A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
255 pág.
Redes e Sistemas de Telecomunicações

Pré-visualização | Página 42 de 48

similares fazendo uso de
dispositivos handheld como o notebook. GPRS está baseado na comuni-
cação por GSM e complementará os serviços existentes como conexões
celulares a circuito comutado e o Short Message Service (SMS).
EDGE (Enhanced Data GSM Environment), uma versão mais rápida do
serviço wireless GSM, é dimensionado para entregar dados até a taxa de
384 Kbps e possibilitar a entrega de dados multimídia e outras aplicações
banda larga, para usuários móveis. O padrão EDGE é construído sobre o
padrão GSM existente, usando a mesma estrutura de frame TDMA bem
como dos arranjos de celular.
Velocidades 222277
POTS (Plain Old Telephone Service) é um termo amplamente usado nos
Estados Unidos para referenciar ao sistema tradicional telefônico quando
de discussões de novas tecnologias telefônicas.
Frame relay é um serviço de telecomunicação desenvolvido para trans-
missão de dados a baixo custo com características de tráfego intermitente
entre LANs em uma WAN. Frame relay coloca os dados em unidade de
tamanho variável chamada de frame deixando qualquer necessidade de
correção de erro (retransmissão de dados) para os pontos finais o que faz
com que se ganhe na velocidade de transmissão. Para a maioria dos ser-
viços, a rede provê um Permanent Virtual Circuit (PVC), que significa que o
usuário vê uma contínua e dedicada conexão sem ter que pagar por uma
linha alugada, ao mesmo tempo que o provedor do serviço faz o rotea-
mento de cada frame ao seu destino e pode fazer a cobrança pelo uso. O
usuário pode selecionar a qualidade do nível de serviço, priorizando alguns
frames e tornando outros menos importantes.
ISDN (Integrated Services Digital Network), chamado no Brasil de RDSI faixa
estreita (Rede Digital de Serviços Integrados), é uma série de padrões do
CCITT/ITU para transmissão digital sobre a rede telefônica tradicional (pares
trançados de cobre), bem como sobre outra mídia. Os usuários que instalam
adaptadores ISDN (no lugar dos costumeiros modems) ganham uma velocida-
de substancial no acesso à Internet (até 128 Kbps). O ISDN requer adaptadores
em ambas as extremidades da transmissão fazendo com que o provedor de
acesso também deva possuir os adaptadores. Existem dois níveis de serviço: o
Basic Rate Interface (BRI), voltado para a pequena empresa e para consumo
residencial, e o Primary Rate Interface (PRI), para grandes usuários. Ambas
taxas incluem um número de canais B (Bearer) e um canal D (Delta). Os canais
B transportam dados, voz e outros serviços. O canal D transporta informação de
controle e sinalização. O BRI consiste de 2 canais B de 64 Kbps e 1 canal D de
16 Kbps. Dessa forma o usuário do BRI pode ter um serviço de até 128 Kbps. A
PRI consiste de 23 canais B e 1 canal D de 64 Kpbs nos Estados Unidos ou 30
canais B e 1 canal D em outras partes do mundo inclusive no Brasil. ISDN, em
conceito, é a integração de voz e dados na mesma rede. Já o broadband ISDN
(BISDN), conhecido como RDSI faixa larga, estenderá a integração dos servi-
ços para as demais redes usando fibra óptica e mídia de rádio. O BISDN
abrange serviço de frame relay para dados em alta velocidade, Fiber Distribu-
ted-Data Interface (FDDI), SONET e SDH. BISDN suporta transmissão de 2
Mbps até taxas elevadíssimas ainda não especificadas.
IDSL (ISDN Digital Subscriber Line) é um sistema onde o dado digital é
transmitido a uma taxa de 128 Kbps sobre o tradicional par telefônico de
222288 Redes e Sistemas de Telecomunicações
um usuário até um destino, usando transmissão digital, bypassando os
equipamentos da Central Telefônica. IDSL usa código de transmissão BRI.
IDSL é uma tecnologia desenvolvida pela Ascend Communications (agora
parte da Lucent Technologies). As diferenças entre IDSL e ISDN são:
" ISDN passa pela Central Telefônica, IDSL bypassa pela inserção
de um roteador especial na Companhia Telefônica.
