A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
funcoes_organicas.

Pré-visualização | Página 1 de 3

*
*
*
Aula de Química Orgânica
Prof. ROBSON CARDILO ALVES 
Funções Orgânicas
*
*
*
Introdução
Função química é uma série de compostos que possuem propriedades químicas semelhantes.
Essa propriedades são determinadas por um grupamento atômico em comum, chamado de grupo funcional.
*
*
*
Nomenclatura Oficial
É construída de forma racional, permitindo que se conheça a estrutura do composto.
 PREFIXO
 +
 INFIXO
 +
 SUFIXO
*
*
*
Hidrocarbonetos
Hidrocarbonetos são compostos orgânicos formados exclusivamente por átomos de Carbono e Hidrogênio. Eles se subdividem em várias subclasses, das quais as mais importantes são alcanos, alcenos, alcinos, alcadienos, ciclanos, ciclenos e aromáticos.
*
*
*
ALCANOS
Alcanos ou Parafinas são Hidrocarbonetos acíclicos e saturados. Sua nomenclatura é dada utilizando o intermediário AN e o sufixo O, ou seja, os nomes dos alcanos possuem prefixo de numeração e ANO no final. 
4 Carbonos + AN + O Butano
3 Carbonos + AN + O Propano
2 Carbonos + AN + O Etano
1 Carbono + AN + O Metano
As fórmulas moleculares de todos os alcanos se encaixam na FÓRMULA GERAL CnH2n+2, onde n é um número inteiro. 
*
*
*
ALCENOS
Alcenos são Hidrocarbonetos acíclicos contendo duplas ligações. Sua nomenclatura é dada utilizando o intermediário EN e o sufixo O e possuem fórmula geral CnH2n, onde n é um número inteiro. 
Obs: O Eteno também é chamado de Etileno
3 Carbonos + EN + O Propeno
2 Carbonos + EN + O Eteno
*
*
*
ALCENOS
    Em casos onde existem mais de uma possibilidade para a posição da dupla ligação, é necessário indicar a sua posição, através de uma numeração. O Carbono 1 é sempre o Carbono da extremidade mais próxima da dupla ligação na cadeia, fazendo com que sejam usados os menores números possíveis. 
Ligação dupla no Carbono 2 + 6 Carbonos + EN + O Hex-2-eno
Ligação dupla no Carbono 1 + 5 Carbonos + EN + O Pent-1-eno
*
*
*
DIENOS
Os Alcadienos ou Dienos são caracterizados pela presença de duas ligações duplas em sua estrutura. Sua nomenclatura é igual ao dos Alcenos, porém utiliza antes do intermediário EN o prefixo DI, para indicar duas ligações duplas. Em sua numeração, deve-se numerar a cadeia de tal forma que as ligações duplas tenham os menores números possíveis. Em Dienos com 3 Carbonos, fica óbvio que não é necessário numerar. Possuem fórmula geral CnH2n-2. 
Ligação dupla no Carbono 1 + Ligação dupla no Carbono 3 + 5 Carbonos + DIEN + O Pent-1,3-dieno
Ligação dupla no Carbono 1 + Ligação dupla no Carbono 2 + 4 Carbonos + DIEN + O But-1,2-dieno
*
*
*
ALCINOS
    São Hidrocarbonetos Alifáticos Insaturados contendo triplas ligações. Possuem nomenclatura igual a dos alcenos, porém o seu intermediário é IN. Possuem fórmula geral CnH2n-2. 
Obs: O Etino também é chamado de Acetileno.
Ligação tripla no Carbono 1 + 4 Carbonos + IN + O But-1-ino
Ligação tripla no Carbono 2 + 5 Carbonos + IN + O Pent-2-ino
2 Carbonos + IN + O Etino
*
*
*
Radicais Orgânicos
São formados por cisão homolítica da ligação covalente.
radicais
*
*
*
HC RAMIFICADOS
    Nos Hidrocarbonetos Saturados, isto é, naqueles que só apresentam ligações simples em sua estrutura, a cadeia principal é a seqüência que possui o maior número de Carbonos. Em casos de duas cadeias principais com o mesmo número de Carbonos, a cadeia principal é a mais ramificada. O Carbono 1 é aquele que faz com que a estrutura tenha os menores números para indicar a  posição dos radicais. Quando a estrutura tiver dois ou mais radicais iguais, colocamos apenas uma vez o nome deste radical antecedido do prefixo di, tri, tetra, etc de acordo com a sua quantidade e colocamos as suas respectivas posições. 
