A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Fábulas contemporâneas

Pré-visualização | Página 1 de 1

ESTUDANDO A LÍNGUA PORTUGUESA
GÊNERO TEXTUAL: fábulas contemporâneas. GRAMÁTICA: MORFOLOGIA – artigo
Gênero Textual: fábulas contemporâneas
A fábula contemporânea trata-se de um texto narrativo curo que conta a história de fatos atuais. Fábula é um gênero do tipo narrativo muito popular e apreciado por pessoas de diferentes idades. As mais lidas são: “A cigarra e a formiga”, “O leão e o ratinho” e “A raposa e as uvas” são exemplos de fábulas, narrativas que constroem um ensinamento, uma moral. Na fábula, os personagens são animais com características humanas. 
Como fazer uma fábula contemporânea? 
1) Fazendo o rascunho básico da sua história. 
2) Escolha a moral (como a moral é o ponto crucial da fábula, muitas vezes, fica mais fácil rascunhar a sua se determiná-la. Ela deve estar relacionada ou refletir um problema pertinente à cultura com que os leitores se identifiquem).
GRAMÁTICA - MORFOLOGIA: artigo
Artigo, conceituam-se como sendo o termo que antecede o substantivo com a finalidade de determiná-lo ou indeterminá-lo. Os artigos figuram-se entre as dez classes gramaticais que compõem uma das partes relacionadas à gramática, ora denominada de Morfologia. Semelhantemente aos outros elementos que constituem tais classes, se perfazem de determinadas características que lhes são específicas, dentre elas, o fato de serem passíveis de flexões, tanto de número quanto de gênero. Como visivelmente demarcadas em:
Outro aspecto notório que também se liga a esta flexibilidade é o caso de os artigos juntarem-se às preposições, resultando em novas formas, como por exemplo: a+o = ao; em+um= num; em+uma= numa.
De acordo com as já citadas finalidades, classificam-se em definidos e indefinidos. Assim sendo, vejamo-los de modo particular: 
Artigos definidos – São utilizados para indicar seres determinados, individualizando-os. Eles são: a, as, o, os.
Jogo de Bola
A bela bola
Rola:
A bela bola do Raul.
Bola amarela,
A da Arabela.
A do Raul,
Azul.
Rola a amarela
E pula a azul.
[...]
Cecília Meireles
O que devemos nos atentar é para o fato de que nem sempre o artigo se encontrará justaposto ao substantivo, podendo haver entre eles uma palavra pertencente a outra classe gramatical, como é o caso da primeira estrofe, em que um adjetivo (bela) ocupou tal posição: “A bela bola Rola: A bela bola do Raul.
Artigos indefinidos – Indicam seres não mais de uma forma específica, mas de modo generalizado, vago. Eles são: um, uma, uns, umas.
Ex: Projeto de prefácio
Sábias agudezas... refinamentos...
- Não!
Nada disso encontrarás aqui.
Um poema não é para te distraíres como com essas imagens mutantes de caleidoscópios.
Um poema não é quando te deténs para apreciar um detalhe...
Um poema não é também quando paras no fim, porque um verdadeiro poema continua sempre...
Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras.
Mario Quintana
REFERÊNCIAS
FÁBULAS CONTEMPORÂNEAS. Disponível em: www.escolakids.uol.com.br. Acesso em: 03/07/2021.
ARTIGO. Disponível em: www.portugues.com.br. Acesso em: 03/07/2021.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.