Aula 10 - Polissemia Duplo Sentido e Ambiguiade

@analise-textual ESTÁCIO

Pré-visualização

Aula 10: Polissemia, duplo sentido e ambiguidade 
Começando pela polissemia... 

  

Como você já deve saber, as palavras de uma língua podem possuir mais de um 

sentido em diferentes contextos de uso. Dá se o nome polissemia a esse 

fenômeno, e são raras as palavras que não o apresentam. Em outros termos, todas 

as palavras “tendem” a ser polissêmicas, justamente pela possibilidade de se 

tomar um determinado termo em sentido figurado (como na metáfora e na 

metonímia), entre outras causas. 

  

Homonímia é outro fenômeno: temos palavras que possuem “raízes” distintas, mas que são idênticas na maneira de escrever e de falar. 

Nesses casos, forma-se um homônimo: dois vocábulos que possuem a mesma configuração fonológica e ortográfica. 

 

Da polissemia para o duplo sentido 

  

Uma das ferramentas discursivas para se explorar o caráter polissêmico das 

palavras é o duplo sentido. Por esse princípio, podemos definir duplo 

sentido como a propriedade que têm certas palavras e expressões da língua 

de serem interpretadas de duas maneiras diferentes em diferentes 

contextos de utilização da língua. 

  

 

O duplo sentido é um esforço intencional de se explorar dois sentidos distintos da mesma palavra ou expressão. Em outros termos, 

 o autor do texto intencionalmente apela para a dupla possibilidade de interpretação do leitor e usa tal possibilidade como forma de 

enriquecer seu texto. 

 

 _____________ 

 

 

 

 

 

 

Não deixe de assistir ao vídeo sobre denotação e conotação que está na biblioteca virtual da 

disciplina. 



Da polissemia para a ambiguidade 
 

Diferentemente do duplo sentido, a ambiguidade é a indeterminação de sentido que certas palavras ou expressões apresentam, dificultando a compreensão  

de uma determinada passagem do texto, ou até dele como um todo. 

Embora muitas pessoas considerem duplo sentido e ambiguidade sinônimos, eles não são. A ambiguidade não é intencional, 

já que sua ocorrência é resultado de alguma construção linguística problemática. 

  

 

 

Olá, agora você irá responder às questões e exercícios referentes ao registro de frequência desta aula. Como você já 

sabe, a sua presença é computada a partir da finalização das atividades e exercícios que compõem este registro, e o 

procedimento é o mesmo a cada aula. 

Lembre-se de que tais atividades e exercícios não valem ponto na avaliação da disciplina, mas são importantes para 

marcar sua presença na sala de aula virtual. 

IMPORTANTE: Para concluir esse registro, clique em Registrar frequência no final das questões. Somente aparecerá 

esta opção caso você tenha respondido a todas as questões. 

1. 

Observe a publicidade da Bienal de 2004: 

  

"A gente quer chocar você logo na ENTRADA. Este ano a Bienal é gratuita." 

  

Observando a palavra em destaque, podemos afirmar que: 

  

 1) Há polissemia na palavra em destaque, possibilitando uma dupla interpretação entre o ato de chocar e o 

choque cultural  

 2) Há polissemia na palavra em destaque, possibilitando uma dupla interpretação entre o local de acesso ao 

evento e o ato de se chocar com as obras <correta> 

 3) Há polissemia na palavra em destaque, possibilitando uma dupla interpretação entre o local de acesso ao 

evento e o documento usado para ingressar no evento  

 4) Há polissemia na palavra em destaque, possibilitando uma dupla interpretação entre o ato de entrar e o 

aspecto cultural desse ato  

  

2. 

Conversa entre amigos... 

  

- Olá, João como vai a gatinha da sua nova sogra? 

- Vou me separar e não me caso mais. Ela arranhou, arranhou até acabar com tudo, até parecia querer competir. 

  

Sobre o pequeno diálogo lido, podemos concluir que o seu sentido está: 

  



 1) claro e perfeito  

 2) ambíguo < Correta> 

 3) reticente  

 4) malicioso
Carregar mais