A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
56 pág.
02.Tipos.de.Dados.Variaveis.e.Entrada.Saida

Pré-visualização | Página 2 de 3

e testá-lo 
exaustivamente no computador.
3. Documentação: o conjunto de documentos 
produzidos ao longo do método direto constitui 
a primeira documentação técnica do programa.
2424
b) Método dos Refinamentos Sucessivos 
Inicialmente, manter um nível mais alto de 
abstração (atenção em o que fazer e não em 
como fazer).
Dispensa-se o estudo de métodos e parte-se 
logo para a elaboração do algoritmo sendo que 
cada tarefa lógica distinta será representada por 
um pseudocomando.
2525
b) Método dos Refinamentos Sucessivos 
A primeira versão do algoritmo é rapidamente 
obtida pela listagem de alguns poucos 
pseudocomandos que deverão ser detalhados em 
refinamentos posteriores (em função de outros 
pseudocomandos ou em função da própria 
pseudolinguagem).
Depois que todos os pseudocomandos já 
estiverem detalhados em termos da 
pseudolinguagem, pode-se juntar as partes 
montando a versão final e completa do algoritmo. 
2626
c) Método Misto
Controles de caráter geral e as ações mais 
simples são desenvolvidas diretamente e a 
técnica de refinamentos sucessivos fica somente 
para as ações lógicas consideradas mais 
complexas.
Observação: Em qualquer dos métodos, pode-se 
desenvolver as ações lógicas bem definidas na 
forma de procedimentos (ou funções). A 
utilização destes módulos funcionais constitui 
uma técnica (programação modular) que 
geralmente diminui o esforço do programador e 
aumenta a qualidade de seus programas. 
2727
1.Desenvolver os algoritmos a seguir, utilizando o 
método direto.
a) Ler uma temperatura em graus Celsius e 
apresentá-la convertida em graus Fahrenheit. A 
fórmula de conversão: F (9*C+160)/5
b) Calcular e apresentar o volume de uma lata de 
óleo cilindrica, a partir da leitura do raio da base 
e da altura.
c) Ler os valores do comprimento, da largura e da
altura de uma caixa, calcular e imprimir o seu
volume. 
2828
2. Construir um algoritmo para ler 5 valores 
inteiros, calcular e imprimir a soma desses 
valores.
3. Construir um algoritmo para ler 6 valores 
reais, calcular e imprimir a média aritmética 
desses valores.
4. Fazer um algoritmo para gerar e imprimir o 
resultado do número H, sendo H = 1 + 1/2 + 
1/3 + 1/4 + 1/5.
5. Construa em C os algoritmos acima.
DCC 120 Laboratório de Programação
3030
Variáveis, Tipos de dados
Declaração de variáveis
Impressão
Formatação da impressão
Operadores
Entrada de dados
31
Uma variável representa um espaço na 
memória do computador para armazenar um 
determinado tipo de dado.
Em C, todas variáveis devem ser 
explicitamente declaradas, isto é, devemos 
especificar:
Tipo de dado
Nome (ou identificador)
31
32
São nomes usados para se fazer referência a 
variáveis, funções, rótulos e vários outros 
objetos definidos pelo usuário. 
Exemplos:
a, b, peso, i, contaCorrente, saldo, x1, x2......
Obs: A linguagem C é case sensitive, ou 
seja, as letras maiúsculas diferem das 
minúsculas.
32
3333
O nome de uma variável (identificador) é formado por um ou mais 
caracteres, sendo que:
o primeiro caractere é uma letra ou sublinha ( _ );
os outros caracteres podem ser letras, algarismos ou sublinha ( _ ).
Exemplos:
a) Nomes válidos: L a de op1 V9a Lista_Notas a_2 p56 A1 _2A
b) Nomes Inválidos: x+ t.6 43x &ah $dolar Lista-Notas n! %p
Em C, letras maiúsculas e minúsculas são diferentes. Os seguintes 
nomes são distintos:
PESO 
Peso 
peso
peSo
Uma variável não pode ter o mesmo nome de uma palavra-chave de C, 
como por exemplo:
main, cout, int, float, char, short, return, case, void
3434
Quando você declara um identificador dá a ele um tipo. 
Um tipo de objeto de dados determina como valores de 
dados são representados, que valores pode expressar, 
e que tipo de operações você pode executar com estes 
valores.
Tipo Espaço que ocupa na memória Faixa
char 1 byte -128 a 127(incluindo letras e símbolos)
int 4 bytes -2147483648 a 2147483647
float 4 bytes 3.4E-38 a 3.4E+38(6 casas de precisão)
double 8 bytes 1.7E-308 a 1.7E+308(15 casas de precisão)
Obs.: Alguns sistemas trabalham com valores inteiros de 2 bytes,
com faixa de -32768 a 32 767.
