VOCABULÁRIO JURÍDICO
788 pág.

VOCABULÁRIO JURÍDICO


DisciplinaCiência Política I37.319 materiais717.582 seguidores
Pré-visualização50 páginas
VOCABULARIO JURIDICO 
' 
OBRAS DO MESMO AUTOR 
f ousolidaçao das leis civis (publicação autorisada pelo Governo) 3," edição 
mais correcta e consideravelmente augmentada. 
1 grosso v. In-4.» onc................................................................................ 208000 
Promptuarlo das leis civis.\u2014 1 v. in-4.» ene............................................... 160')OO 
Additainentos ao Código do Cominercio. \u2014 2 grossos v. in-4.» ene. 328000 
Doutrina das acções.\u2014Por J. II. CORRÊA TELLES, accommo- 
dada ao foro do Brazil. 1 v. in-4.° ene ...................................................... 10J000 
Primeiras Linhas sobre o processo civil.\u2014 Por J. J. C. PEREIRA E SOUZA, 
accommodadas ao foro do Brazil. 2 vs. in-4." ene. 20ff000 
Tratado dos testamentos e succcssõcs.\u2014Por A. J. GOUVÈA PINTO, accommodado ao 
foro do Brazil. 1 gros. v. in-4.° ene. 14/1000 
Formulário dos contractos.\u2014 Testamentos e de outros actos 
do tabellionado. 1 grosso v. in-4J> ene...................................................... 168000 
Regras de Direito.\u2014Selecção clássica em quatro partes, reno 
vada para o Império do Brazil, ate hoje ..................................................... 16S000 
Vocabulário Jurídico..................................................................................... 
AUTORES DIVERSOS 
k *\u2022 *' **«... 
t \u25a0. 
Cândido. Mendes de Alniçidn.\u2014 DIREITO CIVIL ECCLESIASTICO 
BRASILEIRO antigo-« moderno. 4 vs~in-4.° cuc ......................................... 3OS000 
\u2014 CÓDIGO PIIILIPPINO E AUXILIAR jurídico. 2 vs. in-f.° ene ......................... 478000 
Constituições DO ARCEBISPADO DA BAHIA. 1 v. in- f.° ene ............................ 168000 
Dias de Toledo (Conselh. Dr. Manoel).\u2014LIÇÕES ACADÉMICAS SOBRE 
ARTIGOS DO CÓDIGO CRIMINAL coiiforuio foram explicadas na fa 
culdade de direito de S. Paulo. 2.a edição mais correcta, cem 
alterações e modificações pelo Bacharel Manoel Januário Be 
zerra Montenegro. 1 grosso v. in-4.° ene................................................... 10800) 
Lafayette Rodrigues Pereira (Oonselh.).\u2014 DIREITO DAS COUSAS 
2 vs. iu-4» ene........................................................................................... 168000 
Perdigão Malheiro (Dr. Agostinho Marques).\u2014 A ESCRAVIDÃO 
NO BRAZIL.\u2014 Ensaio historico-juridico-social, 3 vs. in-4.» ene. 188000 
\u2014 Consultas Sobre varias questões de direito civil, commcrcial 
e crime, colligidas e publicadas pelo Dr. José António de Aze 
vedo Castro. 1 v. in-4.» ............................................................................. 
Pereira de Carvalho (José).\u2014PRIMEIRAS LINHAS SOBRE o PROCESSO ORPIIANOLOGICO. 
Nova edição extensa e cuidadosamente anno-tada com toda a legislação, 
Jurisprudência dos tribunaes superiores, e discussão doutrinal das questões mais 
controvertidas do direito civil pátrio com applicação ao Juizo orphanologico, pelo 
Juiz de direito Didimo Agapito da Veiga Júnior, 2 vs. in-4.° 128000 
Pimenta Dueno (Cons. José António).\u2014DIREITO INTERNACIONAL, 
1 v. in-4.» ene............................................................................................. 8S000 
\u2014 CONSIDERAÇÕES RELATIVAS AO BENEPLÁCITO E RECURSO A COROA 
cm matérias do culto. 1 v. in-4.» br....................... ...... .............................. 18000 
Ramalho ;(Cons. J. L.). - INSTITUIÇÕES ORPHANOLOGICAS. 1 v. in-4» ene 128000 
\u2014 PRAXE BRAZILEIRA. 1 v. gr. in-4.» .......................................................... 148000 
Ribas (Cons. A. J.).\u2014 CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO PROCESSO CI 
VIL, commentada com a collaboração do seu filho Dr. Júlio 
Ribas. 3 fortes vs. in-4.» ene ..................................................................... 268000 
\u2014 CURSO DE DIREITO CIVIL BRASILEIRO, 2.* edição correcta e 
muito augmentada. 3 vs. in-4.» ene........................................................... 168000 
Silveira dà Ittotta (I. F.).\u2014 APONTAMENTOS JURÍDICOS. 1 v. 
in-4.» ene ................................................................................................... 88000 
Trigo Loureiro (Dr. Lourenço).\u2014 INSTITUIÇÕES DO DIREITO CIVIL 
BRAZILEIRO. 4.a. edição correcta e augmentada. 2 vs. in-4.»ene. 168000 Uflàcker 
(ÃugjTsfo).\u2014 LIVRO DO PROMOTOR PUBLICO. 1 grosso v. 
in-4.» enòíTfti^v....... ......................................... , ..................................... 108000 
ij i .7;;-; Z 
"I-iv 
 