" ISDN requer estabelecimento de chamada, IDSL é um serviço de-
dicado.
" ISDN pode envolver tarifas por chamada, IDSL pode ser tarifado
partindo de uma assinatura básica (não uso).
DSL (Digital Subscriber Line) é uma tecnologia que possibilita informação
em banda larga através dos tradicionais pares telefônicos. xDSL refere-se
às diferentes variações de DSL, tais como ADSL, HDSL, e RADSL. Assu-
mindo que o usuário esteja perto o bastante da companhia telefônica que
oferece o serviço DSL, ele pode receber dados até 6,1 Mbps, o que possi-
bilita transmissão contínua de vídeo, áudio e mesmo efeitos 3-D.
AppleTalk é uma série de protocolos de comunicação de LAN originaria-
mente criados para os computadores Apple. Uma rede AppleTalk pode
suportar até 32 dispositivos e dados podem ser trocados a uma velocidade
de 230,4 Kbps. O protocolo de entrega de datagrama do AppleTalk corres-
ponde muito proximamente da camada de rede do modelo OSI.
Satélite é um transmissor/receptor especializado wireless colocado em órbita
ao redor da Terra. Existem três tipos de sistemas de comunicação por satélite,
que são categorizados pelo tipo de órbita que eles seguem. Um satélite geoes-
tacionário tem uma órbita ao redor da Terra diretamente sobre o equador, a
uma distância aproximada de 35.200 Km. Nessa altitude, uma volta completa
ao redor da Terra (com relação ao Sol) leva 24 horas. Assim, o satélite perma-
nece sobre a mesma área na superfície da Terra o tempo todo e parece fixo no
céu, visto da Terra. Os satélites do tempo são usualmente desse tipo. Um sim-
ples satélite geoestacionário pode "ver" aproximadamente 40% da superfície da
Terra o que leva a concluir que três satélites espaçados entre si de 120 graus
angulares podem cobrir todo o mundo. Um satélite geoestacionário pode ser
acessado usando uma antena parabólica posicionada em algum ponto da área
iluminada pelo satélite. Um sistema de satélite de baixa órbita (Low-Earth-Orbit
(LEO)) emprega um grande número de unidades satélite cada uma em uma
órbita circular a uma altitude constante de algumas centenas de quilômetros. As
órbitas levam os satélites para perto dos pólos geográficos. Cada revolução
leva aproximadamente de 90 minutos a algumas horas. A constelação é arran-
Velocidades 222299
jada de tal forma que, de um ponto qualquer da superfície, pelo menos um sa-
télite esteja na linha de visada. Todo o sistema opera de forma similar às fun-
ções de um sistema celular. A principal diferença é que os transponders, ou
receptores/transmissor wireless estão se movendo em relação a um ponto da
superfície da Terra e estão orbitando. Um sistema LEO torna possível que
qualquer um acesse a Internet via wireless de qualquer ponto da Terra, usando
uma antena sem grande sofisticação. Alguns satélites (o 3º tipo) orbitam ao
redor da Terra na forma elíptica. Esses satélites se movem rapidamente quan-
do estão em perigeu, ou em baixa altitude, e se movem mais devagar quando
estão em apogeu, ou na maior altitude. Tais satélites são usados por operado-
res de rádio amador, e por alguns serviços governamentais e comerciais. Eles
requerem antenas direcionais cuja orientação deve ser constantemente ajusta-
da para seguir o caminho do satélite pelo céu.
UMTS (Universal Mobile Telecommunications System) é também chamado
de transmissão de texto, voz digitalizada, vídeo e dados multimídia em
pacotes, banda ampla e de 3ª geração (3G), a taxas até e possivelmente
superiores a 2 Mbps, oferecendo uma série consistente de serviços para
usuário móveis não importando onde estejam, em nível mundial. O UMTS
está baseado no padrão GSM e deve estar em operação a partir de 2002.
IBM token ring é uma LAN na qual os computadores estão conectados
em uma topologia estrela ou anel e onde o esquema de passagem de ficha
é usado (token-passing) a fim de prevenir contra colisão de dados entre
dois computadores que querem enviar dados ao mesmo tempo. O proto-
colo de token ring é o segundo mais usado depois da Ethernet. A tecnolo-
gia token ring IEEE 802.5 permite taxas