Direito do Trabalho - Resumo completo
119 pág.

Direito do Trabalho - Resumo completo


DisciplinaDireito do Trabalho I36.719 materiais535.673 seguidores
Pré-visualização41 páginas
a consolidação das leis da previdência social,foi a primeira lei que disse que podia pedir aposentadoria sem se desligar do contrato de trabalho.
Nasceram 2 teses1ªDigamos que celebrei o contrato,um belo dia me aposentei,prossegui trabalhando sem me desligar do emprego,tenho um só contrato com o mesmo empregador. Há uma relação de emprego entre empregado e empregador e a uma relação entre empregado e previdência social,são coisas diferentes.
2ªTese majoritáriaA aposentadoria deixava de ser causa de extinção do contrato,mas mesmo com a 8213 dizendo que uma pessoa pode se aposentar sem se desligar do emprego,é que quem tinha o contrato, mas quando se aposentou fim do contrato,e se volta a trabalhar no dia seguinte,esse é um segundo contrato.
	A discussão era nesse ritmo:ter contrato,se aposentar,prosseguir trabalhando para o mesmo empregador,esse ésó um contrato e no meio dele me aposentei ou quando me aposentei terminou o contrato,e quando continuei trabalhando celebrei um novo contrato. Essa discussão não é meramente acadêmica,as duas teses tem conseqüências muito diferentes.
Aposentadoria por invalidez,saco ao fundo,mas o contrato fica suspenso,quando vai constituir casa própria,saca ao fundo, logo nem todo saque tem a ver com a extinção do contrato,os que defendiam a segunda tese falavam tanto o contrato acabou que o aposentado,saca ao fundo,mas quem era da primeira tese respondia que tem vários outros casos que ele saca,e o contrato não acabou,na aposentadoria por invalidez,ele saca mas o contrato esta suspenso. Essas duas teses geraram uma batalha feroz
Exemplo:Trabalhava em uma empresa,me aposentei e continuei trabalhando,quando me aposentei raspei fundo de garantia,na minha conta tem 0,então continuei trabalhando recebi os 8% da minha remuneração,depois outros 8%que o empregador colocou lá.Celebrei contrato com essas empresa anos lá atrás.Me aposentei no inicio de 2010, e continuei trabalhando,mas em novembro de 2010,o empregador me dispensa sem justa causa,vou sacar o que foi depositado lá após a aposentadoria ,ou seja,quando me aposentei saquei,como continuei trabalhando,vieram depósitos novos,e agora saco a indenização sobre o que foi depositado lá desde que me aposentei.
	Se alguém achar que esse é um contrato é um só,quando me aposentei saquei o que foi depositado,quando me dispensar,saquei o que foi depositado depois de aposentado continuei trabalhando,mas a indenização os 40% é sobre tudo,se eu achar que esse é um só contrato.Quando a pessoa saca para construir casa própria,não tem o valor de 40% do futuro abatido, porque a indenização de 40% é sobre os valores que foram depositados.
	E se eu achar que quando me aposentei meu contrato acabou,quando ele me dispensa sem motivo saco o que foi depositado nesse período,agora 40 % é só sob esse período só. A discussão era essa,empregado e empregador vão discutir sob os interesse antagônicos.Para os empregados a tese mais favorecedora era a de que tinha um só contrato,pois quando se aposentava sacava a grana,o que viesse depositado após,se um dia ele me dispensasse era 40% sobre tudo.
Para o empregador era melhor a tese de dois contratos,quando calcular os 40%,calcula sob os valores que forem depositados após a aposentadoria.
	Se eu achar que quando me aposentei meu contrato acabou,saco o que foi depositado nesse período,os 40% são só sob esse período que trabalhei,após a minha aposentadoria
	Relato de um empregado \u201cEm 2008 me aposentei voluntariamente e continuei trabalhando,em 2008 saquei ao fundo e o empregador manteve o emprego,em 2010 ele me dispensou sem justa causa,saquei o que foi depositado após a minha aposentadoria mas quando fui ver os 40% veio um valor pequeno,pois o empregador só leva em conta os depósitos feitos após a aposentadoria.
Excelentíssimo senhor juiz,por favor,condene o empregador a pagar a diferença,pois meu contrato foi um só, e a indenização era para ser calculada sob tudo.\u201d
	Nos anos 90 se brigava demais,o TST em dado momento,disse que a aposentadoria é causa de extinção do contrato e veio a orientação jurisprudencial 177 dizendo que a aposentadoria voluntaria do empregado é causa de extinção por vontade do empregado,se ele prossegue trabalhando é um novo contrato,e a indenização é para calcular depois que ele se aposentou.