*
*
*
HC RAMIFICADOS
5-etil-5-isopropil-3,4-dimetiloctano (Note que neste caso a cadeia principal não foi uma seqüência representada numa linha reta)
metilpropano (não é necessário numerar pois não há outra posição para o radical) 
Cadeia Principal: Octano
Radicais: Metil (Carbonos 3 e 4) Etil (Carbono 5) Isopropil (Carbono 5)
Cadeia Principal: Propano
Radical: Metil (Carbono 2)
*
*
*
HC RAMIFICADOS
Os hidrocarbonetos insaturados são aqueles que contêm pelo menos uma ligação dupla ou tripla em sua cadeia. Nestes casos, a cadeia principal é a maior seqüência que contiver a ligação dupla ou tripla e o Carbono 1 será o Carbono mais próximo da insaturação. 
3-etil-4-metilex-1-ino
3-t-butil-4,5,5-trimetilept-2-eno
Ligação Tripla: Carbono 1
Cadeia Principal: hexino
Radicais: metil (Carbono 4) etil (Carbono 3)
Ligação Dupla: Carbono 2
Cadeia Principal: hepteno
Radicais: metil (Carbonos 4,5 e 5) t-butil (Carbono 3)
*
*
*
HC CÍCLICOS
Nos ciclos saturados contendo apenas um radical, não é necessário numerar. Naqueles que tiverem mais de um radical, o Carbono 1 é aquele que faz com que a estrutura tenha os menores números possíveis. A numeração pode girar em sentido horário ou anti-horário. 
2-t-butil-1,3-dimetilciclopentano
1-etil-2-metilcicloexano
Cadeia Principal: Ciclopentano
Radicais: metil (Carbonos 1 e 3) terc-butil (Carbono 2)
Cadeia Principal: Cicloexano
Radicais: metil (Carbono 2) etil (Carbono 1)
*
*
*
HC CÍCLICOS
Nos Ciclos Insaturados Ramificados, a numeração deve começar sempre por um dos Carbonos da insaturação, de modo que ela fique entre os Carbonos 1 e 2. A numeração deve continuar ao longo do anel, de forma a se obterem os menores números possíveis para os radicais. No caso dos insaturados, não é necessário indicar a posição da insaturação, mas deve-se indicar a posição dos radicais, mesmo quando o Ciclo só tiver uma ramificação. 
6-etil-1,3-dimetilcicloexeno
3-metilciclopenteno
Ciclo: cicloexeno
Radicais: metil (Carbonos 1 e 3) etil (Carbono 6)
Ciclo: ciclopenteno
Radical: metil (Carbono 3)
*
*
*
HC CÍCLICOS
Para ramificados benzênicos temos regras de numeração simples. Para apenas um radical, não é necessário indicar a posição. Para radicais iguais, o Carbono 1 é aquele que faz com que a cadeia tenha os menores números possíveis. Para radicais diferentes, o Carbono 1 é aquele contiver o radical mais simples e a numeração deve seguir de modo a se obterem os menores números possíveis para os outros radicais.     Quando o ramificado benzênico apresentar apenas dois radicais, suas posições podem ser indicadas de outra maneira, utilizando-se prefixos: 
*
*
*
HC CÍCLICOS
fenilbenzeno
1-etil-3-metilbenzeno ou m-metil etil benzeno
Ciclo: Benzeno
Radical: Fenil
Ciclo: Benzeno
Radicais: metil (Carbono 3) etil ( Carbono 1)
*
*
*
HC CÍCLICOS
Os aromáticos do Naftaleno possuem um sistema de nomenclatura parecido com o do Benzeno, mas sua numeração é característica. Os Carbonos são divididos em alfa e beta, de acordo com sua posição. O Carbono 1 é sempre um dos Carbonos alfa e o Carbono 2 deve ser um Carbono beta, para evitar erros de numeração. 
*
*
*
HC CÍCLICOS
Para dar nome a um aromático com apenas um radical, basta indicar a posição com sua respectiva letra grega. Com dois ou mais é recomendado utilizar a numeração.
3-etil-1-metilnaftaleno
b-metilnaftaleno
Ciclo: Naftaleno
Radicais: Metil (Carbono 1) Etil (Carbono 3)
Ciclo: Naftaleno
Radicais: metil (Carbono b)
*
*
*
ÁLCOOL
É considerado álcool todo composto que tiver uma Hidroxila ou Oxidrila (-OH) ligado a um Carbono  saturado e não-aromático. Existem três sistemas de nomenclatura: oficial, usual e Nomenclatura de Kolbe, sendo que esta última é menos utilizada. 
*
*
*
ÁLCOOL
É dada indicando a posição da Hidroxila através de numeração (para álcoois com mais de 2 Carbonos), o prefixo de numeração indicando a quantidade de Carbonos presentes na molécula e o sufixo OL, que indica a função álcool. Veja as regras em um resumo:
 O Carbono 1 será sempre o que estiver mais próximo da Hidroxila.
 Quando a Hidroxila puder estar presente em mais de um Carbono, é necessário indicar sua posição.
 Se o álcool for ramificado, a posição dos radicais deverá ser indicada através de numeração.
 Quando o álcool tiver mais de uma Hidroxila, suas posições devem ser indicadas utilizando sempre os menores número possíveis. Antes do sufixo