A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
352 pág.
CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS

Pré-visualização | Página 3 de 21

PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Prudência
 Ponderação quando outros princípios não
conseguem atingir o fato por completo.
 A principal cautela ou prudência é para que
os ativos ou as receitas não sejam
superestimados e que os passivos e
despesas não sejam subestimados.
Apostila Apostila –– pág. 14pág. 14
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Integralidade
 Garantir que as demonstrações contábeis
sejam completas, dentro dos limites da
materialidade e do custo.
 Uma omissão pode tornar a informação falsa,
enganosa ou deficitária e logo não
merecendo confiança.
Apostila Apostila –– pág. 14pág. 14
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Comparabilidade
 As demonstrações contábeis
precisam ser comparadas
ao longo do tempo.
 Comparar as demonstrações
contábeis de diferentes
entidades.
Apostila Apostila –– pág. 14 e 15pág. 14 e 15
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Tempestividade
A informação contábil precisa ser oferecida
dentro do tempo de execução da decisão.
 Se a informação chegar após o tempo execução
da decisão ela pode perder a relevância.
Apostila Apostila –– pág. 15pág. 15
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Equilíbrio entre custo e benefício
 Os benefícios sempre precisam
ser maiores que o custo para
produzir a informação.
 Os custos não recaem
necessariamente sobre os usuários
que usufruem a informação.
Apostila Apostila –– pág. 15pág. 15
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS QUALITATIVASCARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS
Continuidade
 Capacidade da entidade em continuar
operando em um futuro previsível de pelo
menos doze meses da data da divulgação.
 Havendo dúvidas sobre a continuidade
divulgar em notas explicativas.
Apostila Apostila –– pág. 12pág. 12
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E 
CARACTERÍSTICAS CARACTERÍSTICAS 
QUALITATIVASQUALITATIVAS
Uniformidade
 Manter a uniformidade na apresentação e
classificação de itens nas demonstrações contábeis
de um período para outro.
 Havendo quebra na uniformidade reclassificar os
valores do ano anterior para torná-los comparativos
e divulgar notas explicativas.
Apostila Apostila –– pág. 13pág. 13
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
CompreenCompreen--
sibilidadesibilidade
Essência sobreEssência sobre
a Formaa FormaRelevânciaRelevância
MaterialidadeMaterialidade
IntegralidadeIntegralidade
TempestividadeTempestividade Equilíbrio entreEquilíbrio entreCusto e benefícioCusto e benefício
ComparabiComparabi--
lidadelidade
PrudênciaPrudência
ConfiabilidadeConfiabilidade
InformaçãoInformação
ContábilContábil
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
ATIVOS CIRCULANTES QUANDO...ATIVOS CIRCULANTES QUANDO...
 A entidade espera realizar, vender ou
consumi-lo durante o ciclo operacional
normal;
 Mantido essencialmente com a finalidade
de negociação;
 Espera realizá-lo no período de até doze
meses após a data das demonstrações
contábeis; ou,
 Caixa ou equivalente de caixa.
Apostila Apostila –– pág. 16pág. 16
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
PASSIVOS CIRCULANTES QUANDO...PASSIVOS CIRCULANTES QUANDO...
 A entidade espera liquidá-lo durante o
ciclo operacional normal;
 Mantido essencialmente com a finalidade de
negociação;
 Exigível no período de até doze meses
após a data das demonstrações contábeis.
Apostila Apostila –– pág. 16pág. 16
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISDEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
 Balanço Patrimonial;
 Demonstração do Resultado do Exercício;
 Demonstração do Resultado Abrangente;
 Demonstração das Mutações do Patrimônio
Líquido;
 Demonstração dos Fluxos de Caixa; e
 Notas Explicativas.
Apostila Apostila –– pág. 16pág. 16
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
BALANÇO PATRIMONIALBALANÇO PATRIMONIAL
ATIVOSATIVOS PASSIVOSPASSIVOS
Até doze meses após a
data das demonstrações
contábeis.
Após doze meses da
data das demonstrações
contábeis.
Até doze meses após a
data das demonstrações
contábeis.
Após doze meses da
data das demonstrações
contábeis.
Apostila Apostila –– pág. 16pág. 16
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
ESTRUTURA BÁSICA DO BALANÇO ESTRUTURA BÁSICA DO BALANÇO 
PATRIMONIALPATRIMONIAL
ATIVOATIVO PASSIVOPASSIVO
Passivo circulante
Passivo não circulante
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital Social
Reservas de Capital
Ajuste de Avaliação Patrimonial
Reservas de Lucro
Ações em Tesouraria
Lucros e Prejuízos Acumulados
Ativo circulante
Ativo não circulante
Realizável a longo prazo
Investimento
Imobilizado
Intangível
Apostila Apostila –– pág. 17pág. 17
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
2011 2010 
ATIVO 2.765.311,21 2.366.905,94 
CIRCULANTE (5.1) 2.179.301,92 2.057.481,00
DISPONIBILIDADES 11.754,16 21.962,42 
CAIXA 10.546,98 7.877,09
BANCOS CONTAS CORRENTES 0,00 12.878,15
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 0,00 10.903,47
BANCO DO BRASIL S/A 0,00 1.974,68
APLICAÇÕES DE LIQUIDEZ IM. 1.207,18 1.207,18 
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 1.207,18 1.207,18
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
DREDRE
Receita de vendas e Serviços
(-) Deduções de vendas
Receita líquida de vendas
(-) Custo das Mercadorias/Serviços Vendidos
Lucro Bruto
Despesas/Receitas Operacionais
(-) Despesas com vendas
(-) Despesas administrativas
(-) Despesas tributárias
(-) Despesas Gerais
(+ -) Receitas e Despesas com investimentos em outras sociedades
(+) Outras Receitas Operacionais
Resultado antes do resultado financeiro líquido
(+ -) Receitas e Despesas Financeiras
Resultado antes dos tributos sobre o lucro
(-) Provisão para CSLL e IRPJ
Resultado líquido das OPERAÇÕES CONTINUADAS
(+) Venda do ativo não circulante
(-) Custo do ativo não circulante vendido
(+) Resultado do ajuste a valor justo
Resultado das OPERAÇÕES DESCONTINUADAS
(-) Provisão para CSLL e IRPJ- Operações descontinuadas
Resultado líquido das operações descontinuadas
Resultado líquido do exercício
Apostila Apostila –– pág. 17 e 18pág. 17 e 18
IFRS: IFRS: CONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESASCONTABILIDADE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
2011 2010
RECEITA OPERACIONAL BRUTA 860.773,00 1.139.223,72 
RECEITA COM VENDAS E SERVIÇOS 860.773,00 1.139.223,72 
VENDAS DE MERCADORIAS 212.407,38 189.968,03 
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 648.365,62 949.255,69 
DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA 83.415,60 149.712,97 
DEVOLUÇÕES, DESCONTOS 2.012,00 0,00 
DEVOLUÇÕES DE VENDAS 2.012,00 0,00
TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES 81.403,60 149.712,97
SIMPLES 81.403,60 149.712,97 
IFRS: