Buscar

Sistema imunológico

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Introdução ao sistema imunológico e órgãos linfoidesIntrodução ao sistema imunológico e órgãos linfoides
Esse processo começa pela divisão da CTHP
em progenitores
mieloides ou linfoides
e depois em: precursores dos tipos
celulares encontrados no sangue. 
Progenitor mieloide: origina os
megacarioblastos e os eritroblastos. 
Megacarioblastos (precursor): origem às
plaquetas
Eritroblastos (precursor): origem aos
eritrócitos. 
Imunologia: Área que estuda o sistema
imunológico – ou sistema imunitário – dos seres
humanos.
O sistema imunológico é responsável pela
proteção contra doenças causadas por
microrganismos patogênicos.
Os órgãos linfoides são responsáveis pela resposta
imunológica, pois dão origem a diversas células do
sistema imune e fornecem um local propício para
que ocorra essa resposta. 
COMPONENTES DO SISTEMA
IMUNOLÓGICO:
Todas as células do nosso sistema de defesa tem
origem a partir de células-tronco hematopoiéticas
(CTHP) da medula óssea. 
As células CTHP iniciam a formação das células do
sangue, no processo de hematopoese. 
a.
b.
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Os neutrófilos, eosinófilos e os basófilos são
granulócitos. 
Os granulócitos se apresentam em
grânulos no seu citoplasma. Durante
um processo inflamatório, os
neutrófilos são os primeiros a serem
recrutados. Eles eliminam grandes
agentes patogênicos por meio de
enzimas e substâncias antimicrobianas.
Já os eosinófilos e os basófilos agem
sobre grandes patógenos
multicelulares, por exemplo, os
helmintos. 
Importante lembrar que este progenitor também
pode dar origem aos precursores de granulócitos
e macrófagos e, por sua vez, aos leucócitos
sanguíneos, incluindo os neutrófilos, monócitos,
eosinófilos e basófilos.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Macrófagos: células fagocitárias -
responsáveis por iniciar uma resposta
imunológica devido à sua capacidade de
ingerir uma variedade de microrganismos
patogênicos e de estarem presentes em
diversos tecidos.
Linfócitos B: iniciam e terminam sua
diferenciação na medula óssea, originando o
linfócito B virgem.
Possuem, ancorado em sua membrana
plasmática, o anticorpo BCR, função de
receptor para a célula B
O BCR é responsável pelo processo
de ativação do linfócito B virgem em
plasmócito, quando se liga à
superfície de um patógeno
COMPONENTES DO SISTEMA
IMUNOLÓGICO:
O progenitor linfoide da medula óssea, por sua vez,
pode dar origem aos:
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Linfócitos T: iniciam sua diferenciação na
medula e terminam no timo
Não possui anticorpo ancorado a
membrana plasmática e sim, o receptor
TCR 
O TCR não se liga diretamente ao
antígeno. Ele faz isso por meio da
célula APC, apresentadora de
antígeno
ou, células NK: origem linfoide - células
especializadas que não possuem nenhum
tipo de receptor. 
Especializada em matar outras células.
São especialistas em capturar antígenos por
meio do processo de macropinocitose, capaz
de englobar uma grande quantidade de
líquido. 
Essas células estão presentes no sistema
imune inato e adaptativo.
Conseguem internalizar o conteúdo
extracelular e apresentar os fragmentos do
que foi internalizado para os linfócitos T.
Existe ainda, uma célula que pode ser de origem
tanto mieloide quanto linfoide. 
Essa célula é a célula dendrítica. 
Células que possuem função de apresentar
antígeno (APCs): macrófagos, as células
dendríticas e os linfócitos B.
Introdução ao sistema imunológico e órgãos linfoidesIntrodução ao sistema imunológico e órgãos linfoides
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Citocinas
Anticorpos (ou imunoglobulinas): proteínas
que compõem o BCR 
Após a ativação dos linfócitos B, eles
sofrem diferenciação em plasmócitos que
produzem os anticorpos.
São secretados e pertencem a 5 classes
diferentes:
IgA, IgD, IgG, IgE e IgM.
Quimiocinas
Sistema complemento
Mediadores lipídicos.
