A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
466 pág.
CODIGO DE PROCESSO I IMPERIO - VOL 1

Pré-visualização | Página 19 de 50

Matto-Grosso, Goyaz, Piatihy c Amazonas, para ãs 
quaes será de sete meses.—Idem, art. 15. 
O empregado que não entrar no exercido do emprego 
para qoe fflr nomeado, e não tirar o respectivo titulo nos 
prazos marcados no art. 15, perderá o direito á nomearão. 
—Idem, art. 16. 
Verificado na secretaria o lapso de tempo, será por des-
pacho do ministro da justiça julgada sem efleito a res-
pectiva nomeação e declarada a vacância do lugar.— Idem, 
art. 17. 
Frotando a parte impedimento legitimo antes de ex-
pirar o prazo, ser-lbe-ha concedida uma prorogação por 
metade do tempo.—Idem, art. 18, 
Os presidentes de província, e quaesquer autoridades 
perante quem prestão juramento os empregados do mi-
nistério da justiça, devem communicar o lapso de tempo 
logo que se verifique, ordenando os presidentes a imme-
diala suspensão daquelles que estiverem exercendo os 
cargos sem titula—Idem, art. 19. 
Servirá de titulo de nomeação o próprio Decreto. Dez 
dias depois da publicação, não sendo solicitado, a secre-
taria o remetterá sem oflicio á presidência da respectiva 
província, I ara ser entregue á parte logo que ella satis-
faça os direitos.—Idem, art. 2*. 
O registro dos Decretos de nomeação, depois de pagar 
os direitos e emolumentos, se fará na secretaria da res-
pectiva província, devendo essa remetter immediatamenie 
i secretaria da justiça a competente nota.—Idem, art. 21. 
86 
de direito serviráÔ por todo o tempo que 
lhes é marcado neste Código, não com-
mettendo crime por que percão os lugares ; 
e os seus agentes e oíficiaes, emquanto 
forem de sua confiança, aos quaes fica 
comtudo o direito de queixar-se, na pro-
víncia onde estiver a corte, ao governo, e 
nas outras aos presidentes em conselho, 
contra o juiz que os tiver lançado fora por 
motivo torpe ou illegal (76). 
Art. 53. Todas as autoridades judicia» 
rias ficâo obrigadas a dar parte ao Tribunal 
Supremo de todas as duvidas e omissões 
que encontrarem no presente 
(76) Os empregos de juiz municipal e de orpliãos, e 
promotor publico, devem constante e Inalteravelmente re-
formar-se de três em três annos, e para a entrada e posse 
dos novamente nomeados se ba de contar o tricnnlo da 
data em que começou o exercício dos primeiros que forte 
nomeados. —Av. de 9 de Novembro de 1035. 
FARTE II 
DA FORMA. DO PROCESSO (77) 1 
TITULO n. 
Do proee<ia em feral. 
CAPITULO I. Da 
prescripção {19)- 
Art. 54. Os delictos e contravenções 
que os juizes de paz decidem definitiva-
mente prescrevem por um anno, estando 
(77) A forma do processo será a mesma determinada 
pelo Código do Processo Criminal, que não estiver em op-
posiçio com a presente lei.— Lei da reioruia, art. 96. 
Os julgameulos, nos processos criminaes, terão lugar 
independentemente do sello c preparo, que poderão ser 
pagos depois.—Dita lei, art. 100. 
(78, Vide o Cap. VIII das disposições criminaes do Reg. 
n. 12Í de 31 de Janeiro de 1842. 
Proposta perante o j iry a questão de prescripção, deve 
«lia se* decidida pelo juiz de direito. —Av. de 2 de Abril 
de 1836. 
Vidt nota ao art. 292 sobre o recurso que ha da de-
cisâo contra a prescripção allegada. 
Pode ser allegada pelo promotor publico e julgada #*-
officio.—V. Av. de 21 de Junho de 1805, nota ao art. 222. 
"do Reg 31 de Janeiro de 1842. 
 
