A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
26_Para Entender a Terra - Cap 23

Pré-visualização | Página 1 de 1

6081 ParaEntender a Terra
Entretanto,a somadas emissõesde COz dessasnaçõesé de
apenas43,9%, de modo queo tratadoaindanãotemefeito.A
Rússiapoderiacompletara metae estáinclinadaa fazê-Io,mas
estáresistindo,pois esperaalgumasconcessõesadicionais.
A administraçãodo presidenteClinton assinouo protoco-
lo de 1997,masa subseqüenteadministraçãodo presidente
Bushrejeitou-oem2002 e recusou-sea submetê-Ioao Sena-
do, queé o órgão de homologação.°governoBushe amplos
setoresempresariaise trabalhistasopuseram-seao tratado,
sustentandoque a profundareduçãodasemissõesreduziriao
usode energiade 25 a 35% abaixodo esperadoparao ano de
2010. Elesargumentamque as previsõescalamitosasda mu-
dançaadversado climasão improváveise que os custoseco-
nômicosseriammuitoaltos paragerarembenefíciosduvidosos
ao ambiente.Elesalegamqueas perdaseconômicaspoderiam
ser substanciais,de até2,4'1'0do Produto InternoBruto (PIB),
cercade 240 bilhõesde dólarespor ano. Emvezde aderirem
ao Protocolo de Kyoto,eles propuseramumprogramavolun-
tárioqueforneceriaincentivosà indústriaparareduzirasemis-
sõesde gases-estufa.Os fundos paradesenvolvertecnologias
de energianão-poluenteseriamaumentados.°Senado dos
EstadosUnidos, por 95 votosa zero,indicouquenão ratifica-
riao tratadose nãofosse incluídaumalimitaçãodasemissões
dos paísesemdesenvolvimento- os quais,como continuado
aumentopopulacionale o aumentodo uso de energia,pode-
riamtornar-seos principaispoluidoresno futuro.
Infelizmente,mesmose implementado,o Protocolo de
Kyoto somentediminuiriao aumentode COz e, no máximo,
retardariao aquecimentopor cercade 10 anos. Entretanto
ele coloca os governos, empresáriose o público em alerta
parao fato de que deveriamestar maispreocupados com o
uso de energiae com outras práticasque aumentamo CO2
na atmosfera.
Finalmente,os cientistasconvencerama maioriados líderespolíticos mundiaisque utilizara atmosferacomo umdepó-
sito de dióxido de carbono e de outros gases-estufapoderia
levarao aquecimentoglobal nos próximos 50 a 100 anos,
comsériasconseqüências.A boa disposiçãodosgovernosem
tomar medidasconjuntasculminounumaconferênciahistóri-
ca ocorrida no dia 10 de dezembrode 1997,em Kyoto (Ja-
pão), quando 160 naçõeschegarama umacordo paralimitar
asemissõesde gases-estufa.Apesarde quea restriçãodo uso
de combustíveisfósseis- a principalfonte de emissãode ga-
ses-estufa- pode diminuiro crescimentoeconômico, todos
concordaramcom o Protocolo de Kyoto. Caso fosse ratifica-
do, ele poderia tornar-seumtratado legalmentefirmado.°acordo requerque os 39 paísesindustrializados,atual-
menteresponsáveispor trêsquartosda queimade combustível
fóssil,limitemsuasemissôesanuaisde COz entre2008 e 2012
parao percentualdos níveisde 1990. Paraa União Européia,a
reduçãoé de 8% abaixodasemissõesde 1990; parao Japão,
6% ; paraos EstadosUnidos, 7'1'0;e paraos paísesemdesen-
volvimento,nenhuma redução. (Os Estados Unidos são o
maioremissorde CO2 a partir do uso de combustívelfóssil.)
Sema concessãode cadapaíssobrea quantidadede redução
necessária,o acordo não poderia ser firmado.°tratado ga-
nhariaforça quandofosse ratificadopor;pelo menos,55 paí-
ses,representando55% dasemissôesde CO2 do mundode-
senvolvidoem1990. Em2003, 104 países(incluindoa União
Européia,a Chinae o Japão), que,juntos, representammaisdo
quedois terçosda populaçãomundial,ratificaramo Protocolo.
rl~
B 'III
I 23.2 Os acordos de Kyoto e as
I políticas para enfrentar o aquecimento
I global
IiI
~I
I
iI
I
I
~
I
b~ ••••• ~ ••••• ",
Os autoresdestelivro acreditamqueasconseqüênciasda
mudançadoclimapoderãosertãosériasquenãoécedodemais
paraquenossoslíderescomecemaplanejarareduçãodadepen-
dênciadoscombustíveisfósseis.Os EstadosUnidospodemre-
duzir asemissõesdosgases-estufaematé60% dosníveisde
1990a um custobaixopelamelhoriadaeficiênciano usode
energia- porexemplo,peloisolamentotérmicodosedifícios;
substituindoaslâmpadasincandescentesporfluorescentes;au-
mentandoaeficiênciadocombustíveldosmotoresdosveículos
paramuitosquilômetrosporlitro;eutilizandomaisgásnatural,
queemitemenosdióxidodecarbonoquea queimadecarvão.
Essespassosmodestosconstituemumapolíticapreventivade
baixocustocontrao aquecimentoglobaletambémconferembe-
nefíciossubstanciais,incluindoreduçõesnaimportaçãodepetró-
leo,menorescustosdefabricaçãoemelhoriadaqualidadedoar.
Intervençãono sistemado clima Inadvertidamente,estam~:
mudandoo sistemadoclimapelaemissãodegases-estufa,pe::-
turbando,assim,o ciclo docarbonoe incrementandoo efei-
estufa.°quedizersobreapossibilidadedemanejodelibera-
dociclodocarbonoparareduzira acumulaçãodegases-estuI:.
naatmosfera?Vimosqueo desmatamentoforneceCOz para_
atmosfera,equeoreflorestamentoo retiraemquantidadess~-
preendentementeelevadas.As políticasdeusodosoloquee::.-
corajamo reflorestamentoeoutrasproduçõesdebiomassa,_
primemofogoereduzemaperdadecarbonodossolospoder::
ajudaramitigaroproblemadoaquecimentoglobal.
Outrapossibilidade,muitomaiscontrovertida,éafertil~
çãodabiosferamarinha.Sabemosqueosorganismosmarinh_
bombeiamCOz daatmosferapormeiodafixaçãodocarbon;::
emseutecidoorgânicoeemsuasconchasdecarbonatodeca--