A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
189 pág.
964_Apostila_2__fase_CERS___Sabrina_Dourado_2011_2__1_

Pré-visualização | Página 13 de 50

enquadram-se nas previsões contratuais e nas ofertas publicitárias 
apresentadas como condições gerais da pactuação. 
 
14. Ressalte-se, ainda, o teor dos princípios constitucionais aplicáveis à matéria, atinentes 
ao direito à saúde, além dos documentos aportados ao presente petitório, evidenciando a 
necessidade da internação e da intervenção cirúrgica reportada em linhas anteriores, e, 
sobretudo, a obrigação da adversa parte de cobrir e de custear a intervenção. 
 
15. Esta demanda persegue o reconhecimento da obrigação da adversa parte de cumprir o 
contrato celebrado entre as partes e, sobretudo, declinar que as coberturas que foram 
pleiteadas pela peticionária estão inseridas no indicado pacto, não sendo estranhas ao 
instrumento contratual. 
 
16. Cumpre ressaltar que esta pretensão declaratória não é mais uma dentre as inúmeras 
demandas propostas pelos segurados perante os Juízos Cíveis, solicitando cobertura 
expressamente excluída dos contratos firmados com as seguradoras, mas pretensão fundada 
no próprio contrato assinado pelas partes, pretensão que somente não foi satisfeita na esfera 
extrajudicial em virtude da interpretação ilegal realizada pela ré. 
 
17. No que se refere à concessão da tutela antecipada, observamos que a peticionária 
preenche os requisitos próprios da medida de urgência, com destaque para a verossimilhança 
da alegação e o periculum in mora, ou o fundado receio da ocorrência de dano irreparável ou 
de difícil reparação. 
APOSTILA DA OAB 2ª FASE- PARTE I 
Profª SABRINA DOURADO 
Coord. CRISTIANO SOBRAL 
 
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3035 0105 
 
38 
 
 
18. No que se refere ao primeiro requisito, está materializado na robusta documentação 
aportada a esta exordial, denotando que a problemática que envolve a autora não se 
enquadra em qualquer dos itens de exclusão da avença firmada, representando, ao contrário, 
intervenção de urgência, sob pena de a promovente suportar conseqüências físicas e 
emocionais de grande proporção, por falta do devido atendimento. 
 
19. Relativamente ao periculum in mora, está consubstanciado na certeza de que a negativa 
de internação da peticionária; o afastamento do seu direito de realizar exames clínicos e o 
impedimento de realização de procedimento cirúrgico, acarretariam conseqüências graves à 
saúde da autora, o que pode ser evitado por esse MM. Juízo, através de intervenção hercúlea. 
 
DO PEDIDO 
 
20. Pelo exposto, demonstrado o interesse e a legitimidade da peticionária para a 
propositura desta demanda judicial, passa a requerer: 
a) digne-se V.Exª. deferir TUTELA ANTECIPADA, com o fito de determinar à adversa parte 
que, cumprindo o contrato firmado anteriormente, efetue a cobertura de toda e qualquer 
despesa médico-hospitalar gerada pelo aborto retido que abateu a autora, incluindo despesas 
com internação hospitalar desde o momento do ingresso da autora no nosocômio, incluindo a 
realização de exames, a intervenção cirúrgica e a aquisição de medicamentos, além do 
pagamento de honorários médicos, sob pena de incidência de multa diária, que requer seja 
arbitrada na quantia de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para cada dia de descumprimento; 
b) digne-se V.Exª., em face da tutela pleiteada, determinar a expedição de ofício ao 
HOSPITAL ESPERANÇA LTDA., a fim de que o estabelecimento devolva o cheque emitido como 
caução, no momento da internação; 
c) digne-se V.Exª. determinar o aperfeiçoamento da citação do réu, no endereço fornecido 
no início desta petição, para que, querendo, apresente defesa dentro do prazo legal, sob pena 
de revelia; 
d) digne-se V.Exª, ao final, JULGAR PROCEDENTE a ação, em todos os seus termos, 
declarando a existência de relação jurídica entre as partes no que se refere à cobertura do 
procedimento (cirurgia – curetagem – como forma de debelar aborto retido), confirmando que 
está coberto na avença, condenando a ré ao pagamento das custas processuais e dos 
honorários advocatícios, à base de 20% (vinte por cento) do valor atribuído à causa. 
 
21. Protesta provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidos, tais como 
a juntada de novos documentos e o depoimento pessoal da adversa parte, sob pena de 
confesso. 
 
