A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
179 pág.
Apostila-Contabilidade-nocoes-basicas

Pré-visualização | Página 8 de 45

da empresa, porque não ha o efetivo recebimento dos juros 
c. Afeta a situação líquida da empresa 
d. Não afeta o patrimônio da empresa, porque o fato e apenas permutativo 
e. Afeta o patrimônio da empresa, porque ha aumento do valor do Ativo e do Passivo 
 
004. (ESAF-AFC/93) Em 30 de dezembro do ano 2, a Comercial Santa Clara S.A. pagou a quantia de $ 
3.000.000 referente a uma duplicata (emitida por fornecedor) com vencimento em igual data. A 
operação realizada: 
 
 a. Aumentou o ativo e diminuiu o passivo 
 b. Diminuiu o ativo e diminuiu o passivo 
 c. Aumentou o passivo e diminuiu o ativo 
 d. Aumentou o ativo e aumentou o passivo 
 e. Diminuiu o ativo e diminuiu o disponível 
 
005. (ESAF) O pagamento, através de cheque, de uma obrigação contraída pela compra de mercadorias a 
prazo é um fato administrativo que afeta o patrimônio da forma seguinte: 
 
 a. Aumenta o Ativo e diminui o Passivo 
 b. Diminui o Patrimônio Líquido e aumenta o Ativo 
 c. Diminui o Ativo e diminui o Passivo 
 d. Aumenta o Passivo e aumenta Ativo 
 e. Diminui o Ativo e diminui o Patrimônio Líquido 
 
 
006. (ESAF) A venda à vista, por 2.000, de mercadoria adquiridas a prazo, por 1.600, representa fato: 
 
 a. Modificativo, porque modificou também o Ativo quanto o Passivo 
 b. Permutativo, porque permutou mercadorias adquiridas a prazo por dinheiro 
 c. Modificativo, porque as mercadorias foram convertidas em dinheiro 
 
! 
 
d. Permutativo, porque houve diminuição do saldo da conta Mercadorias e aumento do Passivo 
 e. Misto, porque modificou o Ativo e a Situação Líquida. 
 
007. (ESAF) O lançamento correspondente a um cheque sacado junto ao banco onde a empresa mantém 
depósito, para suprimento do caixa: 
 
 a. Altera a situação líquida 
 b. Não altera o ativo circulante 
 c. Altera o ativo circulante 
 d. Reduz o passivo circulante 
 e. Aumenta o ativo realizável a longo prazo 
 
008. (ESAF-AFC/92) Numa empresa, o recebimento de juros (sobre adiantamento feito a empregado) sem o 
recebimento do principal correspondente e um fato contábil: 
 
 a. Misto aumentativo 
 b. Modificativo aumentativo 
 c. Permutativo 
 d. Misto diminutivo 
 e. Modificativo diminutivo 
 
009. (ESAF) 
 
 Caixa 
 a Juros 100 
 
 O lançamento acima, apresentado de forma sintética, e exemplo de fato contábil: 
 
 a. Modificativo aumentativo 
 b. Modificativo diminutivo 
 c. Permutativo ativo 
 d. Misto ou composto 
 e. Permutativo Passivo 
 
009. (ESAF-MPU/93) Em 20 de dezembro do ano 2 foi pago a Cia. Aérea Aeroporto o bilhete de passagem de 
viagem do seu diretor, a ser realizada em 10 de janeiro do ano 3, a serviço. Considerando que a empresa 
encerrou seu exercício social em 31 de dezembro do ano 2, o registro contábil da aquisição da 
passagem, no referido exercício: 
 
 a. Reduziu o Patrimônio Líquido 
 b. Elevou o Patrimônio Liquido 
 c. Não afetou o Patrimônio Liquido 
 d. Elevou o Passivo 
 e. Reduziu o Passivo 
 
 
 
 
 
5.1 CONCEITO 
 
 Normas que orientam o controle e o registro dos fatos patrimoniais. 
 
5.2 ESPÉCIES 
 
! 
 
 
5.2.1 Regime de Caixa 
 
 Considere no registro contábil do pagamento ou recebimento no momento de sua efetivação, não impor-
tando a que período se refere o fato. 
 
5.2.2 Regime de Competência 
 
 Determina que as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em 
que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou 
pagamento. 
 
5.2.3 Regime Misto 
 
 Consiste no registro das despesas quando incorridas independentemente de estarem pagas ou não, e o 
registro das receitas somente quando efetivamente recebidas. 
 