No fundo essa matéria é constitucional.
Artigo 7º,inciso I da CFPrevê que a dispensa do empregado arbitrário,deve ser objeto de regulação que prevê uma indenização compensatória.
Essa questão chegou ao STF,e quanto chegou ao STF ele divergiu do que o TST havia dito.Disse o supremo que a relação de emprego é com o empregador,e a previdenciária é com o INSS,não é de repercussão obrigatória em uma decisão jurídica o que se passa na outra,essa tese implica em perder emprego sem ser indenizado devidamente.
	A aposentadoria voluntaria não extingue o contrato de trabalho.Se a pessoa se aposenta voluntariamente,o contrato dela prossegue,quando ela se aposenta voluntariamente sacou ao fundo,se depois disso o empregador dispensa,saca o que foi depositado após a aposentadoria mais os 40% vão se calculados desde o primeiro mês que o empregado trabalhou naquela empresa.
CFartigo 7º,inciso I. A aposentadoria voluntaria não extingue o contrato de trabalho. Ou seja, eu posso me aposentar e continuar trabalhando ainda. 
Exemplo:Empregado da caixa econômica,não podia nem continuar,pois não podia haver um novo contrato sem um novo concurso publico.
E se teve a idéia de mover ação civil publica para tirar essas pessoas que se aposentaram de empresa estatal,mas com a decisão do supremo,essa idéia foi esquecida.
Artigo 51 da lei 8213/91A previsão é a seguinte,vai que um certo empregado alcançou a idade de 70 anos e tem tempo de contribuição para se aposentar,o artigo 51 da lei 8213/91 permite que o empregador peça a aposentadoria daquele empregado.
	Essa norma para o professor é inconstitucional,pois a aposentadoria ou é por invalidez ou é a aposentadoria voluntária ou no serviço publico a aposentadoria compulsória, na iniciativa privada,o professor acha que ele contem uma inconstitucionalidade,ao permitir que o empregador aposente uma outra pessoa,a hora que ele deve se aposentar,é uma decisão dele empregado.
	O artigo 7º veda a discriminação pela idade,quando a pessoa chega aos 70 anos,a condição de trabalho não é a mais a mesma,é possível que o empregador crie uma seguinte regra,o empregado vai ser dispensado,vou pagar os 40%,se ele vai querer se aposentar ou não é uma questão dele.Se ele chegar aos 70 anos.
	Se o empregado vai se aposentar depois,é decisão dele,mas o empregado pode impor a todos os empregados,ele diz que se obriga a dispensar sem justa causa,vai sacar ao fundo e indenização a 40%,todos que chegarem aos 70 anos, terão que se submeter a isso. Mesmo que ele dê o aviso prévio,não pode impor a aposentadoria dela,salvo por invalidez.
	É uma regra interessante que não discrimina pela idade,condiciona,só dispensa se alcançar essa idade,indenizando,tendo a possibilidade da empresa se renovar.
Aviso prévio: 
	Idéia ligada à liberdade contratual, com a boa fé objetiva; e a ideia de reciprocidade ( dever de lealdade entre ambas as partes, sem surpreender a outra parte). 
	
	Clausula assecuratória do direito de rescisão \u2013 artigo 481: quem exerce o direito da clausula, deve tratar o contrato com prazo indeterminado. A idéia do aviso prévio está presente também nessa clausula. 
	Quando o contrato é por prazo indeterminado,esse contrato acaba sem um marco final,empregador e empregado ajustaram por prazo indeterminado.A situação em regra geral é que o contrato seja por prazo indeterminado,empregado e empregador salvo situações que a lei permite,os dois quando ajustam,o contrato seria por prazo indeterminado,a cada mês eu empregado trabalho renovamos as obrigações,e o empregador me paga salário até o dia 5 do mês seguinte.
Mas já que é por prazo indeterminado,a lei permite que uma parte uma certa hora não mais deseje o contrato,o empregado pode pedir demissão,e o empregador
Mariane
Mariane fez um comentário
alguem me envia por email quero imprimir
0 aprovações
Paulo Lucas
Paulo Lucas fez um comentário
ótimo...
0 aprovações
maria
maria fez um comentário
Obrigado por disponibilizar o seu material, estou sem material de apoio, está sendo de grande valia, um abraço.
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
perfeito!
0 aprovações
Nicolle
Nicolle fez um comentário
otimo
0 aprovações
Carregar mais