4NA-MecanismosGerais
24 pág.

4NA-MecanismosGerais


DisciplinaAnálise e Projeto de Sistemas376 materiais6.549 seguidores
Pré-visualização1 página
Modelagem e Projeto de 
SoftwareSoftware
Universidade Federal do Ceará \u2013 UFC
Campus de Quixadá
Curso de Engenharia de Software
Prof. Marcos Antonio de Oliveira 
(deoliveira.ma@gmail.com)
\u201cPodemos apenas ver uma curta distância à frente, mas sabemos que há
MECANISMOS GERAIS
\u201cPodemos apenas ver uma curta distância à frente, mas sabemos que há
muito lá a ser feito." (ALAN TURING)
2Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1)
Esses slides são uma adaptação das notas de aula do professor Eduardo
Bezerra autor do livro Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML
Índice
\u2022 Introdução
\u2022 Estereótipos
\u2022 Notas explicativas
\u2022 Etiquetas valoradas\u2022 Etiquetas valoradas
\u2022 Restrições
\u2022 Pacotes
3Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1)
INTRODUÇÃO
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 4
Introdução
\u2022 A UML consiste em três grandes componentes
\u2013 Blocos de construção básicos
\u2013 Regras que restringem como os blocos de 
construção podem ser associadosconstrução podem ser associados
\u2013Mecanismos de uso geral
\u2022 Estereótipos, notas explicativas, etiquetas valoradas, 
restrições, pacotes e OCL
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 5
ESTEREÓTIPOS
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 6
Estereótipos
\u2022 Utilizado para estender (enriquecer) o 
significado de um determinado elemento em 
um diagrama
\u2022 A UML predefine diversos estereótipos 
\u2022 É possível também definir estereótipos 
específicos
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 7
Cleiton
Realce
Estereótipos
\u2022 Estereótipos podem ser classificados em dois 
tipos
\u2013 Estereótipo gráfico
\u2022 Um ícone que lembre o significado do conceito a ele \u2022 Um ícone que lembre o significado do conceito a ele 
associado 
\u2013 Estereótipos de rótulo
\u2022 Um nome delimitado pelos símbolos << estereótipo >>
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 8
Exemplos de Estereótipos
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 9
NOTAS EXPLICATIVAS
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 10
Notas Explicativas
\u2022 Utilizadas para comentar ou esclarecer alguma 
parte de um diagrama
\u2022 Podem ser descritas\u2022 Podem ser descritas
\u2013 Em texto livre
\u2013 Usando uma expressão formal OCL
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 11
Exemplos de Notas Explicativas
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 12
ETIQUETAS VALORADAS
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 13
Etiquetas Valoradas (Tags)
\u2022 Os elementos gráficos de um diagrama da 
UML possuem propriedades predefinidas
\u2022 Outras propriedades para elementos de um \u2022 Outras propriedades para elementos de um 
diagrama podem também ser definidas 
através de etiquetas valoradas
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 14
Etiquetas Valoradas (Tags)
\u2022 Definindo etiquetas
\u2013 {tag = valor}
\u2013 {tag1 = valor1, tag2 = valor2...}
\u2013 {tag}\u2013 {tag}
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 15
Exemplo de Etiquetas Valoradas (Tags)
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 16
RESTRIÇÕES
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 17
Restrições
\u2022 A todo elemento da UML está associada alguma 
semântica
\u2013 Cada elemento gráfico possui um significado bem 
definido que, uma vez entendido, fica implícito na 
utilização do elemento em algum diagrama
\u2022 As restrições permitem estender ou alterar a 
semântica natural de um elemento gráfico
\u2022 Este mecanismo geral especifica restrições sobre 
um ou mais valores de um ou mais elementos de 
um modelo
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 18
Restrições
\u2022 A UML define uma linguagem formal que 
pode ser utilizada para especificar restrições 
sobre diversos elementos de um modelo
\u2013 Esta linguagem se chama OCL (Object Constraint\u2013 Esta linguagem se chama OCL (Object Constraint
Language ou Linguagem de Restrição de Objetos 
em português)
\u2022 Construtores: and, or, implies, if, then, else, not, in
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 19
PACOTES
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 20
Pacotes
\u2022 Um mecanismo de agrupamento geral que 
pode ser utilizado para agrupar vários 
artefatos de um modelo
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 21
Pacotes
\u2022 Duas maneiras de representar graficamente o 
conteúdo
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 22
Pacotes
\u2022 Pacotes podem ser agrupados dentro de 
outros pacotes, formando uma hierarquia de 
contenção
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 23
Referências
\u2022 BEZERRA, E. Princípios de Análise e Projeto de 
Sistemas com UML. 2ª ed. Rio de Janeiro: 
Elsevier, 2007.
\u2022 FOWLER, M. 3. UML Essencial. 3. ed. Porto 
Alegre: Bookman, 2007.
Marcos Antonio de Oliveira (MPS - 2012.1) 24