caso concreto, ser responsabilizado na esfera administrativa.
10. Segundo a teoria do risco administrativo:
a) admite-se que o Poder Público faça a prova de sua não-culpa para o efeito de se eximir do dever de indenizar;
b) o particular lesado deve demonstrar os fatos, o dano, o liame causal entre ambos e a culpa do agente público, para poder cobrar os prejuízos que sofreu;
c) basta apenas ao particular lesado que demonstre a culpa do agente público, para poder cobrar os prejuízos que sofreu;
d) a Administração Pública está sempre obrigada a reparar o dano, já que a natureza objetiva da teoria do risco administrativo a equipara com a teoria do risco integral;
e) admite-se que o Poder Público faça a prova da culpa da vítima para excluir ou atenuar a indenização.
11. (CESPE) Acerca dos atos de improbidade administrativa, segundo a disciplina da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992, julgue os itens a seguir.
a) Os atos de improbidade, consoante o tratamento da lei, são caracteristicamente de natureza criminal, inclusive no que tange às sanções.
b) A lei estabelece três categorias de atos de improbidade: os que importam enriquecimento ilícito, os que causam prejuízo ao erário e os que atentam contra os princípios da Administração Pública.
c) Apenas os atos de improbidade praticados em detrimento das pessoas jurídicas de direito público são sancionados pela lei.
d) Apenas servidores públicos efetivos são passíveis de punição com base nessa Lei.
e) Apenas a lesão dolosa ao patrimônio público ensejará o ressarcimento do dano por parte do causador.
12. Sobre o tema "responsabilidades do servidor", é correto afirmar:
a) a punição do servidor na esfera administrativa pressupõe prévia responsabilização nas esferas cível e penal;
b) a responsabilidade civil-administrativa resulta de ato omissivo ou comissivo praticado no desempenho do cargo ou função;
c) tratando-se de dano causado ao erário, responderá o servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva;
d) a obrigação de reparar o dano não se estende aos sucessores do servidor falecido;
e) a responsabilidade criminal do servidor será afastada no caso de absolvição na esfera administrativa que negue a existência do fato ou a sua autoria.
13. (CESPE) Suponha que tenha sido realizada licitação pelo INSS para a construção de cem metros quadrados de calçadas para pedestres, conforme especificações constantes no edital. Julgadas as propostas, a licitação foi encaminhada à autoridade competente, que a homologou. Não sendo o objeto da licitação adjudicado, a empresa vencedora apresentou pedido de reconsideração em que alegou ter direito adquirido à celebração do contrato. Tendo sido este pedido aceito, a autoridade competente, antes de assinar o contrato, nele fez incluir cláusula em que impôs ao contratado a obrigação de apresentar garantia sob a modalidade de fiança bancária. Durante a execução do contrato, o INSS, julgando necessário construir dez metros quadrados adicionais de calçadas, fez novamente incluir, unilateralmente, essa alteração no contrato. Em face dessa situação, julgue os itens abaixo.
a) Foi correta a atitude da comissão de licitação ao encaminhar o processo licitatório à autoridade competente, pois a esta cabe adjudicar o objeto da licitação.
b) Tendo sido realizada a licitação, o INSS estaria obrigado a celebrar o contrato licitado com a empresa vencedora.
c) A atitude do INSS de exigir a apresentação de garantia pela empresa contratada é lícita, ainda que essa previsão não constasse no edital.
d) A empresa contratada está obrigada a aceitar a alteração do contrato relativo ao aumento do objeto do contrato.
e) Em face da situação descrita, é correto concluir que se trata de contrato de concessão de obra pública.
14. Considere que o GDF, por meio de seus órgãos competentes, realizou licitação para a recuperação de cem metros de asfalto em determinada via indicada no edital. A licitação foi
concluída, o contrato foi celebrado e o seu objeto foi adjudicado ao vencedor. Durante a execução da obra, concluiu-se ser necessária a recuperação de mais vinte metros, que não foram objeto da licitação. Em face dessa situação, assinale a opção correta.
a) A administração poderá celebrar aditivo ao contrato original e nele incluir o novo trecho a ser recuperado.
b) Deverá ser realizada nova licitação, que deverá adotar a modalidade de concorrência pública.
c) Deverá ser realizada nova licitação. A administração poderá, no entanto, adotar a modalidade de carta-convite ou de tomada de preços.
d) Deverá ser celebrado novo contrato. A administração estará, no entanto, dispensada de realizar nova licitação.
e) A celebração de aditivo dependeria do valor a ser acrescido ao contrato original e da anuência do contratado.
15. (CESPE) Acerca da obrigatoriedade e das molidades de licitação, julgue os itens que se seguem.
a) A tomada de preços é modalidade de licitação em que somente poderão participar oferecendo propostas as pessoas cadastradas no órgão ou entidade licitante antes da publicação do edital.
b) Ainda que não tenha sido convidada, a empresa previamente cadastrada poderá apresentar proposta na licitação, sob a modalidade convite.
c) A existência de uma primeira fase de habilitação preliminar é uma das características da concorrência pública.
d) Em face de situação de emergência ou de calamidade pública, a licitação é dispensável.
e) Caracteriza situação de inexigibilidade de licitação a existência de fornecedor exclusivo do produto ou serviço.
16. Assinale a alternativa incorreta.
A inexecução total ou parcial do contrato dá à Administração a prerrogativa de aplicar \u2013 garantida a prévia defesa \u2013 as seguintes sanções de natureza administrativa:
a) advertência;
b) multa, na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato.
c) suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração, por prazo não superior a 4 (quatro) anos.
d) declaração de nulidade para licitar ou contratar com a Administração Pública, enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação, que será concebida se o contratado ressarcir a Administração pelos prejuízos resultantes.
17. (CESPE) Acerca dos contratos administrativos, no regime da Lei n° 8.666, de 21 de junho de 1993 (Lei de Licitações), julgue os itens a seguir.
a) São consideradas essenciais nos contratos exclusivamente as cláusulas indicadas como tal, de modo expresso, na lei.
b) As chamadas cláusulas exorbitantes, por serem excepcionais e por implicarem derrogação do princípio da igualdade, no aspecto específico do equilíbrio contratual, devem estar expressas no instrumento do contrato.
c) As garantias do contrato administrativo objetivam resguardar o interesse público, no sentido de ser cabalmente adimplido o objeto da avença contratual: por isso cabe à Administração indicar, entre as opções legalmente previstas, a garantia a ser prestada pelo contratante particular.
d) Como regra geral, qualquer interessado pode obter cópia dos contratos administrativos firmados pela administração.
e) A forma dos atos, em Direito Administrativo, é geralmente tida como condição de validade; não obstante, os contratos administrativos podem ser formalizados por outros instrumentos, além do tradicional termo de contrato.
18. A Lei n° 8.666/93 (institui normas para Licitações e Contratos da Administração Pública) regula a questão relativa à exigência de prestação de garantia nas contratações de obras, serviços e compras, sendo certo, sobre o assunto, afirmar-se que:
a) tal exigência é obrigatória, desde que prevista no instrumento convocatório, cumprindo ao administrador determinar a modalidade de garantia a ser adotada;
b) ainda que o omisso o instrumento convocatório, poderá a prestação de garantia ser exigida pelo administrador, em situações envolvendo alta complexidade técnica e