A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
466 pág.
CODIGO DE PROCESSO I IMPERIO - VOL 1

Pré-visualização | Página 33 de 50

instructivas, e| 
procedendo a todas as diligencias necessárias, e depois 
apresenta-Jo-ba em mesa para relata-lo, na forma que-
determinão os arts. 20 e 25 da Lei de 18 de Setembro de 
1828, e arts. 161 e 1G2 do Código do Processo Cri-
minal.—Reg. n. 719 de 20 de Outubro de 1850, art. 1*. 
O presidente áo respectivo tribunal designará essa 
mesma sessão para propôr-se o feito, e immediataroente 
escolher-se-hão por sorte Ires ministros, os quaes depois 
de instruídos do processo passaráõ em acto successivoj 
e em sessão do tribunal que tiver de conhecer do feito, a 
julgar se o denunciado, ou aquelle contra quem se 
houver dado a queixa, deve ou não ser pronunciado.— 
Reg. n. 719 de 20 de Outubro de 1850, art, 2*. 
Todos os actos mencionados no artigo antecedente serão 
feitos em sessão publica do respectivo tribunal nos casos 
em que o denunciado, ou aquelle contra quem houver 
queixa, estiver preso, ou quando o crime for afiançavel. 
—Reg. n. 719 de 20. de Outubro de i 850, art. 3°. 
Nos casos em que o denunciado, ou aquelle contra 
quem houver queixa, não estiver preso, e o crime for 
inafjancavel, o relatório do feito e o sorteio dos três mi-
nistros para a pronuncia serão feitos em sessão publica 
do tribunal, procedendo-se depois a julgar sobre a pro-
nuncia em sessão secreta na presença dos ministros do 
tribunal e do secretario.—Reg. n. 719 de 20 de Oolubro-
de 1850, art. &*• 
Os ministros que tiverem de julgar sobre a pronuncia 
Da forma prescripta nos artigos antecedentes, poderão 
antes disto conferenciar particularmente sobre o feito, 
comtanto que na mesma sessão se julgue sobre a pro 
nuncia, como determina o art. 2*.— Reg. n. 719 de 209 
<le Outubro de 1850, art. 5o. 
m 
169 
depois que o indiciado tiver sido ouvido, ou se 
tiver findo o termo que lhe fora assignado, 
expedindo o juiz do feito a ordem necessária 
para esta audiência. 
Art. 163. Se antes da pronuncia al~ gum dos 
juizes sorteados vier a ser impedido, a sua 
substituição será feita im-mediatamente pelo 
sorteio. 
Art. 164. A substituição do juiz do feito 
impedido far-se-ha por distribuição, a qual não 
alterará a ordem acerca de novos feitos; e 
cessando o impedimento do juiz substituído, 
cessaráô também as funeções do substituto, 
que passará logo o feito úquolle aquém 
substituíra. 
Art. 165. Os cffeitos da pronuncia são 
(170) : 
(170) A pronuncia não suspende senão o exercido das 
funeções públicas e o direito de ser votado para eleitor, 
membro da assembléa geral e. provincial, e cargos para 
os quaes se exige qualidade para ser eleitor, ficando toda-
via salva a disposição do art. 2° da Lei de 19 de Agosto 
de 18Ú6- — Art 29 da Lei n. 2033 de 20 de Setembro 
de 1871. 
Não fòrão por esle artigo alteradas as disposições do- 
 
170 
§ 1.° Ficar sujeito o pronunciado á 
íiccusação criminal. 
§ 2.° Ficar suspenso do exercício de 
iodas as funcções publicas (171). 
-art. 24, § 13, e art. 34 da Lei de 20 de Outubro de 183 J. 
—Av. de 34 de Maio de 1834. 
Ao empregado pronunciado, ou a qualquer outro in-
dividuo julgado com culpa, não se deferem requerimentos 
de mercê.—Off. de 2 de Novembro de 1835. 
(171) Ás assenibléas provínciaes compete decretar a 
suspensão, e ainda mesmo a demisão do magistrado contra 
quem houver queixa de responsabilidade, sendo elle ou-
vido, e dando-se-lhe lugar á defesa.—Lei de 12 de Agosto 
de 1834, art. 11, § 7°. 
Só por crime de responsabilidade tem lugar a suspensão 
•de qualquer empregado publico, e não por crime parti—I 
<ular.— Av. de 30 de Setembro de 1834. 
Vide nota ao art, 293 do Reg. de 31 de Janeiro de 
1842. 
Continua inhibfdo das funcções do emprego, sendo ab-
solvido, se da absolvição se interpôz appeilação, ou$end» 
condemnado, ainda que appelle da condeinaação.—Av. -
de 30 de Setembro de 1861. 
O Decreto n. 1835 de 5 de Novembro de 1856 em nada 
alterou as disposições dos arts. 165 8 2a do Código do 
Processo e 94 da Lei de 3 de Dezembro de 1841» susten-
tada pelos Avisos de 8 de Agosto de 1849 e 3 de No-
vembro de 1854.— Avs. de 12 de Maio de 1862, de -3 
de Março de 1865, e de 20 de Fevereiro do mesmo 
anno. 
Vide Aviso de 4 de Fevereiro de 1864, nota ao art. | 
72 da Lei de 3 de Dezembro de 1841. 
Devendo as sentenças desde que passão em julgado, 
.produzir por sua própria força todos os seus eEfeitos 
 