MOLÉCULAS DO SISTEMA IMUNOLÓGICO:
As moléculas do sistema linfocitário têm a função
de atacar o patógeno ou, ainda, de aumentar e
potencializar a resposta de algumas células frente
a esse patógeno.
Inúmeras moléculas possuem essas funções no
sistema imunitário. Dentre elas, temos:
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Introdução ao sistema imunológico e órgãos linfoidesIntrodução ao sistema imunológico e órgãos linfoides
ÓRGÃO LINFÓIDE PRIMÁRIO: local de origem
de todas as células do sistema imune. A
produção e diferenciação dessas células
ocorre na medula óssea e no timo.
ÓRGÃO LINFÓIDE SECUNDÁRIO: local propício
para ocorrer a potencialização da resposta
imunológica. Há uma enorme quantidade de
linfócitos B e T, APCs, que aumentam a
probabilidade de ocorrer o reconhecimento
de um antígeno pelo sistema imunológico.
São classificados como órgãos linfoides
secundários:
linfonodos (gânglios linfáticos)
presentes na virilha, axila, pescoço,
entre outros
baço
tecido linfoide associado à mucosa.
ÓRGÃOS LINFÓIDES:
Podem ser primários ou secundários. 
São órgãos responsáveis pela resposta
imunológica, pois dão origem a diversas células
do sistema imunitário, e fornecem um local
propício para que ocorra essa resposta.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
resposta inata
resposta adaptativa
A resposta imunológica pode ser dividida em 2
tipos:
Ambas, com função de eliminar o patógeno de
forma mais eficiente possível - porém, cada uma,
possui uma gama de células específicas para
cumprir tal objetivo.
IMUNIDADE INATA: 
Primeira linha de defesa do organismo.
1) Para que essa resposta inicie, é necessário que
os receptores das células reconheçam seus
ligantes na superfície do agente patogênico. 
O PRRs (receptores de reconhecimento padrão)
estão localizados nas membranas das células
fagocíticas do hospedeiro. 
Eles se ligam aos padrões moleculares associados
aos patógenos (PAMPs).
2) Após o reconhecimento e ligação dos
receptores de membrana do macrófago tecidual,
com os PAMPs do patógeno, o macrófago inicia a
fagocitose e ocorre a formação do fagossoma
(vesícula intracelular contendo o conteúdo
extracelular).
3) Esse fagossoma se une com um lisossoma
dando origem a um fagolisossoma. 
4) Dentro do fagolisossoma ocorre a degradação
do patógeno.
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica inata e ativação da resp. inflamatóriaResposta imunológica inata e ativação da resp. inflamatória
calor
dor
rubor (vermelhidão)
e, edema. 
Cont. IMUNIDADE INATA: 
Inúmeras vezes esse mecanismo consegue por si só
eliminar o patógeno. 
Porém, quando isso não acontece, os macrófagos,
após ligação entre os PAMPs e PRRs, liberam
citocinas e quimiocinas no meio extracelular,
responsáveis por atrair mais leucócitos para o local
da infecção, dando início a uma resposta
inflamatória.
RESPOSTA INFLAMATÓRIA: 
O processo inflamatório tem como característica a
presença de quatro sinais cardinais da inflamação: 
Dentre os leucócitos circulantes, o neutrófilo é o
primeiro a chegar no local da inflamação. 
Um dos motivos é por ele estar presente de forma
abundante na corrente sanguínea. 
As citocinas e as quimiocinas liberadas pelos
macrófagos, formam um gradiente de
concentração, que guia de forma específica os
neutrófilos até o local da inflamação. 
Ao chegarem ao local da inflamação, eles
internalizam o patógeno e a célula inicia o processo
de morte celular, denominada de apoptose.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
RESUMO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA: 
Chegarão, para atuar na inflamação, os:
1) Neutrófilos - internalizarão o patógeno - pelo processo de
morte celular, a apoptose
2) Monócitos: precursores dos macrófagos - irão fagocitar e
degradar o patógeno
3) Linfócitos
Se não conseguirem eliminar o patógeno, haverá o
recrutamentodas células do sistema imune adaptativo.