COM APPENDICES
 
I \u2014 Logár, e Tempo. II \u2014 Pessoas. III 
\u2014 Cousas. IV \u2014 Factos. 
Pêlo advogado d'esta Corte 
AUGUSTO TEIXEIRA DE FREITAS SENIOR 
Ante acta evolvenda et pensitanda, 
anteguam lex feratur; sed óptimo pro-
cedit per hoc legum concórdia in fu-
turum, 
(BACON de Fontib Júris Apliorismo 54). 
RIO DE JANEIRO 
B. L. GARNIER - Livreiro Editor 
71 RUA DO OUVIDOR 71 
 
 
 
 
, 
Este VOCABULÁRIO JURÍDICO tem seu ponto de 
partida \u2014 ante-acta \u2014 nos três seguintes Livros, que ahi 
tendes na ordem chronologica de suas primeiras pu-
blicações : 
1." No Esboço de um Diccionario Jurídico Tlteo-rico 
e Pratico, Remissivo ás Leis Compiladas e Extravagantes; 
obra posthuma do eminente Jurisconsulto Porluguêz 
Joaquim José Caetano Pereira e Souza, publicada em 
1825; e com esta rasão justificativa dos Estatutos da 
Universidade de Coimbra \u2014 Curso Jurídico\u2014, Liv. 2.° 
Cap. 10 § 42 : 
« E para maior soccôrro da memoria aconselharão aos 
Ouvintes o uso de seguir Diccionario, que possão sempre 
têr á mão para acharem promptamenle a verdadeira 
significação das palavras : » 2.° No Vocabulário dos 
Termos de Direito do famoso Advogado Francêz \u2014 
Dupin \u2014, parte do seu Ma-nuál dos Estudantes de 
Direito, publicado com esta outra rasão justificativa da L. 
202 Dig. Regul. Júris: 
« Omnis Defmitio, in Júri Civile, periculosa est; param est 
mim, ut non subverti possit : » 3." No Diccionario 
Commerciál Jurídico de José Ferreira Borges, Autor do 
Código Commerciál Porluguêz; autorisando-se 
fronlispicialmente com esta outra rasão 
VI 
da Lêi de 18 de Agosto de 1769 § 10, e do Assento 
de 23 de Novembro do mesmo anno : 
« As obrigações dos Negociantes, e suas 
firmas, não havendo sido reguladas pélas Leis do 
Reino, devem regular-se pelas Leis Marítimas e 
Commerciáes da Europa, pelo Direito das Gentes, 
e pela pratica das Nações Commerciantes. » 
A segunda e a terceira d'estas Publicações nada para 
mim apresenta de notável, seguirão a pista de seus 
antepassados; não assim a primeira do fino Advogado 
Pereira e Souza, singularisando-se por encher seu Esboço 
com os nomes dos trabalhos jurídicos dos Escriptôres 
Portuguêzes; e com muitas palavras antiquadas, e trans-
cendentes dos limites do assumpto na separação até agora 
usada. Em verdade, nada mais profícuo para o 
conhecimento das origens do Direito, que não deixar cahir 
no esquecimento essas riquezas primitivas, pélas quaes em 
cada Paiz o Direito começou, e se-foi lentamente 
aproximando ao Direito Moderno, e finalmente chegará ao 
que se-dove brevemente esperar. 
Guardarei tantas preciosidades para occasiões neces-
sárias, e por agora limilo-me a declarar, já que no Direito 
Civil as Definições são perigosas, que são dadas as d'este 
meu Vocabulário Jurídico a Livros fechados, quasi sempre, 
para depois confrontal-as, uma a uma, com as corres-
pondentes dos Livros do modelo, cuja ordem observei; 
mas com a liberdade de acrescentar alguns Termos, que 
não serão muitos.. 
E porque são\u2014perigosas as Definições no Direito Civil,| 
ao ponto de bastar pouco para não subvertêr-se ? Ninguém 
até agora tem reflectido sobre esta capital Regra do Direito 
Romano, ninguém tem sabido explical-a ; tal é a cegueira 
do nosso viver, tal a ignorância orgulhosa das suppostas 
luzes da Civilização
Gabriel
Gabriel fez um comentário
Muitos erros.
0 aprovações
Maria
Maria fez um comentário
Obrigada Edilene pelo material!
0 aprovações
Carregar mais