A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
exercícios de federação e hermenêutica- Thiago Varella

Pré-visualização | Página 1 de 1

A – o art. 25 §3º só fala em lei complementar, mas não fala se é federal ou estadual. A ADI 2809/RS determinou que é estadual.
B – não há hierarquia.
D – é vedada a divisão.
A – só a federação tem soberania.
C – existe competência comum também. Não é amenas remanescente ou suplementar.
D – se admite em razão do art. 3º, II.
Correta: B. Art. 25 §1º. A União e os Municípios têm as suas competëncias arroladas. Os Estados têm a competência remanescente.
A – a primeira coisa que deve ser feita em um Município é o estudo de viabilidade. Art. 18 §4º.
B – art. 20, III.
D – deve ser dispensada a apareciação do Congresso Nacional, já que a intervenção é federal em Estados ou no DF.
Correta: C. Art. 23, parágrafo único.
A – 
B – art. 48, VII.
C – 
Correta: art. 18 §4º
A – auto-administração.
B – auto-governo.
D – municípios não têm soberania.
Correta: C. Art. 29, caput.
Correta: C. Art. 22, caput. As demais são concorrentes.
A – art. 24, caput. O Gilmar Mendes e o Alexandre de Morais defendem que o município pode suplantar as lacunas das legislações estadual e federal e, por mais que não haja mensão expressa no caput do art. 24, os municípios poderiam fazer parte, mas essa não foi a corrente adotada pela banca e pelo Varela.
C – os municípios estão fora da delegação do parágrafo único do art. 22.
D – a competência comum é administrativa, não legislativa.
A – art. 24, I. É concorrente.
C – art. 24, I.
D – art. 22, parágrafo único.
Correta: B. 24, II.
Não cai na prova.
Não cai na prova.
Não cai na prova.
A – art. 18. São autônomos, não soberanos.
B – DF se rege por lei orgânica.
D – reservadas aos Estados e aos Municípios.
Correta: C. Art. 29, caput.
C – não é questão de direito do trabalho, mas sim de administração, já que são servidores públicos.
Correta: D. Pelo princípio da simetria, o chefe do poder executivo estadual tem essa competência. O que está errado no anunciado é a parte do “qualquer membro da assembleia legislativa estadual”. Compete apenas ao governador ou presidente.
A – fere o princípio da simetria.
C – leis distritais e municipais não sofrem ação direita de inconstitucionalidade. Súmula 642 do STF.
E – não é só supletivamente.
Correta: B. Art. 34. Gera intervenção federal.
Não cai na prova.
A – remanescente é dos estados.
C – é federação, então é descentralizado.
D – território não tem autonomia.
E – não têm soberania.
Correta: art. 18, caput.
Correta: B. Não é permitida a criação de tribunais de contas locais. Art. 31, §4º.
A – arts. 27 §1º, 53 §8º e 29.
B – indissolúvel. Art. 1º.
C – há uma divergência doutrinária. Há quem faça distinção entre competência residual e remanescente, há quem não faça. Gilmar Mendes não faz, mas Pedro Lenza, não. A banca adotou a tese de Gilmar Mendes. O art. 154 teria a competência residual (União) e o art. 25 §1º, tem a competência remanescente (Estado).
Correta: D. Não há controle de constitucionalidade de normas constitucionais. Princípio da unidade constitucional.
A – não admite secessão.
B – não é facultado, é obrigatório.
D – estado de sítio blebous não cai.
Correta: C.
Não cai na prova.
Ela disse que deveria ter tirado, porque não é bem constitucional, mas a correta é a E.
Não cai na prova.
Correta: B. As demais são concorrentes. Art. 24.
A – não tem secessão.
B – a federação é cláusula pétrea.
C – as competências comum e concorrente mostram como é cooperativa.
E - Há um interesse predominante para a melhor gestão da organização pública, mas
Correta: D.
I – verdadeira. Art. 30.
II – falsa. desapropriação é privativa. Art. 22, III.
III – verdadeira. art. 24, IX.
IV – falsa. Art. 30, III.
Correta: C.
A – está aparentemente correta, mas há quem não reconheça os municípios como autênticos integrantes da federação uma vez que não tem legislativo próprio e não participa diretamente da formação do Senado Federal. São entes da federação, mas não autênticos, já que não são típicos.
C – art. 22, parágrafo único.
D – não há controle de constitucionalidade sobre leis municipais. É inviável controlar a legislação de mais de cinco mil municípios. Além disso, não é a constituição não institui a ação direta de inconstitucionalidade, mas sim institui órgãos que fazem isso. Para essa opção, precisamos saber de controle de constitucionalidade (constitucional III).
E – art. 21, I.
Correto: B. Não estão impedidos de adotar a medida provisória.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.