A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
86 pág.
Sedução na Net

Pré-visualização | Página 17 de 34

vida, pelas coisas que 
vinha aprendendo. Nos últimos tempos, parecia que sempre havia uma mensagem do 
Universo para Giulia, fosse nas palavras de um amigo, fosse no que lhe acontecia. Ela 
percebia beleza nas coisas mais simples do cotidiano. Dia após dia, sentia crescer dentro 
dela uma enorme fé e um grande amor à vida. Via-se superando medos e dores antigas. 
Estava mais forte, pronta para enfrentar o que a vida lhe trouxesse. Se fosse bom, haveria 
de agradecer novamente. E se viessem coisas ruins, haveria de buscar um motivo, uma 
explicação e um caminho novo. 
 42 
 - Gustavo, vocês que hoje crescem fazendo amigos nos chats, têm uma oportunidade 
maravilhosa. Vocês, com toda segurança que o anonimato propicia, podem superar medos 
e inibições, podem aprender a vencer suas dificuldades e experimentar novos 
comportamentos. Isso tudo, sem se exporem a nenhum risco. Vão aprender a viver muito 
mais rapidamente do que nós. Vão ter chance de serem mais fortes e mais felizes, com 
muito menos idade. Vão viver em um mundo muito melhor. 
 
 Ficaram mais algum tempo ali, conversando. Aqueles pensamentos a 
entusiasmaram. De repente, pensou que aquele era o mundo em que seu filho ia viver, 
quando ela o tivesse. Ela quis ir embora antes de escurecer. Queria levar para casa a 
imagem do sol brilhante, forte, alegre. Tal qual sentia seu coração naquele dia. 
 
Quando deixou Gustavo em casa, ele falou: 
 - Por que você não vai hoje à noite ao luau lá de Ipanema? Tem uma galera da 
internet que se encontra toda semana . Quem sempre dá uma canja por lá são os 
Detonautas21. 
 
 A noite chegou clara, quente e convidava, sim, a um luau na praia. 
 Encontros como esses, em que grupos de amigos formados na internet reúnem-se 
periodicamente, eram cada vez mais freqüentes. Eram pessoas que, por entrarem sempre 
nas mesmas salas, acabavam fazendo amizades virtuais e estas passavam para a vida real. 
As mais diferentes personalidades podiam ser encontradas no mesmo grupo e essa era uma 
das características das amizades começadas no computador. Se na vida real todos nós 
tendemos a selecionar nosso círculo de amigos, procurando pessoas que tenham afinidades 
conosco, que tenham padrões culturais e sociais similares aos nossos, na internet não é 
assim. Pessoas muito diferentes podem participar do mesmo grupo de amigos, se houver 
algum interesse em comum. Conversando em um chat da rede, descobrimos outros 
mundos, vemos como pensam e como sentem pessoas dos mais variados tipos. Isso nos 
enriquece e faz com que ultrapassemos os limites do nosso cotidiano. Dessa forma, nos 
tornamos mais tolerantes e mais completos, através da experiência de outras pessoas. 
 
 Quando Giulia chegou à praia de Ipanema, de longe avistou um grande grupo 
reunido. Gustavo veio buscá-la no carro e encarregou-se de apresentá-la a várias pessoas. 
Elas eram das mais diferentes faixas etárias e estavam todas ali, divertindo-se juntas, como 
velhos amigos. 
 Ela sentou-se perto de um grupo que conversava animadamente. Um casal contava 
como se conheceu pela internet. Depois, falaram de suas vidas a partir dali e da expectativa 
diante da chegada do primeiro filho. 
 - Quando ele nascer, vou comprar um computador de presente para ele – disse, 
brincando, o jovem pai. 
 
 
21 A banda Detonautas é a primeira banda formada na internet. Apadrinhados por Gabriel, o Pensador, eles 
têm um enorme público no Rio de Janeiro e partem, agora, para conquistar o Brasil. Uma de suas músicas, 
“Virtual”, fala exatamente dos relacionamentos virtuais. 
 43 
 “São os primeiro filhos da internet chegando” – ela pensou, lembrando-se dos 
amigos baianos Ana Cláudia e André e do filho deles, Andrezinho.- “Será que eu vou 
conhecer o pai do meu filho pela internet também?” 
 
 Ela estava pensando nisso quando olhou para o mar e encantou-se completamente. 
Uma enorme lua cheia, irradiava o luar sobre a água, que refletia a sua luz. Um grito saiu 
espontaneamente de sua boca, chamando a atenção de todos: 
 
 - Olhem que coisa maravilhosa! 
 
 Por alguns instantes, os internautas ali reunidos silenciaram, esquecendo as 
máquinas. A natureza dava um show e ninguém conseguia ficar imune àquela cena. Parecia 
que o Universo fazia questão de lembrar que, por mais poderosa que a tecnologia se torne, 
nunca será capaz de emocionar tanto o coração humano quanto um cenário natural. 
 
Capítulo XIX 
 
Acostumada ao inverno paulista, Giulia nem sentiu quando o frio chegou ao Rio de 
Janeiro, já atrasado, em julho 
Do alto da Pedra do Arpoador, ela observava os surfistas desafiando as ondas no fim 
de tarde carioca. Distraída, assustou-se quando sentiu um leve toque em seu ombro. Nem 
precisou virar-se para ver quem era. Sentiu o perfume de Felipe. 
Aquele encontro inesperado foi um presente dos céus. Cada vez que ela o via, 
achava-o mais bonito. Ele também admirava Giulia. O tempo parecia não passar para ela. 
Ainda parecia a mesma garota que ele conheceu, anos atrás. Apesar disso, percebia nela 
uma postura muito diferente. Estava mais calma, mais segura, mais doce. Quando a 
conheceu, ela deixava que sua personalidade forte transbordasse, sem preocupar-se com as 
conseqüências. Hoje, era uma pessoa completamente diferente, muito mais equilibrada. 
Ele estava novamente sozinho. Separara-se há pouco de Bia. 
“Não troco a minha liberdade por nada. E ela começou a me cobrar demais”. – ele 
falou, com os olhos atentos no surfista de sleeve preto, que executava um cutback perfeito 
 
Quando o ouviu falar isso, Giulia percebeu o quanto ela própria havia mudado. 
Tempos atrás, teria ficado com as palavras dele engasgadas na garganta. Teria se 
perguntado porque, afinal, era tão mais importante para Felipe sentir-se livre do que levar 
adiante um relacionamento onde houvesse um compromisso maior. Ficariam horas 
discutindo, ele dando suas razões e ela contra-argumentando, sem que ninguém fizesse um 
esforço para compreender o outro. Hoje, ela era capaz de entendê-lo. 
Acima de tudo, ele buscava o equilíbrio, a harmonia. Não se apossava da pessoa que 
amava, não a considerava propriedade sua. Da mesma forma, também não gostava quando 
lhe restringiam a liberdade de viver tudo o que queria, desde que isso não prejudicasse 
ninguém. Dentro da sua linha de pensamento, ele havia sido coerente quando contou a 
Giulia, tempos atrás, qual era a sua vontade, naquele momento. Prevenida, ela não estava 
sendo enganada. Se ela tivesse entendido as suas necessidades, eles poderiam estar juntos e 
felizes. Como estavam, novamente, naquele fim de tarde. De repente, tudo era motivo de 
diversão e parecia que o tempo havia voltado atrás e eles eram, outra vez, um casal feliz. 
 44 
Conversaram durante muito tempo, enquanto caía a noite. Quando silenciaram, 
ambos o fizeram ao mesmo tempo. Foi então que seus olhares se encontraram. E ficaram 
presos, um no outro, durante um longo momento. Naquele instante, Felipe mostrou-se 
inteiramente e ela pode enxergá-lo. Viu a sua alma e pode compreendê-lo. Viu o amor que 
ele sentia ainda por ela, mas viu, sobretudo o seu grande amor à vida. Ele se mostrou tal 
qual era. Ela viu humildade nos seus olhos para aprender e ensinar, viu a seriedade de quem 
sabe que não está aqui por acaso e que busca fazer de cada um de seus dias uma nova etapa 
de aprendizado. Ela viu os sentimentos mais lindos e mais puros refletidos nos olhos dele e 
nunca mais se esqueceu daquele momento. Era a alma dele, transbordando por aquele olhar. 
Eles saíram dali para a casa de Felipe. Havia, ainda, uma grande atração recíproca, 
que não conseguiam disfarçar. Não puderam mais resistir. Trancaram a porta atrás de si e o 
mundo deles voltou a existir. Puro, alegre e cheio de energia, como nunca deixara de ser. 
 
Ela olhou para o corpo nú de Felipe e se emocionou. Parecia que a sua nobreza 
interior transbordava e o iluminava por fora, gerando uma rara e doce beleza. Ele imanava 
uma luz forte e poderosa,