A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Aula 5

Pré-visualização | Página 2 de 2

repreender um adversário, conquista reprodutiva,…
Sabemos hoje que a presença de andrógenos (hormônios sexuais masculinos) está diretamente relacionada a esse comportamento. Todos já devem ter conhecido um caso de animal doméstico masculino que foi castrado e ficou dócil. Em humanos algumas pesquisas já comprovaram altos níveis de testosterona em homens que cometeram crimes muito violentos.
A agressão pode ser dividida em dois padrões de comportamento nos animais:
Agressão predatória - (ou ataque silencioso com mordida): caça (ataque contra membro de outra espécie para obter alimento). É um comportamento planejado que é realizado com pouca ativação simpática. O ataque é direcionado para pontos fatais na vítima, como cabeça e pescoço e geralmente silencioso. Está relacionada com o hipotálamo lateral.
Agressão afetiva - (ou ataque com ameaça): defesa de território (exibição, geralmente ruidosa, de seus atributos físicos). Neste comportamento há expressiva ativação da divisão simpática do sistema nervoso vegetativo. Está relacionada com o hipotálamo medial.
Experimentos com remoção total do telencéfalo (hemisférios cerebrais), em que se preservavam parcialmente o diencéfalo, revelaram a participação do hipotálamo na regulação destes comportamentos. Os animais que sofriam essa remoção apresentaram o que os pesquisadores chamaram de raiva simulada, uma vez que respondiam de forma agressiva a estímulos não irritantes, como carinhos. Isso ocorria sempre que o hipotálamo posterior era preservado na cirurgia. Quando ele era retirado o comportamento de raiva simulada não aparecia.
Experimentos em macacos demonstraram que a retirada das amígdalas reduz o comportamento agressivo, enquanto que sua estimulação simula a agressão afetiva.
Outros estudos correlacionaram os níveis de serotonina com a agressividade, sendo a relação inversamente proporcional, ou seja, quanto mais serotonina, menor agressividade.
Reforço e recompensa
Os estudos que mapearam as áreas cerebrais relacionadas com reforço e recompensa datam da década de 50 e têm como pioneiros James Olds e Peter Milner. 
Eles implantavam cirurgicamente eletrodos no cérebro de ratos de modo a poder disparar descargas elétricas e estimular o funcionamento do cérebro para observar o que acontecia com os animais. 
Algumas áreas, quando estimuladas, provocavam um comportamento interessante: o animal parecia querer receber novamente o estímulo repetindo o comportamento que havia levado os pesquisadores a disparar a descarga elétrica (eles iam para um lado da caixa de observação, por exemplo).
Texto adicional:
Reforço e recompensa
Essas observações suscitaram uma ideia nos pesquisadores, e eles colocaram dentro da caixa do animal uma alavanca ligada ao eletrodo, desta forma, o animal poderia se desejasse pressionar a alavanca. Foi exatamente o que eles observaram: algumas áreas do cérebro quando ligadas aos eletrodos determinavam acionamentos sucessivos pelo animal, em alguns casos o animal recusava água e comida, só interrompendo a estimulação do cérebro pelo acionamento da alavanca quando entravam em colapso por exaustão. Eles chamaram de autoestimulação elétrica. No entanto, eles não sabiam exatamente quais eram as áreas... Isso vem sendo esclarecido pouco a pouco desde então.
Como os ratinhos repetiam sucessivamente o acionamento das alavancas, os pesquisadores deduziram que eles deveriam promover sensações positivas nos animais, que eles repetiam por era prazeroso e, desta forma, surgiu o termo “centros de prazer”, hoje já em desuso. E outras áreas foram denominadas “centros de desprazer”, uma vez que os animais não queiram repetir a experiência. Alguns exemplos:
“Centros de prazer” em ratos: área septal, hipotálamo lateral, feixe prosence- fálico medial, área tegmental ventral e a ponte dorsal.
“Centros de desprazer” em ratos: hipotálamo medial e partes laterais da área tegmental do encéfalo.
Os estudos em humanos, na década de 60, só eram realizados em pacientes com problemas graves, como epilepsia ou narcolepsia significativa, que necessitavam de interferência cirúrgica na busca de uma terapia. A implantação de eletrodos revelou que nem sempre a autoestimulação elétrica (repetida) está associada ao prazer e sim, a alguma recompensa ou antecipação, por exemplo, um indivíduo estudado reportava que sentia a construção de um orgasmo ao estimular repetidamente a área septal, no entanto, por sua simples estimulação ele nunca atingia o orgasmo.
Atividade Proposta:
Você já ouviu falar em agressão predatória? Ela representa um mecanismo muito importante do comportamento emocional que pode ser estudado facilmente ao observamos uma caçada. 
Assista o vídeo observando atentamente o comportamento dos caçadores. 
Faça anotações: Os caçadores parecem irritados? Durante algum momento do ataque emitem sons? Parecem descontrolados? Essas observações o ajudarão a compreender os mecanismos da agressão em nossa aula.
1. Sabemos que os animais predadores têm de conseguir matar as presas para se alimentar e, da mesma forma, as presas precisam conseguir fugir dos predadores para sobreviver. Estudos científicos já comprovaram que os mecanismos utilizados por predadores e presas têm sido eficientes, afinal, os animais continuam na natureza. Considerando os estudos de Darwin sobre os mecanismos da emoção, podemos afirmar que o texto acima se refere à sobrevivência:
Parte superior do formulário
1) Das espécies. 
2) Dos indivíduos. 
3) Das populações. 
4) Dos predadores. 
5) Das presas. 
2. As emoções representam uma das funções mais complexas de nosso organismo, sendo processadas por nosso sistema nervoso. Segundo diversos autores elas possuem três componentes principais: os sentimentos, os comportamentos e os ajustes fisiológicos específicos. Considerando esses componentes, avalie as três afirmações abaixo: 
I. Os sentimentos podem ser positivos ou negativos.
II. Os comportamentos são representados atos motores específicos de cada emoção.
III. Os principais ajustes fisiológicos são a secreção de hormônio e neurormônios. 
Assinale a opção adequada:
Parte superior do formulário
1) I, II e III estão corretas. 
2) I e II estão incorretas. 
3) Apenas I e III estão corretas. 
4) I, II e III estão incorretas 
5) Apenas II e III estão corretas.
3. De acordo com seus estudos dos mecanismos da emoção, você verificou que existem dois padrões principais de comportamento agressivo em animais: a agressão predatória e a agressão afetiva. Considerando seu aprendizado sobre o tema, assinale V ou F para as sentenças abaixo:
( ) O hipotálamo lateral está diretamente relacionado com a agressão predatória.
( ) O ataque silencioso com mordida é realizado com significativa ativação simpática. 
( ) o ataque com ameaça está diretamente relacionado com o hipotálamo meial.
( ) a agressão afetiva ocorre, por exemplo, na defesa de território.
( ) O ataque com ameaça é direcionado para pontos fatais na vítima, como cabeça e pescoço.
Parte superior do formulário
1) F - F - V - V - F 
2) V - F - V - F - V 
3) V - F - V - V - F 
4) V - V - V - V - F 
5) V - F - F - V - F