A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ANORMALIDADES RADIOGRÁFICAS EM EQUINOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO DIAGNÓSTICO POR IMAGEM 
EQUINOS
	TERMO
	ANORMALIDADE ENCONTRADA
	Osteocondrose 
	Falhas na ossificação endocondral, invasão cartilaginosa no espaço da articulação dos ossos. ACONTECE EM QUALQUER ARTICULAÇÃO
· Comum: crista lateral da troclea femoral 
· Causas: excesso de carboidratos, falta de cálcio e fósforo
· Sinais: achatamento, superfície subcondral irregular, opacidade heterogênea da crista troclear e fragmentos ósseos
	Luxação Patelar
	Luxação lateral da patela, consequentes de displasias trocleares do fêmur com hipoplasia da crista troclear e um sulco troclear raso.
· Pode estar associada a ossificação incompleta do processo patelar medial
· Sinais: mau posicionamento da patela
· Patela sobreposta a tróclea femoral
· 
	Doenças das Articulações Femorotibiais
	Lesões císticas em animais jovens
· Sinais: área rádiotransparente arredondada a oval, margens bem definidas com côndilos femorais.
· Achatamento do fêmur
· Us é o melhor método
· Achatamento do côndilo femoral medial
	Doença Articular Degenerativa 
	Sequela de qualquer lesão do joelho
· Sinais: claudicação na articulação FTP, remodelamento das margens articulares da tíbia e do fêmur com proliferações de osteócitos
· Osteócitos tibiais grandes
· Osteócitos femorais são vistos mais na margem do côndilo medial
· Mudança de curvatura entre a superfície do côndilo e osteócito femoral
· Meniscos: ocupam espaços entre os côndilos femorais distais e platô da tíbia, junto com a cartilagem articular – não são vistas pelo raio x, apenas quando há calcificação presente no espaço da articulação femorotibial ou adjacente.
	Fraturas envolvendo a articulação do joelho 
	· Patelares: frequente no ângulo medial da patela, associada á fraturas das crista trocleares do fêmur. Frequente em cavalos de corrida com obstáculos e cavalos de saltos. 
· Sinais: linha radiotransparente mal definida que separa dois fragmentos ósseos. 
	Fraturas tibiais e femorais
	 Fratura da tuberosidade da tíbia são as mais comuns
· Sinais: linha radiotransparente começa no aspecto lateral da tíbia proximal e assume trajeto espiral distalmente através de toda a diáfise da tíbia
	Fraturas de fêmur 
	Envolvem a epífise distal, comuns em equinos adultos.
· Sinais: são vistas como fragmentos pontiagudos livres
· Resultam de trauma direto e associa-se a fraturas patelares
	Condições variadas que acometem a articulação do joelho 
	· Calcinose: deposição localizada de cálcio em pequenos nódulos nos tecidos subcutâneos ou ligados aos tendões ou às cápsulas articulares.
· Sinais: edemas firmes não doloroso
	Artrite Séptica 
	Inflamação de uma articulação causada por invasão e proliferação bacteriana, ocorrem em protos e cavalos adultos.
· Causas: disseminação hematógena em protos
· Equinos adultos: feridas penetrantes, injeções ou cirurgias
· Locais comuns: articulação femoropatelar e as articulações femortibiais
· Sinais: aumento de volume de tecidos moles, áreas radiotransparentes grandes
	Doenças Articulares Tarsometatársica 
	· Degenerativa : comum em região társica, comuns nas articulações tarsometatársica e intertásica distal
· Sinais: alterações na forma e na radiopacidade das margens articulares, formação de osteócitos, estreitamento de espaços articulares e diminuição do espaço articular
	Fraturas 
	Perda de continuidade do tecido ósseo de origem traumática ou patológica de forma espontânea.
· Sempre solicitar 2 projeções
· Solicitar radiografia: pré – trans e pós procedimento terapêutico a qual deve-se realizar 
· Cicatrização óssea em jovens apresentam consolidação mais rápido que idosos
· Imobilização de fraturas : talas e pinos, presença de doença local ou metabólica afetam a velocidade de consolidação óssea. 
	PAULA RODRIGUES COBO 
MEDICINA VETERINÁRIA - UNI9 
3

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.