35
Para armazenar valores na memória é preciso 
reservar o espaço correspondente ao tipo de 
dado. 
A declaração de uma variável reserva espaço 
para armazenar um dado do tipo da variável e 
associa o nome da variável a este espaço.
Na linguagem C podemos inicializar as 
variáveis com valores na declaração.
35
3636
As variáveis só podem armazenar informações ou 
dados sempre de um mesmo tipo (inteiro, real, 
caractere ou char).
Na linguagem C, a declaração de variáveis obedece a 
seguinte sintaxe:
<tipo> <nome_var>;
ou
<tipo> <nome_var1>, <nome_var2>, ..... ,<nome_varn>;
Toda e qualquer variável deve ser declarada e sua 
declaração deve ser feita antes de sua utilização no 
programa.
3737
Exemplos:
int a,b, c;
char letra, d, e;
float f1;
float f2,f3;
Marque as declarações válidas:
( ) int a,
( ) char c;
( ) int a,b,a;
( ) float f1,f2,f3,4f;
( ) int meu_nro;
( ) float leitura_sensor;
3838
int a; 
int b; 
float x;
char c;
a=25;
b=50;
x=3.14;
c= M ;
int n1,n2;
n1=0;
n2=0;
int val;
val=2.5; // armazena 2
int y=5, z=15;
float e=2.718;
char s= f ;
39
Erro comum: uso de 
variáveis com valor não 
inicializado.
Declarar variável sem 
explicitamente inicializar
seu valor.
Valor indefinido ( lixo )
39
// Erro !!!
// Variável y não foi
// inicializada e contém
// lixo de memória
float x, y, z;
x = 1.0;
z = x + y; 
4040
A exibição dos resultados do processamento e de 
mensagens é feita através da função pré-definida printf(), 
cujo protótipo está contido também no arquivo stdio.h. Sua 
sintaxe é a seguinte:
printf("Expressão" , Lista de argumentos );
Onde:
Expressão: contém mensagens a serem exibidas, 
códigos de formatação que indicam como o conteúdo 
de uma variável deve ser exibido e códigos especiais 
para a exibição de alguns caracteres especiais. 
Lista de argumentos: pode conter identificadores de 
variáveis, expressões aritméticas ou lógicas e valores 
constantes.
4141
#include <stdio.h>
int main( )
{
printf("Estou aprendendo a programar em C"); 
return 0;
}
4242
Código Tipo Elemento armazenado
%c char um único caractere
%d ou %i int um inteiro
%f float um número em ponto flutuante
%lf double ponto flutuante com dupla precisão
%e float ou double um número na notação científica
%s ......... uma cadeia de caracteres
#include <stdio.h>
int main( )
{
printf("Valor recebido foi %d" ,10);
return 0;
}
4343
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("Caracter A: %c" , 'A');
return 0;
}
#include <stdio.h>
int main()
{
int x=10;
printf("Valor inteiro %d e um float %f" ,x ,1.10);
printf( Outro valor float %f", 1.10+2.35);
return 0;
}
4444
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("Minha string: %s", "Entendi tudo!!!! ");
return 0;
}
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("Deveria imprimir um float, ");
printf("mas mandei imprimir um inteiro: %d" ,1.10);
return 0;
}
4545
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("\t\tx\n");
printf("\tx\t\tx\n");
printf("\t\tx\n");
return 0;
}
Código Ação
\n leva o cursor para a próxima linha
\t executa uma tabulação
\b executa um retrocesso
\f leva o cursor para a próxima página
\a emite um sinal sonoro (beep)
\" exibe o caractere "
\\ exibe o caractere \
%% exibe o caractere %
4646
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("Default: %f \n",3.1415169265);
printf("Uma casa: %.1f \n",3.1415169265);
printf("Duas casas: %.2f \n",3.1415169265);
printf("Tres casas: %.3f \n",3.1415169265);
printf("Notacao Cientifica: %e \n",3.1415169265);
return 0;
}
Por default, a maioria dos compiladores C exibem 
os números de ponto flutuante com seis casas 
decimais.
Para alterar este número podemos acrescentar .n 
ao código de formatação da saída, sendo n o 
número de casas decimais pretendido. 
4747
#include <stdio.h>
int main()
{
printf("Valor: %d \n",25);
printf("Valor: %10d \n",25);
return 0;
}
O programa pode fixar a coluna