A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
histologia das vias aéreas inferiores

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
1 
 
 
• Anéis traqueais existem para sustentação do 
órgão 
• Camada adventícia: tecido conjuntivo com 
significativa quantidade de adipócitos 
 
 
 
Camada mucosa: é a mais interna ➔ 
contato com o lúmen 
• Epitélio respiratório: pseudoestratificado 
colunar ciliado com células caliciformes 
• Lâmina própria: tecido conjuntivo frouxo com 
muitas fibras elásticas e tecido linfoide denso 
difuso 
 Membrana basal: separa o epitélio da lâmina 
própria 
(epitélio respiratório e lâmina própria) 
Camada submucosa: possui glândulas 
seromucosas 
 
TRAQUEIA 
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
2 
 
Camada cartilaginosa: 
• Cartilagem hialina em formato de C 
• Os anéis de cartilagem hialina são unidos 
através de faixas de tecido conjuntivo denso 
não modelado fibroelástico 
 Anéis contribuem para que a traqueia não 
colabe e obstrua o fluxo de ar para o interior 
dos pulmões 
• Fibras musculares lisas do músculo traqueal: 
posteriores à cartilagem ➔ regulação do 
calibre do lúmen traqueal 
 
Camada adventícia: 
Tecido conjuntivo frouxo que contêm vasos e 
nervos que suprem a traqueia 
 
 
 
 
Camada mucosa: 
• Epitélio respiratório 
• Lâmina própria: tecido conjuntivo frouxo com 
muitas fibras elásticas e pequenos acúmulos 
de tecido linfoide como nódulos linfoides 
• Feixe de músculo liso que rodeiam o brônquio 
Camada submucosa: 
• Glândulas seromucosas: túbulos mucosos e 
células serosas ➔ ductos levam a superfície, 
onde são liberados o conteúdo da glândula 
para cobertura de muco para promover 
proteção, umidade e viscosidade. 
Camada cartilaginosa: cartilagem 
hialina é disposta em placas irregulares devido à 
subdivisão em brônquios menores 
BRÔNQUIOS 
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
3 
 
 
Células caliciformes são esparsas nos bronquíolos 
maiores e vão desaparecendo conforme os 
bronquíolos diminuem, sendo substituídas por 
células de clara 
Bronquíolos primários e terminais: 
 
• Epitélio simples cilíndrico com células ciliadas 
+células de clara 
• Não possuem glândulas associadas ao epitélio 
bronquiolar 
• Lâmina própria delgada 
• Músculo liso abaixo da lâmina própria 
• Não possui cartilagem 
• Camada adventícia: tecido conjuntivo frouxo 
com muitas fibras elásticas ➔ contínua com o 
estroma que circunda os alvéolos pulmonares 
 
 
Seta: 
músculo liso 
• Células de clara: são exclusivas dos 
bronquíolos 
 Cilíndricas e não ciliadas 
 Atuam como células tronco (progenitoras): 
renovação normal de células ciliadas e não 
ciliadas do epitélio bronquiolar, principalmente 
como resposta à injurias 
 Possuem grânulos de secreção que possuem 
a capacidade de detoxificação (inativa 
substâncias nocivas inaladas) e de recobrir a 
superfície do epitélio bronquiolar com produto 
de secreção semelhando a um surfactante ➔ 
possui enzimas proteolíticas que degradam o 
muco produzido nos segmentos superiores da 
árvore traqueobronquial 
 
BRONQUÍOLOS 
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
4 
 
Bronquíolos respiratórios: 
 
• Possuem parede delgada, em que o epitélio se 
torna, gradativamente, menor ➔ passa de 
simples colunar para simples cuboide sem 
células ciliadas (menores) 
• Não possui glândulas 
• Lâmina própria: delgada 
• Músculo liso abaixo da lâmina própria 
• Não possui cartilagem 
• As paredes possuem aberturas de alvéolos 
entre os feixes de músculo liso 
• Se ramificam em 2 a 10 ductos alveolares 
 
 
 
(epitélio 
+ músculo liso) 
 
 
 
• Ductos alveolares: são agregados de sacos 
alveolares ➔ vermelho 
 
DUCTOS ALVEOLARES, SACOS 
ALVEOLARES E ALVÉOLOS 
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
5 
 
 
• Sacos alveolares: agregados de alvéolos ➔ 
amarelo 
 
Alvéolos ➔ azul 
 
(epitélio) 
 
• Formado por alvéolos e capilares pulmonares 
• Epitélio simples pavimentoso: dos ductos e 
sacos alveolares, alvéolos e capilares 
Septos interalveolares: formados pela 
parede de um alvéolo, tecido conjuntivo frouxo 
onde estão inseridos os capilares e parede de 
outro alvéolo 
 
(rosas são capilares) 
• Os septos demarcam e separam alvéolos 
adjacentes 
• Estroma é formado de tecido conjuntivo rico e 
fibras elásticas 
• Possui relação com barreira hematoaérea 
(onde ocorre trocas gasosas) 
• Possuem quatro tipos celulares: 
 Células endoteliais de tecidos contínuos: 
principais componentes do septo 
 Pneumatócitos tipo I: responsáveis pelas 
trocas gasosas ➔ recobrem 95% da superfície 
alveolar ➔ são achatadas 
PARÊNQUIMA PULMONAR 
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO 
 
MEDICINA SBC – SABRINA JUTKOSKI 
 
6 
 
 
 Pneumatócitos tipo II: secretam surfactantes 
➔ são cúbicos e revestem 5% da superfície 
alveolar 
 Macrófagos alveolares: limpam a superfície 
alveolar ➔ célula de poeira ➔ encontrados se 
projetando no lúmen alveolar 
 
 
(macrófagos)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.