MATERIAIS+PARA+EQUIPAMENTOS+DE+PROCESSO[1]
10 pág.

MATERIAIS+PARA+EQUIPAMENTOS+DE+PROCESSO[1]


DisciplinaEquipamentos de Petróleo197 materiais725 seguidores
Pré-visualização3 páginas
permanente que se observa nos 
materiais metálicos quando submetidos a um esforço estático de tração a uma temperatura 
elevada. 
 
 A fluência de um material pode ser medida com o ensaio de tensão constante para uma certa 
temperatura 
 
Fadiga 
 
É a fratura do material submetido a esforços repetitivos de tensões menores que aa tensões 
críticas do material. È responsável por 90% das falhas mecânicas dos materiais 
 
Normalmente utilizá-se ciclos senodais nos ensaios de tração deformação. Os gráficos de tensão 
deformação são plotados em função da amplitude de tração e do número de ciclos 
 
Resiliência. 
 
Corresponde à capacidade do material de absorver energia quando este é deformado 
elasticamente 
 
1.5. Fatores que determinam a resistência dos materiais 
 
 Vários fatores influenciam na resistência dos materiais: A composição química; o processo de 
fabricação, acabamento e apresentação; tamanho dos grãos do material e tratamentos térmicos. Abaixo 
discutiremos um pouco de cada um desses fatores. 
 
Composição Química: 
 A composição de um material pode ser alterada para mudar suas propriedades mecânicas, por 
exemplo: as resistências limite do ferro e do alumínio são de 1.406 kg/cm2 e 281 kg/cm2 já suas ligas são 
13,5 e 19,5 vezes maiores que estes materiais respectivamente. Isso ocorre por uma mudança microestrutural 
do material, dificultando a movimentação das discordâncias, pela formação de novos componentes mais 
resistentes. A adição de elementos de liga também podem alterar a resistência a fluência, a tenacidade e a 
abrasão (desgaste produzido pelo atrito das mós, lixa, etc) do material. 
 
Processo de Fabricação: 
Laminação: reduzir a lâmina (o metal), com o auxílio do laminador ou máquina de laminar 
Extrusão; passagem forçada de um metal, ou plástico, através de um orifício, tendo em vista 
conceder-lhe uma forma alongada ou filamentosa 
Trefilação: fabricar fios metálicos, por estiramento (de um metal) através dos orifícios de uma fieira 
Forjamento: dar forma ao ferro ou a qualquer outro metal, por meio do fogo, da bigorna e do martelo 
Fundição: o metal é derretido pela ação do calor e depois lançado no molde 
 
 Todos os processos de fabricação que resultam em deformações plásticas (exceto a fundição) 
melhoram a resistência dos materiais por diminuir a quantidade de discordância do material. Quanto mais 
 Centro Universitário Padre Anchieta 
 Ciência dos Materiais 
 
 9 
Professor Ailton 
rigorosa for a deformação maior a resistência do material. Por este motivo materiais 
com pequenas espessuras possuem maiores resistências unitárias que materiais com grandes espessuras. 
Alem disso os materiais espessos, por exemplo: chapas grossas têm um custo maior por peso e maior 
dificuldade no controle de qualidade. 
 Nos trabalhos de deformação a frio acontece o fenômeno do encruamento que é o aumento da carga 
necessária para nova deformação plástica do material, isto ocorre devido à interferências mútuas entre as 
discordâncias. A conseqüência do encruamento é um aumento na resistência a deformação do material e uma 
diminuição de sua ductilidade. 
 Deformação a frio refere-se a deformação realizada em temperaturas abaixo à temperatura de 
recristalização do material. Temperatura de recristalização é a temperatura em que ocorre um rearranjo 
completo dos átomos e a nucleação de novos cristais não deformados. 
 
Tamanho do Grão do Material: 
 O tamanho do grão da estrutura metalúrgica tem também grande influencia nas propriedades 
mecânicas dos materiais, quanto menor for o grão maior será a resistência mecânica do material. Pois fica 
mais difícil para as discordâncias propagarem. 
 
Tratamentos Térmicos 
 Um grande aumento nos limites de resistência dos materiais e de escoamento, e na dureza, pode ser 
conseguido pelo tratamento de têmpera (banho em que se temperam os metais, introduzindo-os candentes 
em água fria) A têmpera sempre é seguido do tratamento de revenido (tratamento térmico que tem por fim 
levar o metal a um estado mais estável depois da têmpera) que melhora a ductilidade do material, mas reduz 
um pouco sua dureza e resistência. 
 
De forma geral pode-se dizer que os recursos para modificar a resistência de materiais são: 
 
\ufffd Adição de elementos de liga 
\ufffd Encruamento 
\ufffd Modificação do tamanho dos grãos 
\ufffd Tratamentos térmicos 
 
 
 Finalizando devemos lembrar que todos os materiais são regularizados por norma técnicas. As 
principais instituições de normas técnicas são: 
 
 
Brasil 
ABNT \u2013 Associação Brasileira de Normas Técnicas 
ABRACO \u2013 Associação Brasileira de corrosão 
 
USA 
ASTM \u2013 American Society for Testing and Materials 
AISI \u2013 American Iron and Steel Institute 
API \u2013 American Petroleum Institute 
SAE \u2013 Society of Automotive engineers 
 
 Centro Universitário Padre Anchieta 
 Ciência dos Materiais 
 
 10 
Professor Ailton 
Europa 
BSI - British Standards Institution (Grã-Betanha) 
 DIN \u2013 Deutches Institut für Normung (Alemanha) 
 AFNOR \u2013 Association Française de Normalization (França)