171 
55õ ha necessidade de acto da autoridade administrativa 
para cessar depois da sentença a suspensão administrativa. 
—Av. de 6 de Outubro de 1864. 
A. suspensão administrativa subsiste, emquanto não hou-
ver sentença passada em julgado — Av. de 23 de Junho 
«de 1865, e outros neste referidos. 
O juiz de paz suspenso por sentença que o condem-
pnára como subdelegado de policia, não pôde exercer as 
nuncções de juiz de paz, porque a suspensão do empre-
sado publico não se limita ao exercido das íuncções do 
cargo, por cujo abuso foi pronunciado, ou em virtude de 
pronuncia condemnado, e sim estende-se a todas e 
quaesquer fnncções publicas que o empregado exerça ou 
tenha o direito de exercer.—Av. de 2 de Agosto de 1867. -
-Vide os fundamentos deste Aviso. 
O Av. n. Zi31 de 30 de Setembro de 1*61 declara 
<que João José da Silva Reis e Jeremias Rodrigues Bar-
òoza não podião exercer, o 1", as fnncções de juiz de 
paz, e o 2» as de vereador, por ter sido aquelie condem-
nado e ter appellado, e este sido absolvido pelo jury, 
havendo, também appellação. 
O Av. de 18 de Abril de 1864 declara que a sentença 
kondemnatoria, não obstante a appellação interposta, sus-
pende, como a simples pronuncia, o exercido das fnnc-
ções publicas. 
O de 23 de Setembro de 1863, de accôrdo com a boa 
doutrina, declara que o empregado da alfandega, pronun-
ciado em crime cominam, ainda afiançavel, não pôde 
exercer suas funcções. 
E o de n. 1Í|7 de 17 de Abril de 1867 dccidio que este 
paragrapho não comprebende a suspensão do exercício de 
advocacia, que, sendo nm múnus publico, não é propria-
mente um emprego. 
Diz o Aviso de 2a de Abril de 1868, publicado no 
Diário Official de 26 : « Com seu officio de 21 do mez 
findo V. S. me transmítte cópia do que dirigio em 27 de 
Dezembro ultimo ao presidente da câmara municipal de 
Morretes, declarando que o cidadão suspenso do cargo» 
I 
172 
«le subdelegado de policia não fica inhibido de exercer as 
íwticções de vereador, visto ser esle cargo de eleição po-
pniar. Posteriormente V. S., a t tendendo ao disposto no 
Aviso D. 108 de 3 de Março de 1860 determinou que o 
cidadão, de quem se tratava, deixasse de exercer a* 
referidas fuucções. 
« O governo imperial approva a ultima deliberação, por 
ser contraria ao citado Aviso, e ao de n. 188 de 24 de 
Abril de 1861 a decisão primeira.» 
Queixando-se ao governo imperial um individuo de que, 
depois de exonerado dos oíficios de tabelljâo e escrivão» 
respondera a um processo de responsabilidade; e que, 
tendo sido condemnado a 4 1/2 mezps de suspensão do 
emprego, foi suspenso do lugar de nfDci.il de secretaria, 
para que o nomeara o governo, em seguida áquella exo-
neração, por entender o juiz de direito que ao novo em-
prego affeclavão lambem os effejtos da pronuncia. 
E o governo imperial, alterna a disposição do Aviso de 
27 de Setembro de 1860, declarou que não devera ter 
sido o supplirante suspenso do lugar de official da se 
cretaria ; porque a demissão extingue a pena de sus 
pensão, a qual não comprehende empregos futuros. A 
doutrina contraria importa a confusão de duas penas, 
aliás muito disti netas, da suspensão simples e da perda 
do emprego com inliabilidade para outro; e inverte a 
gradação da penalidade do art. 129 do Código Criminal, 
tornando o mínimo da pena mais grave do que o máximo. 
—Av. de 30 de Julho de 1868.
 
1 
O Aviso de 27 de Setembro de 1860, acima citado, e.v-
pressa-se assim : « Sua Magestade