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica inata e ativação da resp. inflamatóriaResposta imunológica inata e ativação da resp. inflamatória
os monócitos são precursores dos
macrófagos, uma vez que eles deixam a
corrente sanguínea para o tecido
perivascular, sofrem alterações e nesse
momento se transformam em macrófagos.
Eles possuem a mesma função dos
macrófagos residentes: fagocitar e
degradar o patógeno.
RESPOSTA INFLAMATÓRIA: 
Haverá também, o recrutamento de monócitos e
linfócitos para o local da inflamação. 
Se mesmo com a ação das células do sistema
imune inato, o patógeno não for eliminado,
ocorre o recrutamento para o local da
inflamação dos linfócitos, células do sistema
imune adaptativo.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica adaptativa celular e humoralResposta imunológica adaptativa celular e humoral
Linfócitos T: podem ser classificados como:
T citotóxicas: marcadores CD8
T auxiliares: marcadores CD4
Linfócitos B: dão origem aos plasmócitos - responsáveis por produzir as imunoglobulinas (ou
anticorpos)
Também chamada de adquirida ou específica.
Característica importante da resposta adaptativa: formação de memória imunológica.
O sistema imunológico possui respostas mediadas por células, ou respostas humorais, que utilizam a
ação de moléculas solúveis. 
As principais moléculas solúveis da resposta humoral são as imunoglobulinas.
Qual é a diferença entre a resposta inata e a adaptativa?
A diferença é no reconhecimento de antígenos específicos por meio dos receptores expressos nos
linfócitos. Na adaptativa, temos os receptores de célula T (TCRs) e os receptores de célula B (BCRs).
Ao iniciar a resposta imune adaptativa, os linfócitos (T ou B) entram em ação. 
Após a ativação dos linfócitos T ou B por
um antígeno específico, uma parte das
células dará origem às células de
memória. 
Essas células responderão rapidamente
em um segundo contato com o
antígeno que deu origem a elas. 
Um exemplo de memória imunológica
são as vacinas.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica adaptativa celular e humoralResposta imunológica adaptativa celular e humoral
Os linfócitos efetores podem se diferenciar em célula:
RESPOSTA ADAPTATIVA CELULAR:
A ativação de um linfócito T, via TCR, inicia-se:
1) reconhecimento do antígeno apresentado, na superfície da célula apresentadora de antígeno (APC)
nos órgãos linfoides secundários.
2) Essa interação da célula T com a APC levará à diferenciação do linfócito, originando os linfócitos T
efetores.
3) as células T começam a diferenciação pela expressão do marcador de superfície CD4 ou CD8. 
 a) células T CD8+: expressam em sua superfície, o marcador para CD8 e possuem uma função
citotóxica. Esses linfócitos T CD8+, chamados de linfócitos T citolíticos, matam as células que estão
infectadas e se apresentam por meio do MHC de classe 1.
4) Somente após a sua diferenciação em subtipo específico são classificadas em linfócitos efetores. 
células endoteliais: células de revestimento dos vasos sanguíneos. dentro de um linfonodo
existem vasos sanguíneos especializados, as vênulas endoteliais altas (HEV), as células endoteliais
que revestem esses vasos sanguíneos expressam na sua superfície as moléculas GlyCAM-1 e CD34.
Os linfócitos, por sua vez, expressam L-selectina, uma molécula de adesão que possui afinidade
por GlyCAM-1 e CD34.
Como ocorre a apresentação de antígenos as células T?
1) Entrada dos linfócitos nos linfonodos: 
A saída dos leucócitos de dentro dos vasos sanguíneos -> tecido perivascular e saída dos linfócitos da
corrente sanguínea -> dentro do linfonodo, são mediadas por moléculas de adesão, expressas nas
células endoteliais e nos leucócitos.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica adaptativa celular e humoralResposta imunológica adaptativa celular e humoral
Como ocorre a apresentação de antígenos as células T?
Essa primeira interação fará com que os linfócitos inicialmente rolem em contato com o endotélio. 
O endotélio possui a CCL21, uma quimiocina da parede do endotélio, que os linfócitos possuem como um
receptor específico.
Após a interação ocorre a ativação de integrinas (moléculas de adesão) expressas na superfície do
linfócito que se ligam às moléculas das superfamílias das imunoglobulinas expressas na superfície do
endotélio. 