5.3 ADOÇÃO DO REGIME DE COMPETÊNCIA 
 
5.3.1 Receitas do Exercício 
 
 São aquelas ganhas (geradas, realizadas) nesse período, não importando se tenham sido recebidas ou 
não. 
 
5.3.2 Despesas do Exercício 
 
 São aquelas incorridas (materializadas, concretizadas, consumidas, utilizadas) nesse período, não impor-
tando se tenham sido pagas ou não. 
 
5.4 FATOS GERADORES DO REGIME DE COMPETÊNCIA 
 
5.4.1 Despesas a Pagar 
 
 É aquela incorrida (o fato gerador ocorreu) dentro do período contábil, mas ainda não paga. 
 
5.4.2 Receitas a Receber 
 
 São aquelas ganhas (o fato gerador ocorreu) dentro do período contábil, mas ainda não recebidas. 
 
5.4.3 Despesas Antecipadas 
 
 São aquelas despesas pagas (ou a pagar) pela empresa e o fato gerador ainda não ocorreu. São despe-
sas pagas (ou a pagar) em um período e que correspondem a período(s) seguinte(s). 
5.4.4 Despesas Diferidas 
 
 Despesas pagas (ou a pagar), incorridas, mas com benefícios ao longo do tempo. 
 
5.4.5 Receitas Diferidas 
 
 Representam recebimentos adiantados que vão gerar um passivo para uma prestação de serviço futuro, 
ou a entrega posterior de bens. 
 
5.4.6 Resultados de Exercícios Futuros 
 
 
! 
 
 Representa uma apuração antecipada de resultados que deverão ocorrer futuramente. Poderão ser clas-
sificados, neste grupo, os recebimentos perfeitamente caracterizados como receita e em que não se exija, sob 
hipótese alguma, devolução da importância recebida antecipadamente, ou a obrigação de entregar bens ou 
serviços em exercícios futuros. 
 
5.4.7 Consumo de Ativos Permanentes 
 
 Os ativos permanentes, constituindo-se em inversões permanentes, são adquiridos para servirem a em-
presa em vários períodos de sua existência, não sendo objeto de compra e venda. 
 
 Como estas inversões permanentes irão servir a empresa por vários exercícios, não é correto apropriar 
como despesa a totalidade de seu valor no momento da aquisição. 
 
 A distribuição da despesa por vários períodos contábeis, do valor do ativo fixo, é feita através do proce-
dimento contábil denominado de depreciação, amortização e exaustão. 
 
5.4.8 Estoque de Produtos e outros Materiais 
 
 Os estoques de produtos e mercadorias que figuram no ativo de uma empresa transformam-se em des-
pesas quando aqueles bens forem vendidos, pois são componentes do custo das vendas. 
 
 Os materiais adquiridos em quantidades suficientes pare serem utilizados as vezes em mas de um perío-
do contábil são registrados, por ocasião da compra, em conta de ativo tomando-se despesas ou custos, quando 
consumidos. 
 
5.5 QUADRO SINÓTICO DO REGIME DE COMPETÊNCIA 
 
Ocorrência À Vista A Prazo Demonstrações 
1. Despesa Atual Despesas 
A Caixa 
 Despesas 
A Despesa a Pagar 
Resultado do Exercício 
2. Receita Atual Caixa 
A Receita 
 Receitas a Receber 
a Receitas 
Resultado do Exercício 
3. Despesa Futura Despesas Antecipadas 
A Caixa 
 Despesa Antecipada 
a Despesa a Pagar 
Balanço Patrimonial 
4. Receita Futura Caixa 
A Receita Antecipada 
 Valores a Receber 
a Receita Antecipada 
Balanço Patrimonial 
 
5.6 TERMINOLOGIA CONTÁBIL 
 
 Considerando que a utilização de uma terminologia homogênea simplifica o entendimento e facilita a 
comunicação, iremos definir a seguir alguns termos contábeis. 
 
5.6.1 Gasto 
 Sacrifício financeiro com que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço qualquer, sacrifí-
cio esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos (normalmente em dinheiro). 
 
 
5.6.2 Desembolso 
 
 Pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço. Pode ocorrer antes, durante ou após a entrada da 
utilidade comprada, portanto defasada ou não do gasto. 
 
5.6.3 Investimento 
 
 Gasto ativado em função da vida útil do bem adquirido ou dos benefícios que poderá gerar no futuro. 
 
 
! 
 
5.6.4 Despesa 
 
 Bem ou serviço consumidos direta ou indiretamente pare a obtenção de receitas. 
 
 Classificam-se em operacionais e não-operacionais. 
 
5.6.4.1 Despesas Operacionais 
 
 São os gastos necessários à manutenção da atividade da empresa.