A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Sistema Urinário

Pré-visualização | Página 1 de 3

Sistema urinário
FUNÇÕES DO SISTEMA URINÁRIO
♥ Consiste em dois rins; dois ureteres, que
transportam a urina dos rins para a bexiga urinária;
uma única bexiga urinária; e a uretra, que
transporta a urina da bexiga para o exterior do
corpo
♥ Os rins são os principais órgãos excretores
♥ A pele, o fígado, os pulmões e os intestinos
eliminam alguns produtos resíduos do corpo; no
entanto, se os rins não funcionam, esses outros
órgãos excretores não conseguem compensar
adequadamente.
FUNÇÕES DOS RINS
♥ 1. EXCREÇÃO: Os rins filtram o sangue e produzem
um grande volume de filtrado. As moléculas
grandes, como proteínas e células do sangue,
permanecem no sangue, ao passo que as
moléculas menores e os íons entram no filtrado. À
medida que o filtrado flui pelos rins, ele é
modificado lentamente até ser convertido em
urina. Essa conversão requer a reabsorção da
maior parte do volume do filtrado de volta para o
sangue, junto com as moléculas úteis e os íons.
Resíduos metabólicos tóxicos, moléculas e íons
em excesso permanecem em um pequeno
volume de filtrado. Produtos residuais adicionais
são secretados para o filtrado formando urina.
♥ 2. REGULAÇÃO DO VOLUME E DA PRESSÃO
SANGUÍNEA. Por meio da produção de um grande
volume de urina diluída ou um pequeno volume
de urina concentrada, dependendo do nível de
hidratação do corpo, regulam o volume de líquido
extracelular, por conseguinte, o volume de sangue
e, a pressão arterial.
♥ 3. REGULAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE SOLUTOS NO
SANGUE. Os rins ajudam a regular a concentração
de dos principais íons – Na+ , Cl− , K+ , Ca2+,
HCO3− e HPO4 2−; e regulam a concentração
de outros solutos, como a ureia.
♥ 4. REGULAÇÃO DO PH DO LÍQUIDO EXTRACELULAR.
Secretam quantidades variáveis de H+ para ajudar
a regular a acidez do líquido extracelular.
♥ 5. REGULAÇÃO DA SÍNTESE DE HEMÁCIAS.
Secretam o hormônio eritropoietina, que estimula
a síntese de hemácias na medula óssea vermelha
♥ 6. REGULAÇÃO DA SÍNTESE DE VITAMINA D.
Controle dos níveis sanguíneos de Ca2+ pela
ativação da vitamina D
LOCALIZAÇÃO E ANATOMIA EXTERNA DOS
RINS
♥ Apresentam formato de feijão, e cada um tem o
tamanho aproximado de um punho fechado.
♥ Se localizam por trás do peritônio, na parede
abdominal posterior, de cada lado da coluna
vertebral, perto das bordas laterais do músculo
psoas maior
♥ Estendem-se desde o nível da última vértebra
torácica (T12) até a terceira vértebra lombar (L3),
e a caixa torácica os protege parcialmente.
♥ O fígado está localizado superiormente ao rim
direito, tornando-o um pouco menor do que o
esquerdo.
♥ Cada rim mede por volta de 11 cm de
comprimento, 5 cm de largura e 3 cm de
espessura, e pesa cerca de 130 g.
♥ Cápsula renal: camada de tecido conectivo fibroso,
circunda cada um dos rins.
- Uma camada densa de tecido adiposo a envolve, e
amortece os rins contra choques mecânicos.
♥ Fáscia renal: fina camada de tecido conectivo,
envolve o tecido adiposo e auxilia a fixação dos
rins e do tecido adiposo circundante à parede
abdominal.
- Tecido adiposo rodeia a fáscia renal.
♥ Hilo: pequena área por onde a artéria renal e os
nervos entram no rim e a veia renal e ureter
saem dele
- localizado no lado medial, côncavo, do rim.
- se abre para o seio renal, cavidade preenchida com
tecido adiposo e tecido conectivo, as estruturas que
entram e saem do rim passam pelo seio renal
ANATOMIA E HISTOLOGIA INTERNA DOS
RINS
♥ 2 regiões principais: um córtex externo e uma
medula interna em torno do seio renal
♥ Medula -> composto por estruturas em forma de
cone -> pirâmides renais.
♥ Raios medulares estendem-se desde as pirâmides
renais até o córtex.
♥ Colunas renais: compostas de tecido cortical,
projetam-se entre as pirâmides renais.
♥ As bases das pirâmides formam a fronteira entre
o córtex e a medula.
♥ Papilas renais: pontas das pirâmides, apontam em
direção ao seio renal.
♥ Cálices menores: câmaras em forma de funil nas
quais as papilas renais se estendem.
- se fundem para formar cálices maiores.
♥ Rim: 8-20 cálices menores e 2-3 grandes cálices
♥ Grandes cálices convergem -> câmara alargada,
pelve renal, que está rodeada pelo seio renal, ela
estreita-se em um tubo de pequeno diâmetro ->
o ureter, que sai do rim pelo hilo e conecta-se à
bexiga urinária.
♥ Urina formada dentro do rim flui das papilas renais
para os cálices menores.
♥ A partir dos cálices menores, a urina flui para os
grandes cálices, é coletada na pelve renal e, em
seguida, deixa o rim pelo ureter.
ESTRUTURA DE UM NÉFRON
♥ Unidade histológica e funcional do rim
♥ Componentes básicos: um corpúsculo renal, um
tubo convoluto proximal, uma alça de Henle (alça
do néfron) e um tubo convoluto distal.
♥ Corpúsculo renal filtra o sangue; os túbulos
proximais convolutos reabsorvem substâncias
filtradas para o sangue; a alça de Henle ajuda a
conservar a água e solutos; e o túbulo distal livra
o sangue de resíduos adicionais.
♥ O fluido no túbulo convoluto distal e esvazia-se
em um ducto coletor-> transporta a urina recém-
formada a partir do córtex do rim à papila renal.
♥ Perto da extremidade da papila renal, vários
ductos coletores se fundem em um único túbulo
de maior diâmetro, chamado de ducto papilar, que
deságua em um cálice menor.
♥ Os corpúsculos renais, túbulos convolutos
proximais e distais estão localizados no córtex
renal, mas ductos coletores, partes das alças de
Henle e ductos papilares estão localizados na
medula renal.
TIPOS DE NÉFRONS
♥ 1,3 milhão de néfrons em cada rim.
♥ Medem entre 50-55 mm de comprimento.
♥ Néfrons cujos corpúsculos renais se encontram
perto da medula são chamados néfrons
justamedulares (ao lado de medula).
- têm longas alças de Henle, que se estendem
profundamente na medula.
♥ Apenas cerca de 15% dos néfrons são néfrons
corticais. e suas alças de Henle não se estendem
profundamente na medula
O CORPÚSCULO RENAL:
♥ Consiste em uma cápsula de Bowman e uma
rede de capilares chamados de glomérulo, que é
a unidade de filtragem do néfron
♥ A parede da cápsula de Bowman é indentada
para formar uma câmara de parede dupla.
♥ Glomérulo: parece com um maço de fios,
preenche a indentação, o fluido é filtrado a partir
dele, para o interior da cápsula de Bowman. O
fluido filtrado, então, flui para o túbulo contorcido
proximal, que o leva para longe dessa cápsula.
♥ Cápsula de Bowman: camada externa, camada
parietal, e uma camada interna, designada por
camada visceral
♥ Camada parietal: constituída de células epiteliais
escamosas simples que adquirem uma forma
cuboide no início do túbulo convoluto proximal.
♥ Camada visceral: constituída de células
especializadas chamadas de podócitos, que se
envolvem em torno dos capilares glomerulares.
♥ O glomérulo apresenta várias características
únicas que tornam esses capilares especialmente
permeáveis.
- Numerosas aberturas semelhantes a janelas,
fenestras, encontram-se nas células endoteliais dos
capilares glomerulares.
- As lacunas, fendas de filtração, estão entre os
processos celulares dos podócitos, que formam a
camada visceral da cápsula de Bowman
♥ Uma membrana basal encontra-se comprimida
entre as células endoteliais dos capilares
glomerulares e os podócitos da cápsula de
Bowman. Juntos, o endotélio capilar, a membrana
basal e os podócitos da cápsula de Bowman
formam a membrana de filtração do rim, que
realiza o primeiro passo importante na formação
da urina.
♥ Arteríola aferente fornece o sangue ao glomérulo,
que é, em seguida, drenado por uma arteríola
eferente.
- Camada de músculo liso é encontrada em ambas as
arteríolas aferentes e eferentes.
- Onde a arteríola aferente entra no corpúsculo renal,
as células de músculo liso formam, em torno da
arteríola, um arranjo em forma de braçadeira.
células justaglomerulares.
♥ Células justaglomerulares estão entre as arteríolas
aferentes e eferentes e adjacentes ao corpúsculo
renal, elas fazem parte do túbulo convoluto distal
do néfron.
♥ Células tubulares especializadas, são chamadas
coletivamente de mácula densa.
♥ As células justaglomerulares das arteríolas
aferentes

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.