A forte adesão permite que o linfócito saia da corrente sanguínea e entre nos linfonodos. 
2) Migração de células dendríticas até os linfonodos:
Após as células dendríticas internalizarem os antígenos, elas migram para os órgãos linfoides
secundários para apresentarem o antígeno a um linfócito específico.
Agora que os linfócitos T e as células dendríticas estão nos linfonodos, o processo de apresentação de
antígeno e ativação da célula T está próximo do final. 
As células dendríticas apresentam o antígeno para os linfócitos T e ocorre o reconhecimento, começa o
processo de proliferação dos linfócitos.
Para que o processo de ativação e proliferação seja concluído, é necessário que as moléculas B7.1 e B7.2,
expressas na superfície das células dendríticas, liguem-se ao marcador CD28 expresso nas células T
virgens. 
Quando ocorre a interação entre essas moléculas, inicia-se o processo de proliferação celular.
Após alguns dias, os clones dos linfócitos formados começam a expressar diferentes moléculas na sua
membrana, o que propicia a sua saída dos linfonodos e possibilita a sua migração para os tecidos
infectados.
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica adaptativa celular e humoralResposta imunológica adaptativa celular e humoral
ligação do anticorpo ao antígeno específico,
dois sinais de ativação para concluir esse processo
antígenos timo-dependentes: necessitam do auxílio de um linfócito T CD4+ para a ativação. 
A ativação tem início no reconhecimento dos antígenos pelo BCR que está presente na
superfície do linfócito e dispara o primeiro sinal de ativação. 
Esse sinal faz com que a célula B exerça a função de APC, que internaliza o antígeno e
expressa os fragmentos peptídicos derivados da quebra do antígeno.
Esses fragmentos peptídicos expostos são apresentados via MHC de classe II que possibilita a
ativação da célula T CD4+
Com a ativação, as células T CD4+ começam a expressar uma grande quantidade de
moléculas de superfície e produção de citocinas
Ao final, a célula T fornecerá o segundo sinal para que ocorra a ativação da célula B que
realizou o papel de APC.
Uma vez ativada, a célula B inicia sua multiplicação para dar origem aos plasmócitos, células
especializadas em produzir e secretar anticorpos.
RESPOSTA ADAPTATIVA HUMORAL:
Uma vez que um BCR se liga a um antígeno, inicia-se o processo de ativação do linfócito B, o qual levará
à formação de plasmócitos secretores de anticorpos. 
Os anticorpos, ou imunoglobulinas, são os principais constituintes da resposta adaptativa humoral. 
A ativação de um linfócito B virgem depende inicialmente da:
Os antígenos que se ligam aos linfócitos B, podem ser classificados de 2 maneiras:
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta imunológica adaptativa celular e humoralResposta imunológica adaptativa celular e humoral
antígenos timo-independentes: não necessitam de auxílio dos linfócitos T CD4+ para ativação.
O primeiro sinal de ativação é disparado quando ocorre a ligação do receptor BCR com o
antígeno específico
Após o primeiro sinal, outros receptores de superfície da célula B se ligamaos padrões
moleculares associados a patógenos (PAMPs), disparando o segundo sinal para a ativação.
Assim, as células B são ativadas sem a necessidade das células T CD4+
Porém, existem casos que não somente o reconhecimento se dá pelo BCR dos patógenos, mas
também por algumas moléculas que podem ser reconhecidas por outros receptores das
células B virgens
RESPOSTA ADAPTATIVA HUMORAL:
Após ativação, as células B iniciam sua
diferenciação em plasmócitos e começam a
secretar as imunoglobulinas no sangue. 
Os anticorpos secretados atuam na defesa e
na eliminação do patógeno, impedindo que
ele cause qualquer desequilíbrio no
organismo.
Os anticorpos secretados no sangue possuem
cinco funções básicas. São elas:
Sistema ImunológicoSistema ImunológicoSistema Imunológico
Mecanismos de Agressão e DefesaMecanismos de Agressão e Defesa
Resposta adaptativa humoral x celular:Resposta adaptativa humoral x celular:
form
ação de anticorpos
for
ma
ção d
e células de memória
Resposta inata x adaptativa:Resposta inata x adaptativa:

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes