Direito do Trabalho - Resumo completo
119 pág.

Direito do Trabalho - Resumo completo


DisciplinaDireito do Trabalho I36.539 materiais534.350 seguidores
Pré-visualização41 páginas
dispensar sem justa causa.
	Esse é o mundo do aviso prévio.O contrato por prazo indeterminado há um direito que a nossa ordem garante as duas partes de manifestar vontade e ter que encerrar o contrato,o empregador pode dispensar,mesmo que tenha uma justa causa para colocar no contrato. Eu rompendo o contrato com outra parte,o dever legal pede que pré-avise,pois se sou eu empregado que serei dispensado procurarei colocação no mercado,se sou empregador e o empregado falou que não quer mais,vou procurar outro no mercado.
	Pré-avisar pela lealdade contrato. Artigo 487 da CLTSem prazo estipulado,deverá avisar a outra.Por prazo determinadoNão tem aviso prévio,pois no inicio sabemos que o contrato só acaba,se uma das partes pratica falta grave,o contrato acaba naquele momento. Se eu ajustei a parte a prazo,não tem aviso prévio, pois tenho que cumprir. Aviso prévio,contrato por prazo indeterminado,parte pode encerrar o contrato sem justa causa,para não pegar o outro de surpresa.Se eu ajustei contrato a prazo,a obrigação das partes é cumprir,não pode acabar antes.
O normal é ligar o aviso prévio ao contrato indeterminado quando a parte quer encerrar o contrato sem que haja justa causa,para não pegar o outro de surpresa.
Artigo 4878 dias e 30 dias dois prazos possíveis para o aviso prévio.
Quando o contrato passava de 12 meses,aviso prévio sempre de 30 dias.
Se não tivesse completado ainda 12 meses,e o empregado recebendo por semana ou períodos menores, seria de 7 dias. Se o contrato passou de 12 meses sempre 30 dias,e se o empregado recebe por quinzena ou mês,mesmo que não tenha 12 meses, cabe aviso prévio de 30 dias. 
	Artigo 7º,inciso 21 da CF Aviso prévio de 30 dias.
o 487 passou por uma recepção parcial pela CF de 88,o que ele teve de recepcionado foia previsão de ser uma obrigação e uma partes,sem que haja justo motivo,sem que a outra parte tenha praticado alguma falta,avisa a outra que vai embora,para não pegar de surpresa.O que ele tem de conteúdo em vigor é isso.
A alternativa de 8 ou 30 dias, não existe mais. Hoje é 30 dias para qualquer caso,é a mínima duração possível.O artigo ainda prevê que uma lei fixará isso,mas por essa lei por quanto mais tempo tivesse durado o contrato maior seria o aviso prévio,mas por hora não se tem noticia de que o congresso esteja trabalhando nisso.
Seria interessante que ele viesse sendo proporcional para um e para outro.
O aviso prévio é uma figura recíproca como esta na lei hoje.Ao empregado incumbe trabalhar ao empregador pagar salário,é marcado pela reciprocidade,pros dois é um direito,e pros dois a mesma condição de pré-avisar com 30 dias.
Talvez quando a lei vier,a reciprocidade acabe.
	A lei 12506 de 2011 regulamentou a situação do aviso prévio. E prevê que o aviso prévio é de 30 dias para quem tem até um ano de casa, porém depois disso, por cada ano completado, o aviso prévio ganhará três dias. Nessa escala, são 30 dias mais três por ano, eu vou chegar a regra de que segundo a lei ao completar 30 anos, o aviso prévio será de 90 dias que é a duração máxima. O professor acha que essa lei deve ser interpretada em que o aviso prévio deve durar 30 dias e apenas quando esse der, o tempo de serviço deve ser aumentado. Caso contrário, os 30 dias se manterão. 
Resumo Ligado ao prazo indeterminado,quando uma das partes quer extinguir o contrato sem que a outra tenha praticado falta grave,até por lealdade contratual.
