OAB-2003-01-Caderno_de_Prova_Pratico-Profissional-Direito_Penal
1 pág.

OAB-2003-01-Caderno_de_Prova_Pratico-Profissional-Direito_Penal


DisciplinaDireito Penal I52.920 materiais907.628 seguidores
Pré-visualização1 página
PEÇA PROFISSIONAL
A, Prefeito, ajustou com B, seu empregado, que desse uma \u201csurra, um susto\u201d, em C, vereador, mas que não
fosse além disso, em represália a uma representação que este formulara, junto ao Ministério Público
Eleitoral, contra ele, imputando-lhe a prática do crime de captação de sufrágio (Código Eleitoral, art. 299),
durante as últimas eleições municipais. B, porém, foi além do ajustado e acabou por matar C, dolosamente. O
Promotor Eleitoral, com base em inquérito policial, ofereceu denúncia junto ao Juiz Eleitoral da respectiva
zona, que a recebeu prontamente e designou interrogatório, dando-lhes (A e B) como incursos nas penas do
crime de homicídio doloso em concurso de agentes. Na condição de advogado de A, redija a peça apropriada,
alegando toda matéria penal e processual.
1. A, 20 anos, e B, 25 anos, cometeram, em concurso material, os crimes de constrangimento ilegal (CP,

art. 146) e violação de domicílio (CP, art. 150), sendo condenados a 1 ano e dois meses de pena, sendo
1 ano pelo constrangimento e dois meses pela violação de domicílio. Sabendo-se que os fatos datam de
20.10.2000, que a denúncia foi recebida em 24.12.2002, que a sentença transitou em julgado para
acusação em 30.03.2003, o que você argüiria em favor de ambos? Justifique sua resposta.

2. O Ministério Público, com base em representação, ofereceu denúncia contra A, por crime de estupro

com violência presumida (CP, art. 213, c/c o art. 224, a) contra B, 13 anos. Sabendo-se que B,
residente nesta capital, namorava A há dois meses, que já tivera três outros namorados e que os seus
pais (funcionários públicos) podiam, sem sacrifícios extraordinários, constituir advogado, o que você
argüiria em favor de A? Justifique.