88 
o delinquente presente, sem interrupção- 
no districto, e por três anãos, estando au 
sente, em lugar sabido. 
Árt. 55. Os delictos, ém que tem lugar 
a fiança, prescrevem por seis ânuos, es- 
tando o delinquente presente, sem inter- 
rupção no termo, e por dez annos, es 
tado ausente, em lugar sabido, comtant» 
que seja dentro do Império (79). 
f Art. 56. Os delictos que não admittem 
fiança só prescrevem por dez annos, es 
tando o delinquente presente, sem infer-v 
rupção no termo (80). . 
(79) Os delictos em que (e"m lugar a Gança prescrevem 
no fim de vinte annos, estando os réos ausentes fora do 
Império, on dentro em lugar não sabido. —Art. 32 da 
Lei de 3 de Dezembro de t&úi. 
(80) Os delictos que não admittem fiança prescrevem 
no flm.de vinte annos, estando os réos ausentes em Jo-
gar sabido dentro do Império: estando os réos ausente* 
em lugar não sabido ou fora do Império, não prescrevem. 
cm lempo algum. —Dita lei, art. 33. 
O tempo para a prrscripção conta-sc do dia eu que 
•for commettido o delicio. Se, porém, houver pronunciar 
interrompe-se e começa-se a contar da sua data. — Dita 
lei, >"!. 3/i. 
A prescripção poderá allegar-se em qualquer tempo e 
acto io processo da formação da culpa ou da acoisaçío» 
 
89 
Art. 57. A prescripção não se estende á 
indemnização, que poderá ser demandada 
em todo o tempo (81). 
CAPITULO n. 
Du audienciai (82). 
Art. 58. Em todos os juízos haverá uma 
ou mais audiências em cada semana, com 
attenção'á regular a Afluência dos negócios; 
não havendo casa publica para ellas des-
tinada, serão feitas na da residência do 
« sobre ella julgará summaria e definitivamente o juiz 
municipal ou de direito, com interrupção da causa prin-
cipal (*).—Dita lei, art. 85. 
(81) A obrigação de indemnizar prescreve passados trinta 
annns, contados do dia em que o delicio for commettido. 
—Dita lei, art. 36. 
(82) Vide a Ord. do L. 8" T. 19. 
Art. 77. Todos os juizes, que preparão os feitos ou 
nelles cooperSo, darão audiência em dias certos e de-
terminados, uma ou duas vezes na semana, conforme a 
affiuencia do trabalho. 
Os juizes substitutos darêo suas audiências nos mesmos 
dias em que as derem os efleclivos antes ou depois destes, 
conforme fòr mais conveniente e de acedido combinarem. 
—Dec n. A8SA de 32 de Novembro de 1871. 
(•) Dl* sentenças do juiz de direito proferidas em grio c appel-
lação sobre a piescrirçÂo de que trata o »rt* 35 desta lei ha o **. 
«urso de revista.—Art. 89, § 1* da mesma lei. 
90 
■ 
juiz, ou em qualquer outra^em que possa 
ser (83). 
Art. 59. Todas as audiências e sessões 
•dos tríbunaes e jurados serão publicas, ai 
portas abertas, com a assistência de um 
escrivão, de um oíficial de justiça ou con-
tinuo, em dia e hora certa, invariável, 
annunciando o seu principio pelo toque de 
campainha (84). 
(V3)' Os dias santos e feriados jamais devem obstar ao 
andamento dos actos da administração da justiça crimi-
nal, como se deduz das disposições deste Código.—Port. 
do 1" de Abril de 1833 e Av. de 13 de Abril de 1336. 
Mo só podem, como devem, os juizes muoicipaes fazer 
as suas audiências durante o tempo das correições, to—| 
mando os escrivães as notas em separado para as lança-
rem depois nos protocollos, como sempre se usou, guandu 
por qualquer ascid-mte não esta vão presentes os proto-
collos, porquanto a justiça das partes não deve soffrer 
por esse motivo, nem é essa a intenção e o fim da lei. —
Av. de 21 de Janeiro de 1853. 
(84) Deve pôr-se em execução as leis que ordenão a 
presença dos escrivães nas audiências, levando seus pro 
tocollos para lançarem os requerimeutos, fazeudo-se effiec- 
tiva a responsabilidade daquelles que, sem motivo justi 
ficado, deixarem de comparecer, ou não tomarem os 
requerimentos em seus protocollos. r*o caso de não com 
parecimento, por motivo justificado, mandarão os escrivães 
sempre á audiência os protocollos, onde o escrivão que 
suas vezes tizer, ou qualquer outro do juízo, tomará os 
requerimentos e deferimentos respectivos. —Av. de .11 de 
Dezembro de 1837. (Segue.) 
 
91 
Art. 60. Nas audiências e sessões os 
espectadores,, as partes e os escrivães se 
conservarás sentados; aquellas, porám, 
levantar-se-hão quando fallarem ao juiz, 
tribunal ou jurados, e todos quando estes 
se levantarem (85). 
CAPITULO III. Das suspeições e 
recusuções (86 e 87;. 
Art. 61. Quando os juizes forem ini- 
Na falta de olliciaes de justiça, o juiz designará um dos 
escrivães para