	O aviso prévio acaba indo para, além disso, a clausula assecuratória,do direito recíproco de rescisão,quando o contrato é por prazo determinado,as partes não podem romper antes da hora,se uma rompe acaba tendo que pagar uma indenização,mas o que as partes podem fazer no contrato por prazo determinado,elas podem lançar mão da previsão do 481 que é a clausula assecuratória do direito recíproco de rescisão. As partes ajustam ao celebrarem o contrato que por mais que seja um contrato a prazo,fica reciprocamente garantido para um e para outro,poder dar o contrato por encerrado,como fala o próprio481,a parte que usar,tratará o contrato como sendo indeterminando. Exemplo:Celebrei por 2 anos, com a clausula assecuratória,vai que quero ir embora em 3 meses,dou aviso prévio,para daqui a 30 dias acabar o contrato.Do mesmo modo o empregador.
	O aviso prévio pelo artigo 487 se aplica nos contratos de trabalho de prazo indeterminado,ser leal e avisar a outra parte meu animo de ir embora daqui a 30 dias.
Essa lógica é a mesma que quando houver a clausula assecuratório no contrato por prazo determinado para não surpreender essa outra parte,no que romper sem ser desleal,o que implica aviso prévio.A parte que quiser acabar antes da hora pré-avisará a outra,será 30 dias do mesmo jeito.
	Se parássemos por aqui,diríamos que nada tem a ver com a falta grave,pois se pratica uma falta acaba naquela hora,empregado deu um soco no empregador,acabou naquela hora.O empregado praticou falta,o contrato acaba ali.O empregado ao praticar falta termina ali,não tem porque pré-avisar,porque desleal foi o empregado que praticou a falta.
	Já que no caso do empregado,acaba na hora,por muito tempo se pensou que seria igual para o empregador que praticou falta.Se ele pratica falta grave,acaba naquela hora, mas aparecia a ponderação:se for realmente assim,você esta tratando melhor o empregador que pratica falta do que o que não pratica.
Pois o empregador que vai dispensar sem justa causa,pré-avisa,vai ter salário por 30 dias,após os quais sacara ao fundo e terá 40%.Se eu pré-avise terá contrato por 30 dias. E se o empregador agrido o empregado,será uma despedida direta,esse empregado saca ao fundo e recebe 40%,mas não tem 30 duas,ficou sem emprego de surpresa.Discutia-se isso muito na doutrina,e o TST pacificou quando não havia aviso prévio quando o empregador pratica falta grave. O legislativo reagiu a isso,e o artigo 487,ganhou um parágrafo 4º que antes não existia.
É devido o aviso prévio na despedida indireta,não era devido,o que o TST não conseguiu ver sistematicamente a lei passou a prever de maneira direta.
EMPREGADOR dispensa elepré-avisa,o empregado saca ao fundo e recebe 40%.
Esse se chama de aviso prévio indenizável,receberá o equivalente a dinheiro referente a 30 dias de trabalho dele.
Casos de aviso prévio: 
Por prazo indeterminado.
Prazo certo
Clausula recíproca.
Pratica falta acaba ali o contrato,mas quando o empregador pratica falta,apareceu a discussão,seria que o empregador indenizasse o equivalente ao aviso prévio,a lei foi modificada e o artigo 487 ganhou um parágrafo 4º,que é devido o aviso prévio na despedida indireta,quando o empregador pratica falta grave,o empregado encontra o equivalente a mais 30 dias de trabalho além dos 40% e do saque ao fundo.
É um aviso prévio indenizável.
Dispensa indiretaPraticou uma falta que inviabilizou que o contrato prosseguisse.
PAGINA 91
Mariane
Mariane fez um comentário
alguem me envia por email quero imprimir
0 aprovações
Paulo Lucas
Paulo Lucas fez um comentário
ótimo...
0 aprovações
maria
maria fez um comentário
Obrigado por disponibilizar o seu material, estou sem material de apoio, está sendo de grande valia, um abraço.
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
perfeito!
0 aprovações
Nicolle
Nicolle fez um comentário
otimo
0 aprovações
Carregar mais