22. Dá à causa o valor de R$ 1.000,00 (um mil reais). 
Nestes termos, 
Pede deferimento. 
Salvador, 14 de março de 2009. 
Assinatura do advogado 
 
 
APOSTILA DA OAB 2ª FASE- PARTE I 
Profª SABRINA DOURADO 
Coord. CRISTIANO SOBRAL 
 
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3035 0105 
 
39 
 
MODELO II 
 
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ____ Vara Cível da Comarca de salvador-Bahia 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
FULANO DE TAL, brasileiro, estado civil, profissão, portado de cédula de identidade nº. xxxx 
SSP/xx, inscrito no CPF sob o nº. xxx.xxx.xxx-xx, residente e domiciliado xxx, CEP: xx.xxx-xxx, 
Ciddade, por seu procurador infra-assinado, mandato anexo (doc.1), vem à presença de V.Exa. 
propor: 
 
 
AÇÃO DE INTERDITO PROIBITÓRIO CUMULADA COM DIREITO DE RETENÇÃO E 
RESSARCIMENTO PELAS BENFEITORIAS 
 
 
 
 nos termos do art. 501 do Código Civil c/c 932 do Código de Processo Civil, em face de XXX, 
CNPJ XX.XXX.XXX/XXXX-XX, situado à (endereço), pelos motivos que passa a expor: 
 
 
ESCORÇO HISTÓRICO 
 
O Requerente é locatário do Requerido, conforme se prova com o Contrato de Locação 
celebrado entre as partes e devidamente averbado junto ao Cartório competente em anexo 
(doc. 02). 
 
Verificar-se-á ainda, que o contrato celebrado é de xx (extenso) meses, como atesta o (doc. 
03), iniciando-se na data (xx/xx/xxxx) e com prazo término para (xx/xx/xxxx). 
 
Destarte, o Requerente se encontra legalmente na posse, mas o término do contrato já 
ocorrerá em xx de xxxxxx de xxxx, ou seja, menos de um mês a contar desta data. 
 
 Além disso, o Requerente está sofrendo constantes ameaças em sua posse por parte do 
Requerido, que deseja-lhe retomar o imóvel a qualquer custo, utilizando-se para tanto, se 
necessário, o emprego da força. 
No dia (data), portanto há (dias, meses, etc...), o Requerido enviou-lhe determinada carta (doc. 
04) informando que já se encontra preparado para a retomada do imóvel. 
 
POSSUIDOR DE BOA FÉ- quebra da boa-fé objetiva 
APOSTILA DA OAB 2ª FASE- PARTE I 
Profª SABRINA DOURADO 
Coord. CRISTIANO SOBRAL 
 
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3035 0105 
 
40 
 
 
Vide art. Art. 1219 
 
RESSARCIMENTO PELAS BENFEITORIAS 
 
O requerente recebeu o imóvel em condições físicas precárias. Para iniciar as atividades 
comerciais no estabelecimento, se fez necessária a realização de uma grande reforma. Tal 
empreendimento lhe trouxe diversos custos e ônus, como se pode demonstrar pelas diversas 
notas fiscais acostadas (doc.) 
Art. 22, II e IV da Lei 8.245 
 
DIREITO DE RETENÇÃO 
 
Art. 578CC, art. 1219cc 
 
CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO DOS ALUGUEIS VENCIDOS E DAS CONTAS DE LUZ EM ATRASO 
 
DIREITO À RENOVAÇÃO DO CONTRATO 
 Art.51,I e III 
Ver 35 da Lei 8245 
 
Nos termos dos artigos 501 do Código Civil e 932 do Código de Processo Civil, assiste ao 
Requerente o direito de obter mandado que o livre de perigo iminente. 
 
Indicam os dispositivos citados: 
 
"Art. 501 O possuidor, que tenha justo receio de ser molestado na 
posse, poderá impetrar ao juiz que o segure da violência iminente, 
cominando pena a quem lhe transgredir o preceito”. 
 
"Art. 932. O possuidor direto ou indireto, que tenha justo receio de 
ser molestado na posse, poderá impetrar ao juiz que o segure da 
turbação ou esbulho iminente, mediante mandado proibitório, em 
que se comine ao réu determinada pena pecuniária,caso transgrido 
o preceito." 
 
 Destarte, resta ao Requerente somente as vias judiciais para proibir 
os abusos praticados pelo Requerido. 
 
 Ante o exposto, REQUER: 
 
a) A expedição do mandado proibitório contra a ameaça,